Resenha - Nunca Jamais - parte dois


Título: Nunca Jamais - parte dois
Título Original: Never, Never: part two
Série: Never, Never
1- Nunca Jamais (2016)
2- Nunca Jamais - parte dois (2017)
3- Never, Never - Part Three (2016 US)

Autoras: Colleen Hoover e Tarryn Fisher
Editora: Galera
Páginas: 144
Ano: 2017
Saiba mais: Skoob
Comprar: Amazon // Submarino // Saraiva 

Levar um ano para publicar a continuação dessa série é uma tremenda maldade com os leitores!

Sinopse: 
A segunda parte do suspense romântico de tirar o fôlego “Nunca Jamais” Um garoto abre os olhos e sequer se lembra que seu nome é Silas. O telefone toca... “Encontrou ela?”, pergunta a voz do outro lado da linha. Quem é ela? Quem sou eu? Charlie se vê presa em um lugar parecido com quartos de hospital (ou de um manicômio). Também não se lembra de nada, nem sequer do próprio rosto. O tempo passa e ninguém vem salvá-la. Ela precisa escapar por conta própria. Aos poucos, os dois descobrem que vêm perdendo a memória em períodos cíclicos. E também que se amam imensamente. Numa corrida para descobrir a razão dos apagões em suas memórias, Silas e Charlie acabam descobrindo muito mais sobre si e os mistérios que envolvem suas famílias. Mas muito em breve vão esquecer tudo de novo. E precisam estar juntos para evitar o pior.

A Trama: Mais uma vez, preciso ressaltar que falar sobre a trama de Nunca Jamais é bastante complicado, afinal, em um livro tão curto, qualquer pequeno detalhe é um grande spoiller
O que posso dizer é que a obsessão de não poder para para respirar antes de chegar ao final foi a mesma que senti durante a leitura da primeira parte da história - porém, a raiva que senti ao final, quando me dei conta de que a continuação só será lançada ano que vem, foi bem maior. 

Lançamentos de Agosto #3

Oi, gente! Finalizando os lançamentos de agosto, hoje vamos conferir o que está saindo pelas editoras Intrínseca, Planeta, Globo Alt e Ler Editorial. Algum anotado na lista de vocês?

Hoje Vai Ser Diferente - Maria Semple - Intrínseca

Eleanor Flood sabe que sua vida está uma bagunça. Mas hoje vai ser diferente. Hoje ela vai tomar banho e vestir roupas decentes. Vai à aula de ioga depois de deixar seu filho Timby na escola. Vai almoçar com uma velha amiga. Não vai suar. Vai transar com o marido Joe. Mas antes que possa colocar seu humilde plano em ação... a vida a surpreende e ela é forçada a abandonar suas humildes ambições e acordar para um novo e inesperado futuro.
Hoje Timby decidiu fingir que está doente para passar algum tempo na companhia da mãe. Também é o dia em que o cirurgião Joe decidiu avisar à sua recepcionista — e não à sua esposa — que está de férias. E quando parece que as coisas não podem mais dar errado, um antigo colega de trabalho de Eleanor desenterra uma relíquia do passado: páginas que contam um dos segredos mais bem guardados de Eleanor.
De autoria da maravilhosa e premiada Maria Semple, Hoje vai ser diferente é uma história hilária e otimista sobre uma mulher que acorda determinada a ser a melhor versão de si mesma.


Molly já viveu muitas paixões, mas só dentro de sua cabeça. E foi assim que, aos dezessete anos, a menina acumulou vinte e seis crushes. Embora sua irmã gêmea, Cassie, viva dizendo que ela precisa ser mais corajosa, Molly não consegue suportar a possibilidade de levar um fora. Então age com muito cuidado. Como ela diz, garotas gordas sempre têm que ser cautelosas.
Tudo muda quando Cassie começa a namorar Mina, e Molly pela primeira vez tem que lidar com uma solidão implacável e sentimentos muito conflitantes. Por sorte, um dos melhores amigos de Mina é um garoto hipster, fofo e lindo, o vigésimo sétimo crush perfeito e talvez até um futuro namorado. Se Molly finalmente se arriscar e se envolver com ele, pode dar seu primeiro beijo e ainda se reaproximar da irmã.
Só tem um problema, que atende pelo nome de Reid Wertheim, o garoto com quem Molly trabalha. Ele é meio esquisito. Ele gosta de Tolkien. Ele vai a feiras medievais. Ele usa tênis brancos ridículos. Molly jamais, em hipótese alguma, se apaixonaria por ele. Certo?
Em Os 27 Crushes de Molly, a perspicácia, a delicadeza e o senso de humor de Becky Albertalli nos conquistam mais uma vez, em uma história sobre amizade, amadurecimento e, claro, aquele friozinho na barriga que só um crush pode provocar.

Resenha - A Hora do Lobisomem

Título: A Hora do Lobisomem
Título original: Cycle of the Werewolf
Autor: Stephen King
Editora: Suma de Letras
Páginas: 152
Ano: 2017 
Saiba Mais: Skoob
Comprar: Amazon // Saraiva // Submarino

SinopseUMA CRIATURA CHEGOU A TARKER’S MILLS. A HORA DELA É AGORA, O LUGAR DELA É AQUI
O primeiro grito veio de um trabalhador da ferrovia isolado pela neve, enquanto as presas do monstro dilaceravam sua garganta. No mês seguinte, um grito de êxtase e agonia vem de uma mulher atacada no próprio quarto. Agora,a cada vez que a lua cheia brilha sobre a cidade de Tarker’sMill, surgem novas cenas de terror inimaginável. Quem será o próximo? Quando a lua cresce no céu,um terror paralisante toma os moradores da cidade. Uivos quase humanos ecoam no vento. E por todo lado as pegadas de um monstro cuja fome nunca é saciada. Um clássico de Stephen King,com as ilustrações originais de Bernie Wrightson.

A TramaO livro segue os ataques de um lobisomem como se fosse um calendário, de janeiro a dezembro, cada capítulo sendo um mês do ano. No começo, são apenas ataques aleatórios, que acontecem de forma rápida sem permitir que o leitor crie laços com aqueles personagens, e tudo fica mais assustador com a adição das ilustrações, que foram minha parte favorita do livro. Um plot realmente se cria quando conhecemos Marty Coslaw, um garotinho paraplégico de 10 anos que conseguiu sobreviver ao ataque da "besta". Um dos pontos fracos do livro é que fica bem óbvio quem é o lobisomem antes do que deveria, mesmo sendo uma história bem curta, então a única coisa que me manteve interessada na história até o final foi a curiosidade em saber qual seria o desfecho daquilo tudo.

Resenha - A Febre do Amanhecer


Título: A Febre do Amanhecer 
Título Original: Hajnali Láz
Autor: Péter Gárdos
Editora: Companhia das Letras 
Páginas: 218
Ano: 2017
Saiba mais: Skoob
Comprar: Amazon // Submarino // Saraiva 

Confesso, eu esperava mais.

Sinopse: 
Julho de 1945. Miklos é um jovem húngaro de 25 anos que sobreviveu ao campo de concentração e foi levado para a Suécia para recuperar a saúde. Mas logo os médicos o desenganam: ele tem os pulmões comprometidos e conta com poucos meses de vida. Miklos, porém, tem outros planos. Ele não sobreviveu à guerra para morrer num hospital. Após descobrir o nome de 117 jovens húngaras que também se encontram em recuperação na Suécia, ele escreve uma carta a cada. Uma delas, ele tem certeza, se tornará sua esposa. Em outra parte do país, Lili lê a carta de Miklos e decide responder. Pelos próximos meses, os dois se entregam a uma correspondência divertida, inusitada, cheia de esperança. Baseado na história real dos pais do autor, A febre do amanhecer é um romance vibrante e inspirador sobre a vontade de amar e o direito de viver.

A Trama: Quando comecei a leitura não sabia exatamente o que esperar da história do jovem maluco que, ao descobrir que tem poucos meses de vida, resolve escrever cartas para 117 desconhecidas. 
Porém, com o passar das páginas, fui entendendo que o que num primeiro momento me pareceu maluquice era, na verdade, uma vontade de viver sem limites. Que um grande amor pode surgir de onde você menos espera. Que tem coisas na vida para as quais não conseguimos encontrar uma explicação lógica - e então nos cabe somente aceitar esses pequenos milagres. E que a esperança talvez seja nossa maior arma. 
A história de Miklos e Lili foi me ganhando aos poucos, mas quando me conquistou garantiu um lugar especial no meu coração - onde permanecerá por muito tempo.

Lançamentos de Agosto #2

Oi, gente! Os lançamentos de hoje são do Grupo Companhia das Letras, Novo Conceito, Valentina e Universo dos Livros. Alguns desses livros foram parar na minha lista! E na de vocês?

Suicidas - Raphael Montes - Companhia das Letras

O PRIMEIRO ROMANCE DO JOVEM AUTOR QUE SE FIRMOU COMO PRINCIPAL NOME DO NOVO SUSPENSE BRASILEIRO.
Antes que o mundo pudesse sonhar com o terrível jogo da baleia azul, que leva jovens a tirara própria vida, ou que a série de televisão 13 Reasons Why fosse lançada e set ornasse o sucesso que é hoje, Raphael Montes, então com 22 anos,já tratava do tema do suicídio entre jovens, com a ousadia que virou sua marca registrada. Em seu primeiro livro, que a Companhia das Letras agora relança acrescido de um novo capítulo, conhecemos a história de Alê e seus colegas, jovens da elite carioca encontra dos mortos no porão do sítio de um deles em condições misteriosas que indicam que os nove amigos participaram de um perigoso e fatídico jogo de roleta russa. Aos que ficaram, resta tentar descobrir o que teria levado aqueles adolescentes, aparentemente felizes e privilegiados, a tirar a própria vida. Para isso, contamos com os escritos deixados por Alê, um narrador nada confiável.


Rebecca Solnit é hoje uma das principais pensadoras do feminismo contemporâneo. Autora do famoso ensaio que deu origem ao termo mansplaining, que veio revolucionar o vocabulário das discussões sobre gênero, sua obra é leitura obrigatória tanto para as pessoas mais experimentadas no tema quanto para aqueles que desejam se iniciar em um dos principais debates da sociedade atual.




O Livro é Melhor? - A Zona Morta

Em "O Livro É Melhor?" vamos comparar alguns livros às suas adaptações, sejam filmes ou séries de tv, e explicar um pouquinho sobre suas diferenças para, no final, escolher um vencedor!

Hoje vou falar da adaptação do último livro do Stephen King que li, A Zona Morta, que você pode conferir a resenha aqui.


O LIVRO

  • Após uma noite de muita sorte na Roda da Fortuna em um festival na cidade em que mora, Johnny Smith acaba sofrendo um acidente de carro e ficando em coma por quatro anos e meio.
  • Quando acorda, ele se vê cercado por especialistas intrigados com seu caso e, ainda por cima, descobre que tem o poder de ver o passado/presente/futuro de alguma pessoa ou objeto apenas ao encostá-lo. Esse poder nem sempre funciona, mas quando funciona é assustador, cercando Johnny pela mídia e descrença de muitos. 
  • Além de precisar lidar com sua nova condição, o livro também nos apresenta dois casos que receberão a ajuda de Johnny parar ser solucionados: o assassino e estuprador de mulheres que tem assombrando a cidade de Castle Rock; e Greg Stillson, o político novato que, ao apertar sua mão, Johnny previu o que seria o fim do mundo.
  • Como a maioria dos livros do Stephen King, esse não deixou de ser interessante (para mim), pois sua escrita é viciante e me faz querer acompanhar qualquer história que ele escreve. 
  • Porém, a junção desses dois tópicos a serem tratados no livro (o assassino e o político) não deu margem para nenhum se desenvolver realmente, o que fez as resoluções parecerem bem apressadas em seus momentos na história. 
  • Para mim, seria mais interessante se o autor tivesse focado apenas na história do assassino, que traria uma sensação de thriller bem emocionante pra história.
  • Apesar de não ter ficado tão entusiasmada com os capítulos finais, o livro ainda valeu muito a pena ter lido. Mesmo que o arco do assassino e o arco do político tenham sido apressados (ao meu ver), a história de Johnny foi muito bem contada ao longo do livro, sua recuperação, suas frustrações e tudo o mais. 

O FILME

  • Como sempre, a adaptação (de 1983) trás divergências com a história que, admito, não me agradaram tanto. O festival com a roda da fortuna é simplesmente ignorado, sendo substituído por uma ida sem graça à montanha-russa. 
  • As idades dos personagens também foram alteradas, eles sendo mais velhos no filme. Isso até que não me incomodou tanto, mas algumas das mudanças nos relacionamentos dos personagens também me frustraram um pouco.
  • A mãe de Johnny é bem menos uma fanática religiosa, o que me irritou um pouco no livro, mas era uma característica da personagem que deveria ter sido incluída no filme.
  • O filme também trás as tramas do assassino de Castle Rock e do político Greg Stillson, e aqui o roteiro se parece bastante ao livro, já que também não foram bem desenvolvidos e aproveitados (porém, devo dizer, que o livro consegue se sair melhor, como sempre).
  • Normalmente eu não me importo com mudanças numa adaptação, contanto que isso traga benefícios à trama, o que não acontece com esse filme. Infelizmente roteiro é fraco, o que torna o filme enfadonho em alguns momentos. 

Resenha - A Zona Morta

Título: A Zona Morta
Título Original: The Dead Zone
Autor: Stephen King
Editora: Suma de Letras
Páginas: 480
Ano: 2017 
Saiba Mais: Skoob
Comprar: Amazon // Americanas // Saraiva

A sinopse, além de estar um pouco errada, contém alguns spoilers, então sugiro que não a leiam.

SinopseJonny Smith, um simplório professor secundário, acorda de um coma de cinco anos aparentemente sem sequelas, a não ser por uma área de seu cérebro danificada, que o impede de reconhecer certos objetos. Os médicos dão a essa área o nome de zona morta.
Mas a zona morta abriga muito mais que memórias esquecidas. Por conta dela, Johnny desenvolve o poder de prever o futuro. Mas isso também é sua condenação - nela cresce um tumor que rapidamente suga suas energias.
Após conhecer Greg Stillson, um inescrupuloso candidato a deputado, Johnny tem terríveis visões do político como presidente dos Estados Unidos e o país mergulhando numa guerra nuclear. Perturbado, ele terá que enfrentar o difícil dilema: sofrer em silêncio, sabendo das tragédias que virão, ou matar Stillson, numa desesperada tentativa de impedir a catástrofe prenunciada.

A TramaApós uma noite de muita "sorte" apostando na Roda da Fortuna, Johnny acaba sofrendo um acidente de carro que o deixa em coma por quatro anos e meio. Quando acorda, além de descobrir que perdeu quase cinco anos de sua vida, ele percebe que tem lampejos sobre o passado/presente/futuro de algumas pessoas e objetos ao tocá-los. Isso gera uma comoção entre a impressa, fanáticos religiosos (como sua mãe) e pessoas desesperadas para encontrarem parentes desaparecidos, embora tudo o que Johnny queria fosse retomar sua vida (mesmo que sua namorada da época do acidente agora seja casada e mãe de um menininho). A história se desenrola em volta desse dom paranormal de Johnny de ver (e perder) coisas no que ele chama de Zona Morta, a descrença de muitas pessoas que o chamam de mentiroso e no que Johnny viu poder ser a destruição da nação. O livro é dividido em três partes e, para mim, só as duas primeiras foram realmente interessantes. Antes de passar para "o grande plot da história" (que seria Johnny ver o que seria o fim do mundo ao apertar a mão de um político novato), ele é chamado a ajudar o xerife da cidade de Castle Rock a encontrar o homem que vinha estuprando e matando mulheres ao longo de cinco anos na cidade. Se o autor tivesse explorado apenas esse arco da história, o livro inteiro teria sido bem mais interessante e empolgante. Mas quando ele passa para o arco do político, senti que o livro perdeu um pouco de peso, não era tão empolgante e o plot não foi tão bem explorado, como se ele fosse apenas um "intruso" para deixar o livro mais longo.

Resenha - Hilda e o Troll

Título: Hilda e o Troll
Título Original: Hilda and the Troll
Série: Hilda
Autor: Luke Pearson
Editora: Quadrinhos da Cia.
Páginas: 40
Ano: 2017
Saiba Mais: Skoob
Comprar: Amazon // Folha


Sinopse: Hilda adora aventuras, seja acampar numa noite chuvosa ou explorar a paisagem montanhosa nos arredores de casa. Durante uma expedição pelas colinas, ela encontra uma pedra muito suspeita: de dia, é apenas uma rocha engraçada, mas à noite se transforma num troll! Enquanto faz um desenho no caderno para registrar sua mais nova descoberta, Hilda acaba pegando no sono, e, ao acordar, o troll desapareceu. Agora, no caminho de volta para casa, Hilda terá de lidar com uma floresta assustadora, um gigante perdido, um homem de madeira misterioso e um sino tilintante. Inspirado no folclore nórdico, este quadrinho de cores vivas mistura realidade e fantasia para criarh um universo deslumbrante, de onde crianças e adultos não vão querer sair.

Resenha - A Ordem dos Clarividentes

Título: A Ordem dos Clarividentes
Título Original: The Mime Order
Série: Bone Season
1- Temporada dos Ossos (2016)
2- A Ordem dos Clarividentes (2017)
3- The Song Rising (2017 US)
Autora: Samantha Shannon
Editora: Fantástica
Páginas: 400
Saiba mais: Skoob
Comprar:  Submarino // Amazon // Americanas

Ainda melhor!
Aviso: Essa resenha não contém spoilers dos livros anteriores, exceto na sinopse.

Sinopse: Paige Mahoney escapou da colônia penal Sheol I e é a pessoa mais procurada de Londres. Ela é uma andarilha onírica, um dos tipos mais raros de videntes, que são uma realidade na Inglaterra em 2059, mas nem por isso deixam de ser marginalizados e perseguidos pela sociedade. Com a comunidade clarividente dividida por segredos obscuros e ameaçada pelos Rephaim, Paige deve seguir em frente, até que o destino de Scion, e o seu próprio, seja decidido.

A Trama: Exatamente como no primeiro livro, você pode levar um tempinho para pegar o ritmo da trama, já que é bastante informação. A Ordem dos Clarividentes inicia logo após o final de Temporada dos Ossos, inclusive recomendo que você não deixe passar muito tempo entre a leitura dos dois, para não esquecer detalhes importantes.
Esse livro focou menos em romances e até amizades para poder demonstrar melhor o que acontecia no mundo de Paige e todas as traições ocultas. Adorei o aspecto político do livro, a autora realmente se esforçou para criar uma trama complexa e interessante que consegue deixar o leitor envolvido do início ao fim. Deu para notar que há inúmeras subtramas e é fascinante a maneira como elas lentamente se revelam.
O livro ainda conta com algumas batalhas, romances, amizades e traições, seguindo o ritmo do livro anterior, porém com avanços ainda maiores na trama principal.

Resenha - Minha Mãe Fazia


Título: Minha Mãe Fazia
Autora: Ana Holanda
Editora: Bicicleta Amarela (Rocco)
Páginas: 240
Ano: 2017
Saiba mais: Skoob
Comprar: Saraiva // Amazon // Extra

Esse livro transborda amor.


Sinopse: Jornalista com passagem pelas principais redações de revistas do país, Ana Holanda sempre viu a comida não só como alimento para o corpo, mas para a alma. Afinal, quantas histórias, confidências, causos de família e momentos marcantes vivemos em torno de uma mesa posta, ao lado de familiares e amigos, ou mesmo durante o preparo das refeições, em meio à movimentação da cozinha? Em Minha mãe fazia, Ana reúne deliciosas receitas que são uma verdadeira viagem aos sabores, aromas e memórias da infância e de toda uma vida, resgatadas em crônicas igualmente saborosas. O projeto, que nasceu no Facebook e ganha agora caprichada edição em livro, reúne receitas que Ana tirou do caderno de sua mãe, exímia cozinheira, e do seu próprio. São pratos do dia a dia, bolos, doces simples, comida sem frescura ou a pretensão de ser gourmet. Nas palavras da autora “comida de mãe, que nos refaz quando a gente precisa, afaga ou acolhe quando o momento pede”. E temperadas com uma escrita afetiva que deixa o leitor com água na boca e o coração leve.

A Trama: Uma vez ouvi que "a cozinha é um refúgio e um resgate" - e essa frase, dita por uma das pessoas que mais admiro, a chef Paola Carosella, me marcou muito.
Nessas páginas, Ana Holanda conseguiu traduzir, com maestria, toda a verdade que a frase acima carrega - conseguiu nos mostrar a importância da comida nas relações que desenvolvemos, nas lembranças que carregamos e nos sentimentos que despertamos. 
Em Minha Mãe FaziaAna Holanda consegue mesclar, de forma extraordinária, crônicas nostálgicas e receitas deliciosas. 

Resenha - O Mistério dos Cavalos Alados

Título: O Mistério dos Cavalos Alados
Título Original: The Secret Horses of Briar Hill
Livro Único
Autora: Megan Shepherd
Editora: Plataforma21
Páginas: 384
Saiba mais: Skoob
Comprar: Amazon // Submarino // Americanas

Fofíssimo e surpreendentemente profundo.

Sinopse: Nosso mundo tem cores. Você só precisa saber onde procurar.
Existem cavalos alados nos espelhos do Hospital Briar Hill – esses espelhos refletem os elegantes quartos que já pertenceram a uma princesa, mas que agora são o lar de crianças doentes. Somente Emmaline pode enxergá-los. Este é o seu segredo.
Certa manhã, a menina escala o muro dos jardins abandonados do hospital e descobre algo incrível: um cavalo branco com a asa quebrada que deixou o mundo dos espelhos e invadiu a realidade.
Esse cavalo branco – uma égua chamada Lume de Luar – está se escondendo de uma força sombria e sinistra: o Corcel Negro. Para Emmaline mantê-lo longe de sua nova amiga, ela precisa rodear Lume de Luar com tesouros de tons brilhantes. Mas como a menina encontrará cor em um mundo tão cinzento?

Resenha - O Apanhador de Sonhos

Título: O Apanhador de Sonhos
Título Original: DreamCatcher
Livro único.
Autor: Stephen King
Editora: Suma de Letras
Páginas: 656
Ano: 2013
Saiba Mais: Skoob
Comprar: Amazon // Saraiva 

Ok... Esse vai ser difícil.

Sinopse: Criaturas alienígenas, aflição, terror. Em O Apanhador de Sonhos, todos esses ingredientes prometem ao leitor uma boa dose de calafrios, noites maldormidas, sentidos em alerta e, por via das dúvidas, uma luz acesa no corredor. Aguardado pelo grande número de fãs de Stephen King, o livro, inédito no Brasil, foi lançado em março nos EUA e logo alcançou o topo da lista dos mais vendidos do jornal New York Times. O APANHADOR DE SONHOS une, numa mesma história, terror, amizade e ficção científica. O cenário é a pacata cidade de Derry, no Maine, estado onde mora Stephen King e eleito pelo escritor para ilustrar grande parte de suas mais famosas tramas. E é lá que quatro garotos presenciam uma cena chocante: Duddits, um menino portador de síndrome de Down, é torturado por uma gangue de adolescentes. Num ato de coragem os quatro conseguem salvar a vida do indefeso menino. O que os amigos não ficam sabendo é que Duddits é um menino especial, com poderes para penetrar na mente de outras pessoas e compartilhar pensamentos e lembranças. Uma espécie de apanhador de sonhos. Em pouco mais de duas décadas, esse encontro será fundamental para salvar a vida de toda uma cidade. Uma floresta do Maine, 25 anos depois: os quatro, agora homens, mais uma vez se encontram diante de uma cena que os atormenta. Um homem aparentemente perturbado solta frases desconexas sobre luzes vindas do céu. Em meio à noite, os sussurros soam como uma terrível profecia que se concretiza. Seres alienígenas invadem a cidade de Derry, matando gente, bichos e vegetação. Assim como o apanhador de sonhos, capturam mentes. Menos a de Duddits. E ele, que tem a mesma capacidade especial dos asquerosos e malignos extraterrestres, será o único que poderá salvar a cidade dos alienígenas e, consequentemente, impedir que agentes do FBI levem a cabo o plano de dizimar toda espécie viva da região e afastando, definitivamente, a ameaça que veio do espaço.



A TramaEm uma pequena cidade situada no norte do Maine, um forte laço de amizade se forma quando quatro crianças - Beaver, Pete, Jonesy e Henry - salvam Duddits - que sofria torturas e espancamentos - de um grupo de adolescentes. Apesar da infância inesquecível o grupo se afasta conforme vai crescendo, vivendo suas vidas na não tão pacata cidade, que costuma ser lembrada pelos vários casos de desaparecimento de crianças (hum....isso soa familiar?? Pois é... Agora a parte que não importa como eu escreva não fica muito interessante). Quando chega a data do encontro anual do grupo de amigos, eles descobrem que alienígenas irão invadir a Terra, e que somente eles e principalmente Duds, poderão salvá-la.

Lançamentos de Agosto #1

Oi, gente! Começando os lançamentos de agosto, hoje veremos o que está saindo pelas editoras Rocco, HarperCollins e Verus.

A Estrela da Meia-Noite - Marie Lu - Rocco

Adelina Amouteru sobreviveu à febre do sangue, fez uso de seus dons, formou seu próprio exército, vingou-se de seus traidores e conquistou a vitória. Mas seu reinado triunfante está ameaçado, e o inimigo não vem de fora; a sede de vingança da jovem levou seu lado cruel e sombrio a sair do controle, e ela terá que curar antigas feridas se quiser manter tudo o que conquistou. No desfecho da eletrizante trilogia Jovens de Elite, Marie Lu coloca sua protagonista diante de uma nova ameaça que a levará a revisitar fatos dolorosos do seu passado e a fazer uma aliança arriscada e difícil. Será que Adelina está preparada para se transformar na estrela da meia-noite e, finalmente, conhecer a paz?


Autora da série bestseller Pretty Little Liars, que virou seriado de TV, Sara Shepard apresenta uma nova trama envolvendo cinco garotas e um crime em As perfeccionistas, primeiro de uma duologia. Desta vez, o cenário da trama é Beacon Heights, Washington, onde Mackenzie, Ava, Caitlyn, Julie e Parker frequentam o último ano do ensino médio. Enquanto planejam seu futuro e lidam com suas próprias questões pessoais e familiares, algumas nem um pouco louváveis, as cinco descobrem algo em comum: todas elas odeiam o mesmo garoto, o rico e convencido Nolan. E arquitetam um plano de assassinato perfeito. Mas quando Nolan aparece morto exatamente do jeito que elas haviam imaginado, Mackenzie, Ava, Caitlyn, Julie e Parker precisarão provar que não são culpadas, enquanto suas vidas – e seus segredos – desmoronam ao redor.

Top Comentarista - Agosto

Oi, gente! Tudo bem com vocês?

Gostei de ver o empenho de quase todos que se inscreveram no Top de julho, fiquei bem feliz em ter todos vocês aqui e espero que continuem participando nos próximos meses.
Como tivemos poucas postagem mês passado, a pontuação foi feita da seguinte maneira: 1 ponto para quem comentou em mais de 3 postagens; 2 pontos para quem comentou em mais de 10 postagens; e 3 pontos para quem comentou em todas as postagens.
Vamos conferir agora todos os participantes e a pontuação de cada um!


Sem mais delongas, vamos ver quem levou o prêmio do R$40,00 do mês passado. E o vencedor é...

Resenha - O Fio Dourado

Título: O Fio Dourado
Título Original: Das Goldene Garn
Série: Reckless
1- A Maldição da Pedra (2011)
2- Sombras Vivas (2013)
3- O Fio Dourado
4- The Islands Of The Fox (sem data)
Autor: Cornelia Funke
Editora: Seguinte
Páginas: 400
Ano: 2016
Saiba Mais: Skoob
Comprar: Amazon // Cultura // Americanas

SinopseJacob Reckless continua viajando para o Mundo do Espelho através do portal que encontrou tempos atrás no escritório abandonado do pai. O garoto é reconhecido nesse lugar mágico graças à sua fama de melhor caçador de tesouros de todos os tempos, mas o preço por se envolver com os dois mundos pode ser alto demais… e está prestes a ser cobrado — inclusive de Will, seu irmão mais novo, e de Fux, a companheira transmorfa por quem Jacob nutre sentimentos que vão além da amizade. Quando Will atravessa o portal em busca de uma cura para a misteriosa doença que atingiu sua namorada, Jacob e Fux vão atrás dele até o leste do Mundo do Espelho, terra de baba yagas, exércitos de ursos e tsares. Enquanto isso, um ser que conhece nosso mundo tão bem quanto o do espelho os observa de longe, pronto para se vingar...

A TramaQuando algo acontece à Clara, Will parte imediatamente para o Mundo do Espelho em busca de uma cura, o que leva Jacob e Fux à sua procura novamente. Mais uma vez nos encontramos nesse mundo mágico e fantástico criado por Cornelia Funke. A trama de O Fio Dourado é repleta de magia, mistério e uma pitada de romance, que foi bem posto pela autora ao longo do livro. Porém, esse não foi meu livro favorito até agora e eu não consegui me emergir na trama como nos dois anteriores. Ainda temos aventuras e os personagens são ótimos, mas a trama pecou em trazer algo um pouco mais forte para me manter presa às páginas.

Resenha - Crueldade

Título: Crueldade
Título Original: The Cruelty
Série: Crueldade
Autor: Scott Bergstrom
Editora: Seguinte
Páginas: 376
Ano: 2017
Saiba Mais: Skoob
Comprar: Amazon \\ Cultura

Sinopse: O mundo de Gwendolyn Bloom vira de cabeça para baixo quando seu pai desaparece durante uma viagem de trabalho. Ela logo descobre que ele não é o homem que, por dezessete anos, achou que fosse — e essa é só a primeira de muitas revelações que Gwendolyn terá pela frente. Sem poder contar com a ajuda de mais ninguém para encontrá-lo, a garota parte em uma jornada tão perigosa quanto alucinante, seguindo os rastros do pai pela Europa. Porém, para se infiltrar — e sobreviver — em um novo mundo cheio de maldade e perversão, ela precisará deixar toda a sua vida para trás, assumir uma nova identidade e se tornar alguém tão cruel quanto seus piores inimigos.

A Trama: Aos dezessete anos de idade, Gwen passa seus dias entediadaO trabalho diplomático de seu pai finalmente os levou de volta a Nova York, e ela agora frequenta uma escola para jovens "financeiramente dotados". Quando sua vida começa a tecer um tom de normalidade, o pai de Gwen viaja a negócios e desaparece misteriosamente em Paris, sozinha e amedrontada ela descobre as mentiras acerca do trabalho de seu progenitor e contra todas as expectativas e bom senso, ela foge do país para procurá-lo.