Resenha - Universos Afins

Título: Universos Afins
Título Original: Kindred Spirits
Livro Único.  
Autor: Rainbow Rowell
Editora: Novo Século
Páginas: 96
Ano: 2017

Saiba Mais: Skoob
Comprar: Amazon // Saraiva // Submarino

SinopseEstar numa fila não é uma situação das mais agradáveis. Porém, para a jovem Elena, acampar na frente do cinema só para acompanhar a estreia do mais novo Star Wars é nada menos que uma grande jornada. O problema é que em dias de internet (e compras de ingressos on-line), essa vibe de fila não é compartilhada por muitos outros fãs. Ao chegar ao cinema, dias antes da estreia, só há mais duas pessoas ali acampadas: Gabe e Troy, que entendem a fila como um ritual obrigatório para tornar aquela experiência algo realmente memorável. Universos afins é um saboroso conto geek sobre expectativas e sobre compartilhar paixões. Rainbow Rowell mais uma vez apresenta uma obra inocente e engraçada, com aquela pontinha de nostalgia que nos deixa com um nó na garganta, como há muito tempo atrás, numa galáxia muito, muito distante.

A TramaA sinopse já diz o suficiente sobre a trama, então vou me concentrar no que eu achei de tudo, já que é um conto com menos de 100 páginas. A leitura é bem rápida e, apesar de ser um conto, está longe de ser superficial. Nesse pouco tempo (ou quatro dias em que Elena passa na fila com aqueles desconhecidos), conseguimos nos envolver com os personagens e ficar curiosos sobre alguns "plots" que surgem durante conversas e que eu gostaria muito de ver serem desenvolvidos em um romance. Eu só assisti aos episódios III e IV de Star Wars, mas ainda assim consegui me divertir muito com a leitura.

Os PersonagensO melhor do conto são os personagens, eles são adoráveis! A relação que Gabe e Elena vão estabelecendo aos poucos é bem fofa, e Troy (o "tiozão) é bem divertido e me fez rir várias vezes. Como já disse antes, fiquei querendo que a história fosse um romance para eu ver mais desses personagens e seus relacionamentos mais desenvolvidos, mas eu entendo o objetivo da autora e do projeto.
  
Capa, Diagramação e Escrita: A capa brasileira é bem ok, mas eu gosto bastante da original, que apesar de simples, tem personalidade. A escrita da Rainbow Rowell é bem gostosa e fluida, ela conseguiu desenvolver bem os personagens em 96 páginas e fazer os leitores pedirem por mais, o que não é pouca coisa.

Concluindo: Ainda não entendo por que gastar seu tempo em uma fila, mas Star Wars é a paixão daqueles personagens, então quem sou eu para julgar? O conto é bem gostosinho de ler e vale muito a pena pegá-lo quando você quiser uma leitura divertida e rápida, não precisa realmente ser fã de Star Wars para apreciar a história (embora tenha alguns spoilers, caso você queira assistir algum dia e prefira evitá-los).