Resenha - A História do Futuro de Glory O'Brien


Título: A História do Futuro de Glory O'Brien
Título Original: Glory O'Brien History of the Future
Autora: A. S. King
Editora: Gutenberg
Páginas: 240
Ano: 2017
Saiba mais: Skoob
Comprar: Amazon // Submarino // Americanas 

Confesso, eu esperava mais.

Sinopse: 
O fim do ensino médio é uma época de possibilidades infinitas – mas não para Glory O’Brien, uma jovem norte-americana que não tem nenhum plano para o futuro. Sua mãe cometeu suicídio quando Glory tinha apenas 4 anos, e ela nunca parou de se perguntar se seguiria o mesmo caminho… Até que numa noite transformadora ela começa a experimentar um novo e surpreendente poder que lhe permite enxergar o passado e o futuro das pessoas.
De antepassados a muitas gerações futuras, a jovem é bombardeada com visões – e o que ela vê pela frente é aterrorizante: um novo líder tirânico toma o poder e levanta um exército. Os direitos das mulheres desaparecem. Uma violenta segunda guerra civil explode. Jovens garotas somem diariamente, vendidas ou confinadas em campos de concentração. 
Sem saber o que fazer, Glory decide registrar todas as suas visões, na esperança de que a sua História do Futuro sirva de alerta e evite o que vem por aí.
Mas será que as pessoas vão acreditar nela? Será que estarão dispostas a fazer o que é necessário para impedir a concretização daquele destino medonho?
Nesta obra-prima sobre feminismo, liberdade e escolhas, A. S. King mais uma vez nos brinda com seu realismo fantástico para contar a história de uma garota que tenta lidar com uma perda devastadora.

A Trama: Antes de mais nada preciso alertá-los que ando em uma ressaca literária bem pesada, e talvez isso tenha influenciado a minha opinião sobre o livro.
Enfim, logo no prólogo as coisas se mostram bem sem pé nem cabeça: Glory nos conta um pouco sobre como beber um morcego mudou a vida dela e de sua amiga, Ellie. Não, você não leu errado, elas beberam um morcego petrificado - e apenas escrever sobre isso já me enjoa, imaginem como me senti lendo várias cenas sobre isso. E é aquele velho papo né... A primeira impressão é a que fica, então já entrei na história com um pé atrás. 
A premissa era boa. As visões do futuro são bastante críveis e interessantes, porém, infelizmente, não funcionou bem para mim.

Os Personagens: Ellie, a melhor amiga de Glory, me incomodou bastante. - achei a menina um tanto quanto prepotente e chatinha. No entanto, Glory foi uma personagem tão irritante, que cheguei a simpatizar com Ellie por ter uma "melhor amiga" como essa. 
Meu problema com a protagonista começou logo que a garota declara abertamente o fato de não dar valor algum à amizade com Ellie, cresceu um pouco quando me dei conta de seu egoísmo extremo e criou raízes diante de sua falta de ambição para o futuro. 

Capa, Diagramação e EscritaGostei bastante da capa e edição está super caprichada - tem morceguinhos super fofos no canto das páginas. Porém, não achei que a capa combina tanto assim com o livro.
A escrita de A. S. King mantém aquele toque forte de loucura desvairada, que percebi ser característico da autora. O problema é que, dessa vez, infelizmente ela não conseguiu me envolver.  
Concluindo: A leitura foi bastante arrastada e um tanto quanto sofrida - o que me deixou bem chateada, pois o outro livro da autora que li tinha me conquistado completamente.
Mas, como disse lá no início, talvez esse não fosse o momento certo para eu me jogar em uma história tão complexa... De qualquer forma, recomendo, sim, a leitura - afinal, cada um tem sua opinião, e o que não funcionou bem para mim, pode funcionar perfeitamente para você.