Resenha - Nova Ordem

Resenha feita pela Tay!
Título: Nova Ordem

Título Original: The New Order
Série: Mundo Novo
1- Mundo Novo (2014)
2- Nova Ordem
3- Sem título
Autor: Chris Weitz
Editora: Seguinte
Páginas: 266
Ano: 2015
Saiba mais: Skoob
Comprar: Saraiva // Submarino // Amazon


Atenção: Essa resenha não contém spoilers do livro anterior, exceto na sinopse.

Sinopse
Jefferson, Donna e seus amigos descobriram que os adolescentes não são os únicos que sobreviveram ao vírus e, em meio ao caos do resgate da Marinha, eles se separam. Jefferson volta para Nova York e tenta levar a Cura para a tribo da Washington Square, enquanto Donna vai parar na Inglaterra, onde se depara com um mundo pós-Ocorrido inimaginável. Mas um desastre ainda maior que a Doença está prestes a acontecer, e Donna e Jefferson só poderão evitá-lo se acharem o caminho de volta um para o outro.

A TramaJá no início de Nova Ordem, temos as respostas para o que aconteceu no final de Mundo Novo. O livro é voltado mais para a parte política dos acontecimentos, o que resulta em algumas partes monótonas, mas outras bem interessantes. De qualquer forma, o livro só engrenou mesmo para mim depois da metade e eu gostei muito de praticamente tudo, das ações, das consequências e, principalmente, do cliffhanger no final, que me deixou bem curiosa para ler o último volume da trilogia. 

Os Protagonistas: Continuo gostando bastante de Donna, da sua língua afiada e da forma como ela consegue passar de uma garota que  precisa de apoio para se manter de pé, para uma garota destemida que faria de tudo para proteger os amigos.
Jefferson está com um aspecto maior de liderança e isso foi importante para a fase da história em que estamos. Mesmo sendo um dos protagonistas, não consigo me ligar muito a ele, mesmo que goste bastante dos seus ideais.

Personagens Secundários: Conhecemos alguns personagens novos que gostei bastante, mesmo que tenham um caráter um pouco duvidoso. Senti Peter meio perdido ali na história, o que é uma pena, já que ele foi um dos meus personagens favoritos do primeiro livro. Acredito que, num geral, os personagens secundários que conhecemos no livro anterior não tenham tido muito espaço, mesmo que tenham sido importantes para a trama (principalmente Crânio) e alguns até foram narradores de alguns capítulos do livro, que não foram lá grandes coisas para o desenvolvimento.

Capa, Diagramação e EscritaGostei bastante da ilustração da capa e do tom de verde (que é mais puxado para o neon do que a imagem da internet dá a parecer). A diagramação está muito boa. Como temos narradores diferentes ao longo do livro, os capítulos de cada um têm fontes diferentes, o que achei bem bacana (menos nos capítulos narrados pelo Crânio, que tinha uma fonte mais "pesada" e nenhum ponto, parágrafos, etc.). O autor se dá muito bem escrevendo múltiplos pontos de vista, na minha opinião. Não é apenas pelas fontes diferentes que conseguimos distinguir cada narrador, mas cada um tem sua "voz" distinta dentro da história e eu gosto bastante disso. O único ponto que chegou a me irritar realmente várias vezes é a quantidade de referências a cultura pop que o autor faz. É muito legal você citar filmes/séries/livros da moda, de forma a inserir o leitor dentro daquela história, mas o exagero com que isso era feito aqui no livo deixou essas citações bem forçadas, como se o autor quisesse dizer, por exemplo: "Olha, eu assisto Game of Thrones, sou legal! uhuul \o/".

Concluindo: Adoro essas histórias pós-apocalípticas, então estou gostando bastante de acompanhar a trilogia. Se você gosta desse tipo de história também, é bem capaz de curtir Mundo Novo. Como já disse, estou animada pelo desfecho.


Classificação: