Resenha - Para Todos os Garotos Que Já Amei

Resenha feita pela Luh!  
Título: Para Todos os Garotos Que Já Amei
Título Original: To All the Boys I've Loved Before
Série: Para Todos os Garotos Que Já Amei
1 - Para Todos os Garotos Que Já Amei (2015)
2 - PS: Ainda Amo Você (2016)
Autora: Jenny Han
Editora: Intrínseca
Páginas: 320
Saiba mais: Skoob
Comprar: Amazon // Extra // Submarino

Esse livro é uma prova de que contemporâneos podem ser perfeitos.

Sinopse: Lara Jean guarda suas cartas de amor em uma caixa azul-petróleo que ganhou da mãe. Não são cartas que ela recebeu de alguém, mas que ela mesma escreveu. Uma para cada garoto que amou - cinco ao todo. São cartas sinceras, sem joguinhos nem fingimentos, repletas de coisas que Lara Jean não diria a ninguém, confissões de seus sentimentos mais profundos.
Até que um dia essas cartas secretas são misteriosamente enviadas aos destinatários, e de uma hora para outra a vida amorosa de Lara Jean sai do papel e se transforma em algo que ela não pode mais controlar.

A Trama: Sabe quando você pega um livro sem esperar muito, só querendo se divertir um pouquinho, e ele totalmente te surpreende sendo extraordinário? Foi exatamente o que aconteceu aqui.
Para Todos os Garotos (abreviando) é um livro totalmente original. Amei a premissa das cartas de amor que são enviadas sem querer, fiquei rindo só de imaginar o desespero da protagonista, mas a genialidade do livro vai muito além disso. Ele quebra muitos clichês, começando pela protagonista, uma coreana baixinha com o nome de Lara Jean que usa pouca maquiagem e é uma garota normal, com uma família ótima.
Eu me surpreendi um pouco com o rumo que a história tomou, especialmente no final, e amei que não fosse uma trama previsível. Além disso, esse livro pode ser lido facilmente como um livro único, mas acho muito difícil alguém não implorar por mais.

A Protagonista: Lara Jean é maravilhosa. Ela gosta de ler, fica muito em casa, usa pouca maquiagem e ama a família, até aí nenhuma novidade. Mas ela também é uma garota confiante, muito madura, que tenta ajudar a família sempre que pode, ama a irmã mais nova e não se deixa levar por romances bobos. Ela sempre teve uma queda pelo vizinho, Josh, mas absolutamente abandonou essa ideia quando a irmã mais velha começou a namorá-lo, o que achei muito nobre.
Ainda assim, Lara Jean passa por todos os problemas da vida adolescente, tentando descobrir o que realmente quer e tendo alguns dramas básicos às vezes, o que deu um ar bem divertido à personagem.

Os Personagens Secundários: Quando o livro começou, eu pensei que iria amar Josh, o vizinho, mas ele me pareceu um pouco genérico se comparado à outros personagens. Entretanto, a família da protagonista me encantou completamente. As irmãs Song são realmente unidas e minha favorita entre elas é a doce e pequena Kitty, que ainda se encanta com coisas como filhotes de cachorro e comida, era uma personagem com aquela qualidade rara de inocência e felicidade irrestrita que só uma criança consegue ter, mas também gostei muito de Margot por compreender como sua vida deveria ser difícil, sendo a mais velha e tendo que se sentir responsável pelas outras quando a mãe das garotas morreu, há alguns anos.
Por fim, também adorei Peter K., um dos garotos que recebe a carta e que parecia um idiota no início, mas aos poucos foi se mostrando bem diferente do que aparenta.

Capa, Diagramação e Escrita: Assim que vi essa capa pela primeira vez, uma coisa me chamou a atenção: a fonte. Parece ter sido escrita de canetão preto e achei bem diferente. O título também é super legal, apesar de enorme, e combina bem com a trama, e a diagramação é totalmente fofa.
A escrita da Jenny me surpreendeu muito, pois eu já tinha lido um de seus livros e, na época, achei ela uma escritora bem mediana, mas dessa vez amei as cenas, os diálogos e os personagens.

ConcluindoAmei, amei, amei. Eu costumo preferir fantasias e distopias, mas esse livro conseguiu conquistar seu lugar como um de meus queridinhos e pretendo recomendar para todas as amigas, então espero que todos vocês tenham a oportunidade de lê-lo também.



Classificação: