Resenha - Becky Bloom Ao Resgate

Título: Bekcy Boom Ao Resgate
Título Original: Shopaholic to the Rescue 
Série: Becky Bloom
1- Os Delírios de Consumo de Becky Bloom (2000)
2- Delírios de Consumo na 5ª Avenida (2001)

3- As Listas de Casamento de Becky Bloom (2004)

4- A Irmã de Becky Bloom (2006)
5- O Chá de Bebê de Becky Bloom (2008)
6- Mini Becky Boom (2011)
7- Becly Bloom em Hollywood (2015)
8- Becky Boom ao Resgate (2016)

Autora: Sophie Kinsella
Editora: Record
Páginas: 400
Ano: 2016
Saiba mais: Skoob
Comprar: Amazon // Submarino // Saraiva  

Eu realmente espero que esse seja o último volume da série!

Sinopse: 
A consumista mais carismática de todos os tempos está de volta em uma missão de resgate - com muitas encrencas e confusões, claro!
Hollywood se mostrou cheia de surpresas, mas agora Becky Brandon (nascida Bloomwood), Luke e a filhinha deles, Minnie, junto com Suze, sua nova melhor amiga (só que não), Alicia, sua mãe, Jane, e a melhor amiga dela, Janice, resolveram embarcar em uma road trip até Las Vegas (em um trailer, porque a tarefa deles é muito importante, então eles precisam ficar o tempo todo juntos, para facilitar a comunicação). Isso tudo porque o pai de Becky sumiu deixando apenas um bilhete dizendo que precisava “consertar uma coisa” e reparar uma injustiça causada a um velho amigo. Jane, é claro, está histérica. Suze também não fica atrás. Ela surtou porque Tarquin, seu marido, foi junto, e agora ela acha que o Lorde de Letherby Hall corre um grande perigo, pois Bryce – o bonitão do Golden Peace, de Los Angeles – está tentando fazer uma lavagem cerebral nele para arrancar o dinheiro da família. Determinada a descobrir o paradeiro do pai, a consumista mais querida de todos os tempos apostará todas as suas fichas em um plano ousado, que poderá trazer à tona um grande mistério do passado. Mas será que essa estratégia mirabolante será capaz de salvar sua família e seus amigos quando eles mais precisam dela?

A Trama: Depois da tragédia chamada Becky Bloom em Hollywood, esse livro conseguiu me surpreender. Foi um alívio ver as coisas voltando para os eixos e Becky voltando a ser minha querida Becky Brandon (nascida Bloomwood) que tanto me conquistou e me divertiu durante esses anos.
Graham (pai de Becky) e Tarkie (marido de Suze), desapareceram. E ok, seria muito fácil chamar a polícia e esperar que eles fossem encontrados. Mas estamos falando de Becky aqui, e nada é simples quando a consumista mais sensacional do mundo está envolvida - e, por isso, essa família maluca resolve alugar um trailer e partir em uma road trip atrás dos desaparecidos. 
A trama é emocionante e vários momentos deixaram meu coração apertado - mas também é hilária, preciso dizer. A cena de Janice, logo nas primeiras páginas, escondendo seu "remedinho" da polícia, por medo de ser presa por tráfico é simplesmente a melhor!!! 

Os Personagens: Esse livro me trouxe um conforto muito grande. Achei que Sophie tinha perdido a mão quando, no volume anterior, ela simplesmente destruiu minha protagonista tão amada. Ainda não entendi a razão pela qual ela fez aquilo, mas... Foi bom demais ver Becky acordando de sua hipnose e finalmente voltando a ser aquela garota com um coração maior que o mundo que eu adoro tanto. 
Agora, houveram dois retornos bombásticos aqui que são dignos de menção honrosa. Primeiro, é muito contrariada que admito: a volta de Alicia, a vaca pernalta foi uma sacada muito boa - ela é detestável, mas não há como negar que a dinâmica da história melhora muito com sua presença. Só acho bom ela não se meter mais entre Bex e Suze, porque isso eu não admito! E, segundo, mas não menos importante: Derek Smeath, o gerente doido que perseguia Becky nos primeiros volumes - ver esses dois trabalhando juntos foi divertidíssimo!

Capa, Diagramação e EscritaEntão né... A Record tem capas tão bonitas, eu realmente não entendo porque esse preconceito todo com essa série. Enfim...
A escrita de Sophie é deliciosa, as páginas simplesmente passam e quando você percebe, o livro acabou. É aquela típica leitura que vai te resgatar de uma ressaca literária ou simplesmente te ajudar a passar o tempo. Que pode não marcar a sua vida, mas com certeza não irá passar despercebida.

Concluindo: Eu amo essa série. Pode ser fútil, pode ser boba, pode ser o que for... Mas eu amo essa série. E depois de dois volumes tão aquém dos demais, foi tranquilizador ver que Sophie Kinsella conseguiu recuperar a essência de Becky. Além disso, Becky Bloom Ao Resgate nos remete a situações lá do início, dos primeiros livros - e é tão gostoso, tão nostálgico. 
Poderia ler sobre as confusões dessa maluquinha o resto da vida, e provavelmente nunca me cansaria. Porém, todavia, entretanto... Sou daquela opinião de que as coisas devem acabar enquanto ainda estão no ápice, e é por isso que gostaria que esse fosse o último livro da série. Seria um fechamento muito lindo e digno - só nos resta saber se a autora compartilha dessa mesma opinião.