Resenha - Não Fale Com Estranhos



Resenha feita pela Maay!  
Título: Não Fale Com Estranhos
Título Original: The Stranger 
Autor: Harlan Coben
Editora: Arqueiro
Páginas: 304
Ano: 2016
Saiba mais: Skoob
Comprar: Amazon // Submarino

Um bom livro, mas não o melhor do autor.

SinopseO estranho aparece do nada e, com poucas palavras, destrói o mundo de Adam Price. Sua identidade é desconhecida. Suas motivações são obscuras. Mas suas revelações são dolorosamente incontestáveis.
Adam levava uma vida dos sonhos ao lado da esposa, Corinne, e dos dois filhos. Quando o estranho o aborda para contar um segredo estarrecedor sobre sua esposa, ele percebe a fragilidade do sonho que construiu: teria sido tudo uma grande mentira?
Assombrado pela dúvida, Adam decide confrontar Corinne, e a imagem de perfeição que criou em torno dela começa a ruir. Ao investigar a história por conta própria, acaba se envolvendo num universo sombrio repleto de mentiras, chantagens e assassinatos.
Intrigante e perturbador, Não Fale Com Estranhos é mais que um suspense de tirar o fôlego. É uma reflexão sobre o bem e o mal, o amor e o ódio, o certo e o errado, os segredos, as mentiras e suas consequências devastadoras.

A Trama: Pelo amor de deus, ignorem a sinopse. A única parte que faz sentido ali, é que um estranho aparece do nada e conta um segredo de Corinne, sua esposa, para Adam. 
Corinne sequer nega o segredo que o estranho revelou para o marido, então não é essa história que ele resolve investigar por conta própria. O que o protagonista realmente investiga é o "desaparecimento" da esposa logo após ele confronta-la com a verdade. Desaparecimento, entre aspas, porque antes de sumir no mundo, ela lhe mandou uma mensagem pedindo um tempo. Então, apesar de todas as circunstâncias estranhas, ele sequer tem certeza se algo realmente aconteceu ou ela está apenas fugindo da verdade. 
Enfim, paralelamente a essa investigação de Adam, temos "O Estranho", uma espécie de justiceiro que revela os segredos das pessoas (óbvio, que ganhando algo em troca, porque né...) e um policial bem suspeito. Logicamente, em dado momento da trama, essas histórias se cruzam. Mas até lá... Meu querido leitor, se prepare para sequer respirar durante a leitura

O ProtagonistaAdam é um bom personagem, mas não é um grande personagem. Ficou confuso, eu sei. Digamos que você não vai amar o livro por causa dele, o que vai te fazer virar a noite lendo é a trama em si, e todo o suspense e mistério que a envolvem. Os personagens só estão ali porque um quebra-cabeças precisa de peças. 

Os Personagens Secundários: Como de regra, o livro foca no suspense principal, e os personagens secundários acabam sendo um pouco mais superficiais. Ainda assim, no meu modo estranho de ser e pensar, Chris Taylor conseguiu fazer com que eu torcesse por ele - e vocês podem não estar entendendo o que quero dizer, mas leiam o livro que fica mais fácil.

Capa, Diagramação e Escrita: A capa segue o mesmo estilo dos outros livros do autor e combina bastante com o livro, mas não é daquelas que irão te fazer "comprar o livro pela capa".
A escrita de Coben é aquela coisa absurda que todos os seus leitores conhecem e quem ainda não é seu leitor pelo menos já ouviu falar, os capítulos tem sempre aquele gancho cruel que te deixam desesperado para começar o próximo e descobrir o que irá acontecer. Só que aí o próximo também acaba de uma forma que irá torturar seu cérebro, então você começa mais um. E assim vai, e quando você se dá conta, são 4h da manhã e o livro acabou. 

ConcluindoGosto muito de Harlan Coben. É aquela aposta segura, sabem? Sei que, ainda que o livro não se torne um dos favoritos, ele vai me prender durante a leitura - e vamos combinar, thrillers servem para isso mesmo, então ele cumpre seu papel. 
Minha única ressalva é que, se você ainda não conhece o autor, ele tem livros que irão causar uma melhor primeira impressão - por exemplo, Não Conte a Ninguém, que é meu favorito dele. 


Classificação: