Resenha - Criaturas Estranhas

Resenha feita pela Lary!
Título: Criaturas Estranhas
Livro único.
Autora: Neil Gaiman et al.
Editora: Fantástica Rocco
Páginas: 400
Ano: 2016
Saiba mais: Skoob
Comprar: Saraiva \\ Submarino\\ Amazon 

Meu preconceito com contos... sumiu!


Sinopse: Dezesseis histórias fantásticas, algumas escritas há mais de cem anos, outras inéditas, selecionadas por ninguém menos que o aclamado autor de Coraline e outros tantos sucessos, Neil Gaiman. Como o título sugere, Criaturas estranhas é uma coletânea de contos povoada por seres fantásticos, magníficos e às vezes assustadores. Assinadas por autores clássicos de ficção científica e fantasia, como Anthony Boucher e Diana Wynne Jones, a escritores contemporâneos, como Nnedi Okorafor e o próprio Gaiman, as histórias, que parecem ter saído de um sonho, ou talvez de um pesadelo, têm em comum o olhar atento e único de Neil Gaiman para o insólito. Cada conto é precedido de um comentário do escritor, que visa a provocar ainda mais a imaginação do leitor.

A Trama: Criaturas estranhas contém vários contos que tem como trama central, é claro, diversas criaturas comuns ou nem tanto. Eu gostei de oito contos, achei cinco medianos (de acordo neh, bons - mas sem impressionar), e não gostei de três, por isso no geral estou muito satisfeita. Não sei escolher muito bem qual seria meu preferido, pois dentre os que gostei há abordagens, morais e temáticas de certa forma muito diferentes entre si; Mas se tivesse que escolher o de Diane - só por que é uma das minhas autoras favoritas. Seria o primeiro, o de nome impronunciável; Por que foi inusitado, criativo, misterioso e quem sabe teoricamente assustador.

Os Contos 

 
de Gahan Wilson: Pois é, se estão achando o título difícil de digerir, imaginem que nem é este de fato. Mas para exemplificar ele está de acordo por enquanto...Tudo depende de quanto tempo você olha para ele...

As Vespas Cartógrafas e as Abelhas Anarquistas de Lily Yu: O primeiro dos contos que não gostei, é bem escrito e inteligente, mas a leitura é arrastada e cansativa, me lembrou um documentário antigo.
  
O Grifo e o Cônego Menor de Frank R. Stockton: Esse conto parece um RPG, ou uma fábula para crianças, trata de um Grifo que vai visitar um vilarejo porque soube que sua imagem foi esculpida em cima da cúpula da igreja.

Ozioma, A Maligna de Nnedi Okorafor: A trama em si não é de todo criativa,  mas gostei dela, apesar de a autora morar em chicaco, não duvido que tenha raízes indianas, pois essa história me lembrou muito a religião Indu. Ozioma pode falar com cobras e um dia uma cobra gigante desce no céu para uma árvore no vilarejo africano em que mora.

Pássaro do Sol de Neil Gaiman: Neil Gaiman é Neil Gaiman, apesar de eu ter achado o conto ok, me impressionou, a condução e resolução final são incríveis.

O Sábio de Theare de Diane Wynne Jones: Diane, Diane, Diane!! Perfeito, criativo, bem escrito, fabuloso!!! Dava facilmente um livro solo, inclusive não gostei tanto do final, por que queria uma prolongação.

Gabriel-Ernest de Saki - pseudônimo de H.H. Munro: O segundo dos que não gostei, achei a história pobre, comum.... realmente sem graça, inclusive pensei "nossa com tantas histórias criativas e com pelo menos um grande ponto positivo, o que essa tem demais?" Foi quando cheguei ao final do livro, que continha os agradecimentos e descrições de Gaiman sobre os autores, que percebi o quanto esse conto deveria ser incrível. Ele foi escrito em 1909!!! E fala de lobisomens!

O Cacatucano; ou, a Tia-Avó Willoughby de E. Nesbit: Você gosta de Alice no país das maravilhas? Leia esse conto! Tive até de parar em alguns momentos por conta da semelhança; Mas ela é abordada de uma forma maravilhosa, com personagens loucos, e menininhas espertas. Matilda precisa ir visitar sua Tia-Avó, mas sua babá pega a carruagem errada, e elas vão parar em um lugar desconhecido, mas absolutamente incrível.

O Mal Também se Levanta de Maria Dahvana Headley: Pode ser uma boa história, se você souber interpretar, gostei da sagacidade da protagonista, e do conto em geral, mas ele é bem curtinho e apesar da ideia ser criativa e abrir muita margem para boas histórias, ela não consegui me cativar.

O Voo do Cavalo de Larry Niven: Esse conto se salvou pelo final, por que durante toda a leitura eu não gostei muito dele, mas o final foi tão engraçado e de certo modo surpreendente, que me conquistou. Svets vive em um tempo em que diversos animais estão extintos, e depois do governo encontrar um antigo livro infantil, ele é escalado para viajar no tempo e encontrar um cavalo.

Prismática de Samuel R. Delany: Conto maravilhoso! Digno de um livro e uma adaptação!! Amos é muito pobre e não tem nada a perder, por isso quando um homem muito magro e cinza entra na taverna que frequenta oferecendo jóias em troca de um serviço muito difícil, ele pensa "Porque não?"

A Manticora, a Sereia e Eu de Megan Kurashige: Eu gostei dessa história, ela é inusitada mas gostosa de ler, porém poderia melhorar... Nossa protagonista não tem nome, mas é uma garota. Melhor amiga de Matthew - que têm gostos peculiares, entre eles visitar o Museu de História Natural, onde estranhos animais começaram a ser expostos.

O Lobisomem Cabal de Anthony Boucher: Esse conto começou de forma muito arrastada e irritante, já não queria lê-lo, ainda mais por que era longo... que bom que insisti! A história tomou um rumo mirabolante e cheio de ação! Foi muito divertido! Lobato Lobo descobre que não é apenas um fracassado professor universitário, ele também é um lobisomem!

O Sorriso no Rosto de Nalo Hopkinson: Amei esse conto! Gilla é uma protagonista adolescente comum que sofre uma grande transformação psicológica depois de comer com caroço e tudo, uma cerejeira da árvore que fica em seu quintal. Só que não são só seus pensamentos que começam a mudar...

Ou Todos os Mares com Ostras de Avram Davidson: Acho apropriado dizer que esse é um conto inteligente, bem abordado e o final é divertido e mórbido, e infelizmente foi a única coisa que eu gostei nele.... a forma como foi abordado, a escrita também talvez... a leitura foi arrastada e entediante...

Venha, Dona Morte de Peter S. Beagle: Apesar de não ser exatamente assustador, é o conto mais impactante quando paramos para refletir depois de ler. Finalizou perfeitamente o livro. O que pode acontecer, quando se convida a morte para um baile?
 
Capa e Diagramação: A capa é linda! Detalhada e rebuscada, combina muito bem com seu conteúdo e alimenta muito a curiosidade do leitor! A diagramação é quase perfeita, cheia de ilustrações maravilhosas, refinadas e adequadas. Possui uma fonte de tamanho razoável, e gosto do papel usado para a impressão. O único detalhe foi que encontrei alguns errinhos de digitação e tradução.

Concluindo: Esse livro me fez rever meus conceitos sobre contos. Li meu primeiro e único livro de contos com dez anos, se chamava "Beijo na Boca" e tinha vários contos sobre primeiro beijo, eu até gostava dele acho, mas não me inspirou vontade de ler outros livros do tipo. Me surpreendi em como aproveitei a leitura, e lembrei por que gosto de Neil Gaiman.
Classificação: