Resenha - O Oitavo Vilarejo

Resenha feita pela Lary
Título: O Oitavo Vilarejo
Título Original: A Odisséia de Tibor Lobato
Série: As Aventuras de Tibor Lobato
1- O Oitavo Vilarejo
2- ??
3- ??
Autor: Gustavo Rosseb
Editora: Jangada
Páginas: 224
Ano: 2016
Saiba mais: Skoob
Comprar: Saraiva // Submarino  

Ótimo uso do folclore brasileiro.


Sinopse: Depois de perder os pais num terrível incêndio no acampamento cigano onde moravam e passar dois anos num orfanato, Tibor Lobato e sua irmã Sátir são encontrados pela avó e vão morar no seu sítio. Ali fazem amizade com Rurique, um garoto conhecedor das lendas e histórias de assombração do lugar. Durante a quaresma, coisas muito estranhas começam a acontecer na região e seres fantásticos do folclore - como a Mula Sem Cabeça, o Boitatá e a Cuca -, ganham vida e começam a assombrar os habitantes dos Sete Vilarejos. Os três começam a correr perigo quando descobrem segredos que ligam a família dos irmãos a esses seres fantásticos e a um lendário Oitavo Vilarejo. A partir daí inicia-se uma odisseia cheia de magia, que levará os três amigos a reconhecerem e valorizarem virtudes como lealdade, coragem, esperança e amizade.

A Trama: Tibór e Sátir são órfãos, seu pais morreram dois anos em um incêndio na floresta. Vivendo durante esse período em um orfanato nada amigável ficam muito desconfiados quando o conselho tutelar alega que eles tem uma muito amorosa e preocupada implorando para que morassem com ela - ainda mais quando chegam ao local (de ambiente rural) e tudo parece idílico e maravilhoso. Com o passar do tempo, e a permanência do amor e tranquilidade a esperança de uma vida melhor cresce para os irmãs, até que a Quaresma chega e coisas estranhas começam a acontecer na região.

O Protagonista: Tibor tem apenas 13 anos, é o mais novo e mais maduro das personagens. Otimista e inseguro se mostra corajoso e até um pouco impulsivo durante a trama - ele é um clássico personagem adolescente de literatura juvenil.

Personagens Secundários: Sátir de 15 anos poderia ter sido melhor explorada, petulante e protetora está sempre cuidando do irmão e tentado afrontar Rurique - atenda e observadora costuma entender muito bem as coisas que acontecem ao seu redor e possui uma grande cumplicidade com o irmão. Rurique é o filho dos moradores do sítio vizinho, também com 15 anos ajuda Dona Gailde com os afazeres rurais, que não podem ser feitos por ela devido a idade. Dona Gailde é tudo que se possa desejar de um Vó, amorosa,fofa, dedicada, cozinheira de mão cheia e fantástica.

Capa, Diagramação e Escrita: Gosto muito das cores da capa, e a segunda edição é infinitamente melhor que a anterior e a da primeira publicação. A diagramação é simples e a fonte ligeiramente grande, a escrita de Gustavo é fluida o que torna a leitura muito rápida - ressaltando que toda a trama e ambientação é direcionada á jovens e crianças mas sem aquela conotação infantil abobalhada comum a essas temáticas.

Concluindo: Aproveitei muito a leitura, a trama é envolvente e divertida e a forma como o folclore brasileiro é explorado na história é maravilhoso, Gustavo conseguiu causar toda aquela empolgação de "literatura fantástica" que há muito perdemos, e convenhamos, não valorizamos sobre nossas lendas e mitos. O oitavo vilarejo é um infantojuvenil de qualidade e um ótimo exemplo de boa literatura brasileira.