Resenha - Proibido

Resenha feita pela Tay!
Título: Proibido
Título Original: Forbidden
Livro Único.
Autor: Tabitha Suzuma
Editora: Valentina
Páginas: 376
Ano: 2014
Saiba mais: Skoob
Comprar: Amazon // Saraiva // Submarino

Chorei muito.

SinopseEla é doce, sensível e extremamente sofrida: tem dezesseis anos, mas a maturidade de uma mulher marcada pelas provações e privações da pobreza, o pulso forte e a têmpera de quem cria os irmãos menores como filhos há anos, e só uma pessoa conhece a mágoa e a abnegação que se escondem por trás de seus tristes olhos azuis.Ele é brilhante, generoso e altamente responsável: tem dezessete anos, mas a fibra e o senso de dever de um pai de família, lutando contra tudo e contra todos para mantê-la unida, e só uma pessoa conhece a grandeza e a força de caráter que se escondem por trás daqueles intensos olhos verdes.
Eles são irmão e irmã.
Com extrema sutileza psicológica e sensibilidade poética, cenas de inesquecível beleza visual e diálogos de porte dramatúrgico, Suzuma tece uma tapeçaria visceralmente humana, fazendo pouco a pouco aflorar dos fios simples do quotidiano um assombroso mito eterno em toda a sua riqueza, mistério e profundidade.

A Trama:
 Cinco anos atrás, o pai dos irmãos Whitely saiu de casa para ir morar com uma mulher mais nova na Alemanha. A mãe deles se tornou uma alcoólatra e uma mãe irresponsável, deixando os filhos mais novos aos cuidados dos mais velhos, Lochan e Maya, de 17 e 16 anos, respectivamente. E é nessa convivência nem um pouco comum que ambos percebem sentir um pelo outro algo além do amor fraternal entre irmãos.
O tema tratado nesse livro é um grande tabu e bem difícil de ser trabalhado, mas a autora conseguiu construir sua história de forma sensível e crível, nos inserindo na situação em que essas duas pessoas se encontram e nos fazendo acreditar naquele sentimento que eles têm um pelo outro. Ela também nos traz várias reflexões sobre o tema, que nos fazem ficar pensando sobre o assunto durante e depois da leitura. Acredito que para entender realmente tudo o que ela quis nos demonstrar com isso, é preciso ler o livro e sentir todo o impacto que Proibido pode nos proporcionar. O final me pegou completamente de surpresa e ainda não consegui superá-lo.


Os ProtagonistasConseguimos nos apegar com facilidade a Lochan e Maya. Eles passam por maus bocados para conseguir proteger os irmãos das autoridades, conseguir conciliar seus estudos com os cuidados com os mais novos e, além de tudo isso, lidar com os sentimentos que nutrem um pelo outro. Lochan é um garoto bem anti-social, que não consegue conversar com as pessoas, principalmente as da idade dele. Na escola, ele sempre fica retraído num canto, nunca responde os professores e passa muito mal quando é colocado em destaque em alguma situação. Já em casa, com os irmãos, ele consegue ser ele mesmo, tenta estabelecer um pouco de autoridade, principalmente sobre o irmão do meio que está numa fase rebelde. Maya já é mais sociável e tem amigos, mesmo que não consiga se abrir com eles (seu melhor amigo sempre foi Lochan). Juntos eles tentam suprir a ausência da mãe, que nunca está em casa, mesmo esse fardo sendo bem pesado para dois adolescentes carregarem. 

Personagens Secundários: Os irmãos dos protagonistas também têm bastante destaque na história. A mais nova, Willa, é uma fofa, mas sempre sente falta de atenção. Tiffin, o segundo mais novo, também é uma graça, mesmo que esteja entrando numa fase bem "moleque". Já Kit, o do meio, está passando por um período de rebeldia que o faz ser o mais difícil de lidar. Quanto a mãe deles, ela teoricamente mora na casa deles, mas passa cada vez menos tempo em casa com os filhos, já que arranjou um namorado novo (dono do restaurante onde trabalha) e, certas vezes, passa dias na casa dele sem nem dar notícias. Além de deixar claro várias vezes que ela nunca quis aquelas crianças e que cada uma delas foi um erro. Sim, ela é insuportável. 

Capa, Diagramação e Escrita: Eu gosto bastante da capa e ela simboliza bem a história, na minha opinião. A diagramação está ótima e não encontrei nenhum erro. Amei a escrita da autora e fiquei com muita vontade de ler mais coisas dela. Ela tem uma sutileza incrível e tocante, dando o tom certo para essa história e nos levando pelas páginas de forma tão incrível que, quando percebemos, já estamos terminando de ler. O livro é narrado em primeira pessoa pelos dois protagonistas em capítulos alternados e eu adorei isso, pois podemos ver o que cada um está sentindo e pensando sobre aquilo que estão vivendo.

Concluindo: Esse foi um livro que me marcou bastante, principalmente pela forma em que eu me liguei aos personagens e me preocupei com eles. Para vocês terem uma ideia, o livro acabou e eu fiquei me perguntando o que um certo personagem pode estar passando e pensando sobre si mesmo depois de um determinado acontecimento - e ele nem é uma pessoa real! Realmente mexeu muito comigo e tenho certeza que ainda vou pensar nesse livro por muito tempo.

Quotes:
Nunca antes imaginei minha vida sem ele; como essa casa, ele é o meu único ponto de referência em meio a uma existência difícil, em meio a um mundo instável e assustador. A ideia de ele ir embora me faz sentir um terror tão extremo que chego a ficar sem fôlego. Eu me sinto como uma daquelas gaivotas cobertas de petróleo após um vazamento, me afogando num mar negro de alcatrão e pavor.


(...) Continuo alisando as cobertas, o movimento rítmico me acalmando, me lembrando que, embora esteja me despedaçando por dentro, tudo ao redor permanece o mesmo, concreto e real, trazendo a esperança de que talvez um dia eu também volte a me sentir real.


(...) O dia em que finalmente parei de mentir para mim mesma, parei de fingir que era apenas um tipo de amor que sentia por ele, quando na realidade eram todos os tipos possíveis e imagináveis de amor.


(...) Como nosso amor pode ser considerado horrível, quando não estamos fazendo mal a ninguém?

Classificação: