Resenha - Dias Passados

Resenha feita pela Tay!
Título: Os Mortos-Vivos, Vol. 1: Dias Passados

Título Original: The Walking Dead, Vol. 1: Days Gone Bye
Série: Os Mortos-Vivos (The Walking Dead)
1- Dias Passados
2- Caminhos Trilhados (2006)
3- Segurança Atrás das Grades (2008)
...
26- Call To Arms (2016)
Autor: Robert Kirkman
Ilustrador: Tony Moore
Editora: HQM Editora
Páginas: 148
Ano: 2006
Saiba mais: Skoob
Comprar: 
Saraiva

Sinopse
HQs #01 a #06 - Num hospital do interior dos Estados Unidos, o policial Rick Grimes acorda do estado de coma em que se encontrava. Estranhando o abandono do local, Grimes logo descobre que há uma legião de zumbis perambulando ao seu redor, atacando todos os seres humanos que vêem. De alguma forma misteriosa, os mortos voltaram à vida e, agora, o mundo se vê assolado por seres descerebrados, cujo único interesse parece ser a vontade de saciar uma fome animalesca por carne humana.

A TramaAcho um pouco difícil ninguém conhecer The Walking Dead hoje em dia, mas a história é basicamente sobre um xerife, Rick Grimes, que acorda de um coma no hospital para descobrir que o mundo foi devastado pelo vírus zumbi e agora ele precisa ir atrás da sua família. A série de TV é uma das minhas favoritas de sempre e tem muito tempo que eu queria começar a ler as HQs, mas admito que tinha um pouco de medo de me decepcionar. Mas o primeiro volume (contendo as 6 primeiras edições) não me desapontou. Pelo contrário, o final até mesmo me surpreendeu. É algo que realmente acontece na série de tv, mas não tão cedo na história e não da forma como aconteceu. Foi chocante e me deixou de boca aberta. Então se eu já sabia que a hq seria diferente da série, foi com esse final que eu tive certeza disso e estou bem ansiosa para descobrir mais




O Protagonista: O Rick do início da hq se parece bastante com o Rick da primeira temporada da série, então foi interessante relembrar como ele (e todo mundo, aliás) era um pouco ingênuo para aquela situação. Na hq, inclusive, ele parece um pouco mais despreparado, digamos assim, então estou bem curiosa para saber como será sua mudança durante os quadrinhos.

Personagens Secundários: Fiquei surpresa ao descobrir que o Carl tem apenas 7 anos e o Shane não é tão durão (aliás, ele é bem idiota com relação a algumas coisas). Ainda não tive suficiente da Lori para ter uma opinião sobre ela na hq, mas posso dizer que enxergo a situação dela no início com outros olhos (tanto a da série quanto a do quadrinho). Sobre os outros personagens, acredito que ainda não foi mostrado suficiente deles para eu dizer exatamente o que acho sobre cada um, então vou esperar ler o próximo volume. Mas o que posso dizer é que o que eu mais gosto em TWD são os personagens, afinal, eles são o mais importante da história. Sempre me irrita quando alguém diz não gostar da série por não ter zumbis e sangue o suficiente, quando na verdade a história é sobre os sobreviventes e a forma como eles lidam com aquela situação. E o autor consegue criar personagens reais, crus, que tenho certeza mostrarão ainda mais de suas humanidades (ou falta delas) ao longo dos volumes.

Capa, Diagramação e EscritaNão tenho uma opinião sobre a capa, não gosto nem desgosto dela para dizer a verdade. Mas gosto como a linha de zumbis vai se completando ao longo dos volumes. A hq é toda em preto e branco e eu gosto muito da arte, combina bastante com a atmosfera que a história passa. A forma como a história é conduzida também é bem interessante, inserindo aqueles momentos de "pânico" nas ocasiões exatas, não para assustar o leitor, mas porque aquela é uma realidade daqueles personagens. Ou seja, não tem zumbi sendo jogado nas páginas a todo modo só para causar medo e desconforto (coisas que os zumbis prefiro walkers nem precisam estar lá para causar, já que temos os humanos e... bem, humanos são humanos).

ConcluindoEspero que a hq continue me surpreendendo com coisas diferentes da série como no final desse primeiro volume. Estou bem empolgada para continuar lendo e redescobrir esses personagens que já conheço há anos, mas que tenho certeza vão me surpreender a cada volume. Só vou sentir falta do Daryl, um dos meus favoritos que não existe na hq. Obviamente recomendo para todo mundo (melhor que seja acima de 16 anos), principalmente para quem curte histórias de pós-apocalípticas e de sobrevivência, como eu.

Classificação: