Resenha - HQ Orgulho e Preconceito

Título: Orgulho e Preconceito
Autor: Jane Austen
Editora: Nemo
Páginas: 144
Ano: 2016
Saiba mais: Skoob
Comprar: Cultura \\  Amazon

Perfeição...!

Sinopse: Elizabeth e suas quatro irmãs estão impossibilitadas de herdar a propriedade de seu velho pai e enfrentam a ameaça do despejo. As irmãs devem garantir sua segurança financeira por meio do casamento, mas nossa heroína tem outros planos. Ela fez votos de se casar somente por amor. Seu olhar acaba capturado pelo distinto Sr. Darcy, mas quem irá salvar os Bennets? Elizabeth deve se casar por amor ou deve salvar sua família? Uma adaptação fiel e primorosa do clássico romance de Jane Austen para os quadrinhos.

A Trama: A família Bennet só gerou filhas, por isso as meninas estão impossibilitadas de herdar os bens da família quando seu amado pai vier a falecer. Em razão disso, entre outras coisas, a matriarca da família tem como hobbie a localização e desenvolvimento de maridos adequados - o que pode não ser tão confortável para as Srtas Bennet. Imagino que a maioria das pessoas já conheça essa obra de arte de Jane Austen!

As Personagens: Elizabeth é uma mulher de muita opinião e personalidade, uma raridade na época em que vive, onde sinônimo de "boa moça" era modéstia, apatia e conformismo. Moderna ela preza suas vontades e princípios e expressa abertamente seus sentimentos. O que a torna uma personagem linda é que ela acaba por cair nos mesmos pecados que despreza, se mostrando inexperiente e muito impulsiva. O Sr Darcy é divino (já aviso que sou muito suspeita para falar), lindo e másculo ele esbanja arrogância por onde passa, seu convívio público parece sempre um fardo e ele trata as pessoas á sua volta, mesmo as queridas de forma fria e indiferente. A questão é que ele é uma "manteiga derretida" apesar desse exterior bruto, ele é absolutamente gentil, apaixonado e fraternal.

 
Capa, Arte e Finalização: A capa é neutra, não gosto muito do jogo de cores, e infelizmente esses tons se mantêm no interior do livro, mais isso não prejudica a experiência literária de nenhuma forma, é apenas uma opinião pessoal. A arte é limpa, adequada - se eu não gostasse tanto da história, é provável que minha opinião sobre a arte seria diferente, ela não conseguiu me cativar de fato. A finalização é impecável.
 
Concluindo: Ele é perfeito pelo simples fato de transformar em uma HQ, que é tão interativa e divertida, uma história clássica, romântica e criativa! Toda grande obra devia ter uma versão em HQ!