Resenha - Catalisador

Título: Catalisador

Título Original: Catalyst
Série: Insignia
1- Insígnia: A Arma Secreta (2013)
2- Insígnia: O Vórtex Negro (2014)

3- Insígnia: Catalisador (2015)
Autor: S. J. Kincaid
Editora: V & R
Páginas: 458
Saiba mais: Skoob
Comprar: Amazon // Americanas

Muito bom!!
Nota: Essa resenha não tem spoilers dos livros anteriores da série (exceto na sinopse), pode ler sem medo.

Sinopse: Tom Raines e seus amigos estão ansiosos para voltar ao Pentagonal Spire e continuar seu treinamento nas Forças Intrassolares. Ainda que este seja um momento em que as coisas não pareçam estar tão bem, Tom não se intimida e persiste em lutar.
O que começa como um ajuste de contas intrigante entre Tom e seu pai logo se transforma em uma mudança perigosa, pois há agentes suspeitos em posições de poder, bem como revelações sobre um novo controle militar. Isso significa, talvez, que Tom tenha que manter segredos inclusive de seus aliados. Em seguida, uma figura misteriosa, outro fantasma na máquina, inicia uma luta contra as corporações, mas os métodos adotados por Tom para combatê-lo são chocantes.

A Trama: Enquanto o primeiro livro é mais introdutório e cheio de ação, e o segundo foca bastante nos personagens, essa conclusão avança exatamente onde a série precisava: na trama. Logo no início tudo parece um pouco caótico e vou confessar que não sei como Tom consegue fazer as coisas e sair vivo, aquele garoto tem muita sorte e coragem.
Minha parte favorita da trama foi que a autora realmente tirou todo o tempo necessário para explicar as habilidades diferentes de algumas pessoas, as motivações deturpadas dos vilões e toda a situação política de fundo. É nesse livro que você entende que nada acontece só por acontecer, e os motivos estão muito bem explicados. Entretanto, o maior defeito que senti dessa vez foi que Catalisador foi desnecessariamente grande, umas boas 100 páginas poderiam ter sido cortadas para tornar o ritmo um pouquinho mais rápido. Em um certo ponto, Tom fica quase sozinho e eu estava implorando para aquela parte terminar logo. Porém, se você tiver paciência, será recompensado.


O Protagonista: Tom parece ser muito diferente do garoto imaturo do primeiro livro. Anos se passaram, e é fácil notar isso pela maneira como o protagonista finalmente calcula um pouco antes de agir. Além disso, adorei que Tom passa compreender o que é importante em sua vida e até onde ele está disposto a lutar.
É claro que ainda vemos muito do antigo Tom, o garoto teimoso, sortudo e inconsequente que conquista os leitores, porém fiquei muito aliviada ao notar o amadurecimento do personagem.

Os Personagens Secundários: Meus personagens favoritos dos livros anteriores continuam brilhando. Gosto muito das garotas, como Wyatt e Medusa, porém devo admitir que adorei conhecer melhor os vilões, já que a autora mostra até mesmo o passado de alguns. O único problema foi que como os vilões tem mais espaço na trama e os amigos de Tom tem bem menos, senti falta daqueles momentos descontraídos de brincadeiras, os diálogos mais adolescentes e todos os pequenos dramas que quebravam os momentos de tensão.

Capa, Diagramação e Escrita: Não sei escolher minha capa favorita na série, mas elas definitivamente harmonizam bem entre si e combinam perfeitamente com a trama. A diagramação também está boa, não encontrei muitos errinhos.
A escrita da S. J. Kincaid é um dos diferenciais da série, já que ela descreve tão bem as cenas que você consegue visualizar cada detalhe na mente, porém sem aquelas explicações longas e chatas. Ainda, os diálogos são muito engraçados ou inteligentes, e a autora conseguiu criar personagens e locais originais e cativantes.

Concluindo: Catalisador não é tão bom quanto Insígnia, porém é uma ótima conclusão para a trilogia e consegue satisfazer os questionamentos principais dos leitores, porém sem deixar de trazer cenas fofíssimas ou engraçadas. Dos três livros, definitivamente é o mais sério, porém aquele em que a autora mais desenvolveu a trama e o mundo por trás dela.