Resenha - Nove Regras A Ignorar Antes De Se Apaixonar

Resenha feita pela Luh!  
Título: Nove Regras A Ignorar Antes De Se Apaixonar
Título Original: Nine Rules To Break When Romancing a Rake
Série: Os Números do Amor
1- Nove Regras a Ignorar Antes de Se Apaixonar (2016)
2- Dez Formas de Fazer um Coração Se Derreter (2016)
3- Onze Leis a Cumprir Na Hora de Seduzir (Em breve/2017)
Autora: Sarah MacLean
Editora: Arqueiro
Páginas: 384
Comprar: Amazon // Submarino // Extra

Dei uma chance ao livro e não me arrependi.

Sinopse: A sonhadora Calpúrnia Hartwell sempre fez tudo exatamente como se espera de uma dama. Ainda assim, dez anos depois de ser apresentada à sociedade, ela continua solteira e assistindo sentada enquanto as jovens se divertem nos bailes. Callie trocaria qualquer coisa por uma vida de prazeres.
E por que não se arriscar se, aos 28 anos, ela já passou da idade de procurar o príncipe encantado, nunca foi uma beldade e sua reputação já não lhe fará a menor diferença? Sem nada a perder, a moça resolve listar as nove regras sociais que mais deseja quebrar, como beijar alguém apaixonadamente, fumar charuto, beber uísque, jogar em um clube para cavalheiros e dançar todas as músicas de um baile. E depois começa a quebrá-las de fato.
Mas desafiar as convenções pode ser muito mais interessante em boa companhia, principalmente se for uma que saiba tudo sobre quebrar regras. E quem melhor que Gabriel St. John, o marquês de Ralston, para acompanhá-la? Afinal, além de charmoso e devastadoramente lindo, ele é um dos mais notórios libertinos de Londres.
Contudo, passar tanto tempo na companhia dele pode ser perigoso. Há anos Callie sonha com Gabriel e, se não tiver cuidado, pode acabar quebrando a regra mais importante de todas – a que diz que aqueles que buscam o prazer não devem se apaixonar perdidamente.

A Trama: Eu não costumo dar muita sorte com romances históricos por causa de todos os clichês, mas, sendo uma grande fã de Candace Camp, resolvi apostar nessa série.
Calpúrnia - ou Callie - não é uma garota absolutamente linda, ela é simplinha mesmo, mas se recusa a aceitar qualquer coisa, motivo pelo qual ainda é solteira aos 28 anos - praticamente um pecado mortal nessa época. Portanto, Calpúrnia cria uma lista de coisas que gostaria de fazer, coisas que a sociedade não aceitaria muito bem se descobrisse. A primeira delas? Beijar Gabriel St. John, mulherengo notório e o cara por quem Callie tem uma quedinha (ou um tombo mesmo) desde que era mais nova.
O romance é quente e rápido, absolutamente vale a pena, mas minha parte favorita do livro é que a trama vai muito além disso e mostra a jornada de Calpúrnia para fazer todas as coisas de sua lista e conhecer a liberdade. A trama é daquelas que te prende do início ao fim e as cenas entre a protagonista e Gabriel são inesquecíveis!

A Protagonista: Callie me surpreendeu muito. No início do livro ela realmente era bem certinha, tanto que chegou a dar pena quando ela descobriu o que os outros realmente pensavam dela. Entretanto, amei ver a protagonista descobrindo mais sobre si mesma e se permitindo ser livre. Admirei muito a ousadia dela, arriscando sua reputação, e a maneira como ela realmente preferia estar só do que mal acompanhada, mesmo que isso fizesse com que a sociedade inteira a julgasse.

Os Personagens Secundários: Gabriel, o marquês de Ralston, é um homem com muitas posses e muitas conquistas - especialmente levando-se em conta as mulheres. E essa definitivamente não é uma história de amor à primeira vista, já que Calpúrnia passa cerca de dez anos apaixonada pelo marquês. Porém, quando ele finalmente nota a mulher incrível que ela é, o livro decola e o romance é rápido e inebriante. Também gostei muito da lealdade dele com sua família, por mais que ele fosse o "bad boy" entre os irmãos.
Amei que a autora focou em vários personagens além do casal principal, especialmente as famílias deles. Gabriel que me desculpe, mas estou apaixonada por seu irmão gêmeo, Nicholas. A outra irmã deles, Juliana, e a irmã de Callie, Mariana, eram extremamente fofas, confiantes e mulheres com quem você simplesmente quer muito fazer amizade.

Capa, Diagramação e Escrita: Eu achei esse título fofíssimo e amei que a capa não foi um cliche com partes do corpo (como coxas) extremamente em evidência. É uma capa elegante, mais do que tudo.
A diagramação do livro também está ótima, só achei as margens superior e inferior um pouquinho estreitas, no início demorou para me acostumar.
A escrita da Sarah é envolvente e fez com que a trama fluísse naturalmente. Eu não esperava cenas tão explícitas ao começar o livro (acho que é culpa da minha inexperiência com romances históricos), então fica aqui o aviso de que não é um livro indicado aos mais jovens, porém ainda assim me apaixonei pelos personagens e amei as descrições criadas pela autora.

Concluindo: Não bastassem os personagens incríveis e o romance de arrancar suspiros, o que eu realmente gostei nesse livro é que ele tem muito além do romance, o suficiente para saciar qualquer leitor em busca de uma época maravilhosa e uma protagonista independente.

Classificação: