O Livro É Melhor? - Cujo

Em "O Livro É Melhor?" vamos comparar alguns livros às suas adaptações, sejam filmes ou séries de tv, e explicar um pouquinho sobre suas diferenças para, no final, escolher um vencedor!

Hoje eu vou falar um pouco sobre essa história de Stephen King, que eu terminei de ler no início do mês passado e vocês podem conferir a resenha aqui.


O LIVRO

  • O livro começa com Tad amedrontado pelo "monstro no armário", logo depois mostrando Cujo perseguindo um coelho e tentando se enfiar em um buraco para pegar o animal, o que resulta em seu focinho sendo mordido por um morcego com raiva que estava lá dentro.
  • Uma das coisas que mais gosto no livro é o ponto de vista de Cujo, porque podemos ver o quanto o cachorro está sofrendo com aquela doença e como ele quer muito que isso pare.
  • Os personagens não me interessaram exatamente, mas eles foram bons para contar a história. Temos tanto o ponto de vista do drama da família Trenton, quanto o da família Camber ao longo da história, sendo que o da última é um pouco cansativo por não acrescentar quase nada à história.
  • Uma das coisas que mais me irritaram no livro foram as páginas e mais páginas destinadas a falar sobre a crise na agência publicitária em que Vic trabalha, aquilo foi entediante pra caramba.
  • O ápice da história é quando Donna e Tad finalmente ficam presos no carro com Cujo ameaçando-os do lado de fora. As cenas são bem tensas e me fizeram ficar sem ar como os personagens.

O FILME

  • O início é basicamente como o do livro, apesar de não acrescentar a mesma aura sombria que a escrita do King apresenta.
  • Como é de se esperar, há algumas alterações no roteiro, sendo que algumas me incomodaram um pouco por não demonstrar exatamente os sentimentos dos personagens (como a relação de Donna com Steve Kemp), e outras foram até bem vindas, já que não passamos muito tempo falando sobre a agência de Vic ou acompanhando os Camber no filme.
  • Outra coisa que não me agradou muito no filme foi terem logo apresentado Cujo como o "cão raivoso" e "vilão" da história, sem mostrarem como ele era bem dócil antes. É compreensível que num filme não há tanto tempo para esse tipo de desenvolvimento, mas tenho certeza que com um pouquinho de esforço teriam conseguido passar ao telespectador o mesmo sentimento por Cujo que o livro consegue passar ao leitor.
  • As cenas do carro são boas, mas estão longe de passar toda a tensão que o livro consegue. São muitos jump scares e Donna não é tão esperta quanto no livro.
  • Vi muitos comentários falando o quanto o menininho (Tad) foi irritante nesse momento, mas achei a reação dele bem coerente e fiquei até surpresa com atuação do menino (embora eu ache que ele tenha ficado assustado de verdade, porque aquele desespero dele foi agoniante de assistir).
  • Um acontecimento no final foi alterado, acho que por terem ficado com medo de acabar a história de tal forma. Prefiro o final dado pelo autor no livro, mais corajoso.
  • É um filme do início dos anos 1980, então já saibam que os efeitos não são exatamente espetaculares, mas estou impressionada com o que conseguiram fazer com o cachorro (o melhor ator de longe).

Qual é melhor?
Embora eu também não tenha sido a maior fã do livro, ele consegue superar incontáveis vezes o filme no quesito tensão e envolvimento do público nessa parte. O filme é daquelas adaptações que não incomodam muito quem leu o livro, mas está longe de se comparar à obra original.

E vocês, já viram ou leram Cujo? Pretendem? Compartilhem suas opiniões comigo!