Resenha - Novembro, 9

Resenha feita pela Luh!

Título: Novembro, 9
Título Original: November 9
Livro Único
Autora: Colleen Hoover
Editora: Galera Record
Páginas: 352
Ano: 2016
Saiba mais: Skoob
Comprar: Saraiva // Amazon

Não chega perto do melhor da Colleen, mas ainda é muito bom.

Sinopse: Fallon conhece Ben, um aspirante a escritor, bem no dia da sua mudança de Los Angeles para Nova York. A química instantânea entre os dois faz com que passem o dia inteiro juntos – a vida atribulada de Fallon se torna uma grande inspiração para o romance que Ben pretende escrever. A mudança de Fallon é inevitável, mas eles prometem se encontrar todo ano, sempre no mesmo dia. Até que Fallon começa a suspeitar que o conto de fadas do qual faz parte pode ser uma fabricação de Ben em nome do enredo perfeito. Será que o relacionamento de Ben com Fallon, e o livro que nasce dele, pode ser considerado uma história de amor mesmo se terminar em corações partidos?

A Trama: Acho que deveria começar informando que sou uma grande fã de Colleen e já li quase todos os seus livros que foram publicados aqui. Tendo dito isso, infelizmente Novembro 9 passou longe de ser meu favorito, mas ainda gostei bastante.
A trama conta a história de Fallon, uma garota bem problemática, e Ben, um misterioso gato que cai de paraquedas na vida dela. Em um único dia, Ben e Fallon vivem uma história bem intensa, porém a protagonista está decidida a não mudar sua vida por causa de um homem (o que eu adorei, claro), então ela vai embora naquela mesma noite e eles combinam de se encontrar novamente em um ano, no mesmo dia, sem ter nenhum contato até a data. É uma premissa muito interessante e faz com que o leitor possa acompanhar a vida dos personagens sem ter muito trabalho.
Meus maiores problemas com o livro foram que Colleen novamente utilizou da trama "grande segredo oculto e bombástico", que está ficando bem cansativa, e a falta de comunicação entre os protagonistas gerou uns problemas bem desnecessários. Ainda assim, o livro é daqueles que te prende do início ao fim, o romance é fofo e envolvente e o final é daqueles que, apesar de previsível, não deixa a desejar.

Resenha - Juntando os Pedaços

Resenha feita pela Luh!

Título: Juntando os Pedaços
Título Original: Holding Up the Universe
Livro Único
Autora: Jennifer Niven
Editora: Seguinte
Páginas: 392
Ano: 2016
Saiba mais: Skoob
Comprar: Submarino // Amazon // Fnac

Me apaixonei <3

Sinopse: Jack tem prosopagnosia, uma doença que o impede de reconhecer o rosto das pessoas. Quando ele olha para alguém, vê os olhos, o nariz, a boca… mas não consegue juntar todas as peças do quebra-cabeça para gravar na memória. Então ele usa marcas identificadoras, como o cabelo, a cor da pele, o jeito de andar e de se vestir, para tentar distinguir seus amigos e familiares. Mas ninguém sabe disso — até o dia em que ele encontra a Libby. Libby é nova na escola. Ela passou os últimos anos em casa, juntando os pedaços do seu coração depois da morte de sua mãe. A garota finalmente se sente pronta para voltar à vida normal, mas logo nos primeiros dias de aula é alvo de uma brincadeira cruel por causa de seu peso e vai parar na diretoria. Junto com Jack. Aos poucos essa dupla improvável se aproxima e, juntos, eles aprendem a enxergar um ao outro como ninguém antes tinha feito.

A Trama: Eu não sei bem o que eu esperava ao iniciar Juntando os Pedaços, mas posso afirmar que foi uma montanha russa emocional e cheguei a chorar! Jack tem uma doença estranha que faz com que ele não reconheça direito as pessoas, o que significa que ele faz de tudo para se enturmar. Libby é uma garota gordinha que já passou por muita humilhação e decidiu tentar dar mais uma chance para a humanidade - mesmo que tenha que dar muitas lições de compaixão e decência.
No início os dois não tem absolutamente nada em comum, mas amei a maneira como Jack e Libby acabaram ficando amigos e ajudando um ao outro. A trama é um pouco previsível, porém não deixa de ser emocionante e trazer diversas lições sobre não julgar os outros e tentar ser uma boa pessoa. O único defeito que eu encontrei foi a quantidade de clichês adolescentes de ensino médio, que é um pouquinho cansativo, mas não tanto que estrague a genialidade da trama.

Resenha - Lobo Por Lobo

Resenha feita pela Tay!
Título: Lobo Por Lobo

Título Original: Wolf By Wolf
Série: Lobo Por Lobo
1- Lobo Por Lobo
1.5- Iron To Iron (2016 US)
2- Blood For Blood  (2016 US)
Autor: Ryan Graudin
Editora: Seguinte
Páginas: 360
Ano: 2016
Saiba mais: Skoob
Comprar: 
Amazon // Saraiva // Submarino

Quem nunca se perguntou como seria o mundo se Hitler tivesse vencido a Segunda Guerra Mundial?

Sinopse
O Eixo ganhou a Segunda Guerra Mundial, e a Alemanha e o Japão estão no comando. Para comemorar a Grande Vitória, todo ano eles organizam o Tour do Eixo: uma corrida de motocicletas através das antigas Europa e Ásia. O vencedor, além de fama e dinheiro, ganha um encontro com o recluso Adolf Hitler durante o Baile da Vitória. Yael é uma adolescente que fugiu de um campo de concentração, e os cinco lobos tatuados em seu braço são um lembrete das pessoas queridas que perdeu. Agora ela faz parte da resistência e tem uma missão: ganhar a corrida e matar Hitler. Mas será que Yael terá o sangue frio necessário para permanecer fiel à missão?

A Trama: Yael tem uma missão: matar Hitler no Baile da Vitória após ganhar o Tour do Eixo. Para isso, ela precisa tomar a identidade de Adele Wolfe, a vencedora do Tour do ano anterior. A trama é bem interessante e foi bem feita pela autora. As intercalações entre presente e passado também foram bem mescladas, fazendo com que fossemos conhecendo a protagonista aos poucos, empatizando com tudo pelo que passou quando era apenas uma criança e como isso a tornou mais forte e a juntou à resistência. As cenas da corrida conseguem ser bem emocionantes em alguns momentos, mas ainda faltou alguma coisa para me agradarem completamente. De qualquer forma, a trama mantém o leitor interessado até o final e com aquele gostinho do "e se..." na boca.

Resenha - Tintim no País dos Soviétes

Resenha feita pela Lary!  
Título: As Aventuras de Tintim: Repórter do "Petit Vingtième" no País dos Sovietes
Título Original: Tintin au pays des Soviets
Livro Único.
Editora: rge
Páginas: 144
Ano: 2008
Saiba mais: Skoob
Comprar: Livraria Cultura

A Decepção é ligeira e cruel...

Sinopse: Tintim no País dos Sovietes é o primeiro álbum de história em quadrinhos da série As Aventuras de Tintim, produzida pelo belga Hergé. Originalmente lançado nas páginas de um suplemento juvenil, Le Petit Vingtième, do jornal belga Século XX. No primeiro livro, publicado entre 1929 e 1930, Tintim vai fazer uma reportagem na Rússia para o jornal Le petit vingtiéme. Vários homens da GPU tentam impedir que Tintim faça a reportagem, para ele não revelar como é a Rússia na realidade. Mas depois de muitas peripécias, Tintim consegue fazer a reportagem e regressar à Bruxelas.

A Trama: No primeiro volume desse aclamado personagem, Tintim viaja para o coração da mãe Rússia com o intuito de esclarecer e talvez desmascarar a situação real do país e sua população. Eu já tinha ouvido várias críticas relativamente negativas sobre esse primeiro volume, mas não imaginaria nem nos meus piores pesadelos que seria tão decepcionante.


Resenha - Chapeuzinho Esfarrapado

Resenha feita pela 
Título: Chapeuzinho Esfarrapado
Título Original: Tatterhood and Other Tales
Livro Único.
Autor: Vários autores
Editora: Seguinte
Páginas: 248
Ano: 2016
Saiba mais: Skoob
Comprar: Saraiva // Submarino // Amazon

SinopseQuem disse que as mulheres nos contos de fadas são sempre donzelas indefesas, esperando para ser salvas pelo príncipe encantado? Esta coletânea reúne narrativas folclóricas do mundo inteiro — do Peru à África do Sul, da Escócia ao Japão — em que as mulheres são as heroínas das histórias e vencem os desafios com esforço, coragem e muita inteligência. Este livro é para todo mundo que não se identifica com as princesas típicas dos contos de fadas. É para garotas e garotos, para que todos possam aprender que as maiores virtudes de um herói não são exclusivas a um só gênero. Enriquecida com textos de apoio e ilustrações modernas, esta edição é uma fonte inestimável de heroínas multiculturais — e indispensável para qualquer estante.

A Trama: O livro traz 25 contos ao todo, mas não vou falar sobre cada um pois seria cansativo para nós. No geral eles seguem um padrão. Os contos são comuns, folclóricos e o diferencial da coletânea é que colocam a mulher como protagonista ou heroína. A maioria são lendas sobre a criação de fenômenos e seres da natureza, mas os temas variam entre romance, família, estratégia, entre outros. Após cada conto há uma pequena explicação sobre onde, quando e porque foi originado. É um livro para todos que gostam desse estilo de contos (folclóricos/indígenas), independente de ser feminista ou não. 

Resenha - Placebo Junkies

Resenha feita pela Luh!  
Título: Placebo Junkies
Título Original: Placebo Junkies
Livro Único.
Autora: J. C. Carleson
Editora: Fábrica231
Páginas: 304
Ano: 2016
Saiba mais: Skoob
Comprar: Submarino // Amazon

Um livro muito louco.

Sinopse: Audie é uma jovem como qualquer outra, mas encontrou uma forma incomum de descolar uns trocados: ela serve de cobaia para a indústria farmacêutica. Neste irreverente romance, J.C. Carleson, ex-agente da CIA, mergulha no universo pouco conhecido, mas muito impressionante, dos voluntários em série de testes farmacológicos. Na tradição de Trainspotting e Drugstore Cowboy, doses cavalares de humor negro disputam espaço na trama com o drama de jovens que vivem no limite. No caso de Audie, ela precisa juntar dinheiro para oferecer a Dylan, seu namorado que tem uma doença terminal, uma festa de aniversário de 18 anos inesquecível. “Não há ganho sem dor”, ela repete, em meio aos efeitos colaterais das substâncias e procedimentos a que está sujeita e aos esquemas para lidar com eles. 

A Trama: Placebo Junkies fala sobre os bastidores dos testes em pessoas da indústria farmacêutica. Foi a melhor parte do livro e fiquei fascinada com essa vida, sobre a qual não conhecia nada. As pessoas, por algum dinheiro, testam todo tipo de medicamentos e ainda se submetem a tratamentos estranhos, doando sangue e até partes da sua pele. Foi muito interessante.
A trama em si não tem nada demais, e ainda não consegui decidir se amei ou odiei o final, que é daqueles que dá um 360 e muda tudo sobre o livro. Ainda assim, é uma experiência que vale a pena por ser um livro tão diferente.

Resenha - O Diário de Bridget Jones

Resenha feita pela Tay!
Título: O Diário de Bridget Jones

Título Original: Bridget Jones's Diary
Série: Bridget Jones
1- O Diário de Bridget Jones
2- No Limite da Razão
3- Louca Pelo Garoto
4- O Bebê de Bridget Jones
Autor: Helen Fielding
Editora: Paralela
Páginas: 288
Ano: 2016
Saiba mais: Skoob
Comprar: 
Amazon // Submarino

Lá vou eu ser a diferentona.

Sinopse
Bridget Jones já é uma personagem querida por milhões de leitores. Seja pelas desventuras amorosas ou pelos problemas com os pais, é muito fácil se identificar (e se encantar) com a protagonista criada por Helen Fielding. Nesta nova edição comemorativa dos vintes anos de lançamento do primeiro livro os fãs antigos terão a chance de reencontra-lá, e os novos leitores descobrirão uma paixão por este clássico.

A TramaAcompanhamos Bridget Jones por entradas em diário durante um ano de sua vida (de janeiro à dezembro) e, pra mim, isso foi bastante entediante, porque a vida de Bridget é bem repetitiva. A autora pode até ter tentando fazer uma crítica a toda a pressão que a sociedade faz em uma mulher, mas, honestamente, ela não é muito bem sucedida nessa tentativa, já que entra em contradição várias vezes com o que faz a Bridget. E também não consegui achar tão divertido como a maioria das pessoas, se dei duas risadas enquanto lia foi muito. Minha leitura chegou ao ponto de eu ter que fazer uma meta de páginas a ler por dia para finalmente voltar à maratona da minha série.

Resenha - Winter

Resenha feita pela Luh!
Título: Winter
Título Original: Winter
Série: Crônicas Lunares
1- Cinder (2013)
2- Scarlet (2014)
3- Cress (2015)
3.5 - Fairest (2015 US)
4- Winter (2016)
4.5- Stars Above (2016 US)
Autor: Marissa Meyer
Editora: Rocco
Páginas: 688
Saiba mais: Skoob
Comprar: Submarino // Amazon

Atenção: Essa resenha não contém spoilers dos livros anteriores (exceto na sinopse).

Sinopse: Depois de Cinder, Scarlet e Cress, inspirados, respectivamente, nas histórias de Cinderela, Chapeuzinho Vermelho e Rapunzel, Marissa Meyer entrega a eles o último capítulo da série, em que reconta a história de Branca de Neve com tintas distópicas. Na trama, a princesa Winter vive subjugada por sua madrasta, Levana, que inveja sua beleza e não aprova os sentimentos da jovem pelo amigo de infância e belo guarda real Jacin. Mas Winter não é tão frágil quanto parece, e, junto com a ciborgue Cinder e seus aliados, a jovem princesa é capaz de ini¬ciar uma revolução e vencer uma guerra que já está em andamento há muito tempo. Será que Cinder, Scarlet, Cress e Winter podem derrotar Levana e encontrar seus finais felizes?

A Trama: Winter é a conclusão das Crônicas Lunares e foi ótimo. Minha parte favorita foi que a autora conseguiu incluir todos os oito personagens mais importantes, explicando seus finais e dando tempo para que cada um pudesse se desenvolver bem e ainda assim ter um papel significativo na trama geral.
É claro que a trama tem seus momentos felizes, mas o clima geral é de tensão. Os conflitos se intensificam até atingirem um ápice emocionante em que você não consegue parar de torcer. O final é satisfatório, dando aquele gostinho de final feliz, porém nem tudo é perfeito. Em geral, foi um livro que me prendeu do início ao fim. Minha única reclamação é que achei desnecessário que ele fosse tão longo, senti que algumas cenas de luta não acrescentaram nada na trama. Ainda assim, adorei o clima de perigo durante toda a história e, principalmente, a maneira como os personagens se separavam e se reencontravam o tempo todo.

Resenha - Enclausurado

Resenha feita pela Lary!  
Título: Enclausurado
Livro único.
Autor: Ian McEwan
Editora: Cia das Letras
Páginas: 200
Ano: 2016
Saiba mais: Skoob
Comprar: Saraiva // Submarino

Inusitado!

Sinopse: O narrador deste livro é nada menos do que um feto. Enclausurado na barriga da mãe, ele escuta os planos da progenitora para, em conluio com seu amante — que é também tio do bebê —, assassinar o marido. Apesar do eco evidente nas tragédias de Shakespeare, este livro de McEwan é uma joia do humor e da narrativa fantástica. Em sua aparente simplicidade, Enclausurado é uma amostra sintética e divertida do impressionante domínio narrativo de McEwan, um dos maiores escritores da atualidade.

A Trama: Trudy Cairncross e Claude Caircronss se desejam ardentemente, assim como almejam a antiga e decadente mansão georgiana situada em Londres, pertencente a família Caircronss. Infelizmente a casa foi deixada como herança para John Caicronss, primogênito da família, que casou-se e levou a esposa para morar com ele no Hemilton Terrace. Apesar de estarem separados no momento, ele ama a esposa desesperadamente, esperam um filho inclusive - ela já está com nove meses de gestação. Sua esposa pediu um tempo para que possam crescer como pessoas, isso suplantado ao fato de que ele é um poeta desconhecido e que a editora cujo é dono está a beira da falência, apesar disso ele se endividada para agradá-la e aluga um apartamento decrépito para lhe dar espaço. Trudy e Claude precisam se livrar de John, afim de conseguir a posse da casa, já tem até um plano traçado... O que acontece aqui, para a tristeza e ira do protagonista em questão, um pequeno bebê de nove meses de idade - que ainda nem nasceu - é que Trudy é a esposa de John e Claude é seu irmão. Nossa, muito impactante certo? Foi o que me levou a querer ler, além da óbvia referência a Shakespeare.

Resenha - Achados e Perdidos

Resenha feita pela Tay!
Título: Achados e Perdidos

Título Original: Finders Keepers
Série: Trilogia Bill Hodges
1- Mr. Mercedes
2. Achados e Perdidos
3. Último Turno (2016)
Autor: Stephen King
Editora: Suma de Letras
Páginas: 350
Ano: 2016
Saiba mais: Skoob
Comprar: 
Amazon // Cultura // Saraiva // Submarino

Essa resenha não contém spoilers de Mr. Mercedes.

Sinopse
“— Acorde, gênio.”
Assim King começa a história de Morris Bellamy. O gênio é John Rothstein, um autor consagrado que há muito abandonou o mundo literário. Bellamy é seu maior fã e seu maior crítico. Inconformado com o fim que o autor deu a seu personagem favorito, ele invade a casa de Rothstein e rouba os cadernos com produções inéditas do escritor, antes de matá-lo. Morris esconde os cadernos pouco antes de ser preso por outro crime. Décadas depois, é Peter Saubers, um garoto de treze anos, quem encontra o tesouro enterrado. Quando Morris é solto da prisão, depois de trinta e cinco anos, toda a família Saubers fica em perigo. Cabe ao ex-detetive Bill Hodges e a seus ajudantes, Holly e Jerome, protegê-los de um assassino agora ainda mais perigoso e vingativo.

A Trama: Tudo o que vocês precisam saber sobre a trama está bem explicado na sinopse (não se preocupem, não tem spoilers do primeiro livro), então vou focar apenas na minha opinião. Eu gostei de Achados e Perdidos, mas ele não me entusiasmou tanto quanto Mr. Mercedes. A história é boa, o suspense é bom, mas alguma coisa me deixou com a impressão de que estava faltando algo. Para se ter uma ideia, as partes que eu lia com mais ansiedade eram as que tinham a ver com o primeiro livro. Os últimos capítulos têm uma boa tensão, e o final me deixou questionando o que vem por aí no último livro da trilogia, apesar de eu não ter certeza se gostei ou não da ideia que o autor teve.

Resenha - Fairest e Stars Above



Resenha feita pela Luh!
Título: Fairest / Stars Above
Série: Crônicas Lunares
1- Cinder (2013)
2- Scarlet (2014)
3- Cress (2015)
3.5 - Fairest (2015 US)
4- Winter (2016)
4.5 - Stars Above (2016 US)
Autor: Marissa Meyer
Páginas: 220/400
Saiba mais: Fairest / Stars Above

Indispensáveis!
Atenção: Essa resenha não contém spoilers de outros livros da série.

Fairest (A Mais Bela): Fairest é o conto baseado no passado de Levana, muito antes de ela se tornar uma rainha lunar. O conto começa em sua infância e passa por todos os momentos importantes, incluindo alguns envolvendo Cinder e Winter. Foi muito estranho sentir pena de Levana por seu passado complicado e adorei entender melhor seu relacionamento com a sua família e sua obsessão pela aparência. É um livro que simplesmente faz com que você entenda como a rainha se tornou quem é hoje e as decisões que ela tomou e continua tomando.

Resenha - O Primeiro Dia do Resto da Nossa Vida

Título: O Primeiro Dia do Resto da Nossa Vida
Título Original: Miss You
Autora: Kate Eberlen
Editora: Arqueiro
Páginas: 432
Ano: 2016
Saiba mais: Skoob
Comprar: Saraiva // Submarino // Amazon 

Um livro fofo.


Sinopse: Tess e Gus foram feitos um para o outro. Só que eles não se encontraram ainda.
E pode ser que nunca se encontrem... Tess sonha em ir para a universidade. Gus mal pode esperar para fugir do controle da família e descobrir sozinho o que realmente quer ser. Por um dia, nas férias, os caminhos desses dois jovens de 18 anos se cruzam antes que os dois retornem para casa e vejam que a vida nem sempre acontece como o planejado.
Ao longo dos dezesseis anos seguintes, traçando rumos diferentes, cada um vai descobrir os prazeres da juventude, enfrentar problemas familiares e encarar as dificuldades da vida adulta. Separados pela distância e pelo destino, tudo indica que é impossível que um dia eles se conheçam de verdade... ou será que não?
O Primeiro Dia do Resto da Nossa Vida narra duas trajetórias que se entrelaçam sem de fato se tocarem, fazendo o leitor se divertir, se emocionar e torcer o tempo todo por um encontro que pode nunca acontecer.

A Trama: Eu esperava muito desse livro. Essa narrativa que passa por vários anos (16, para ser precisa) das vidas dos personagens é uma coisa que me atrai bastante, e os comentários que já havia lido sobre a história elevaram ainda mais minhas expectativas - e isso complicou bastante a leitura. 
O livro é bom, isso é inegável. Kate Eberlen criou uma narrativa bastante original, na qual você teoricamente torce por um casal que sequer se conhece. Porém, três coisas fizeram com que ele não fosse assim tão marcante para mim. 
Primeiro, eu não estava no clima para romance. Li, há pouco tempo, um outro romance que me devastou, então esse não era o estilo que eu queria ler no momento - e isso atrapalhou muito, sem a menor sombra de dúvidas. Segundo, expectativas. Quando mais você espera de uma obra, mais provável é que ela te decepcione. Terceiro, eu não consegui torcer pelos protagonistas como casal - eu torcia muito para cada um deles superar seus próprios obstáculos e finalmente ser feliz, isso sim, mas como casal... Não me cativou canto.