Resenha - Minha Mãe Fazia


Título: Minha Mãe Fazia
Autora: Ana Holanda
Editora: Bicicleta Amarela (Rocco)
Páginas: 240
Ano: 2017
Saiba mais: Skoob
Comprar: Saraiva // Amazon // Extra

Esse livro transborda amor.


Sinopse: Jornalista com passagem pelas principais redações de revistas do país, Ana Holanda sempre viu a comida não só como alimento para o corpo, mas para a alma. Afinal, quantas histórias, confidências, causos de família e momentos marcantes vivemos em torno de uma mesa posta, ao lado de familiares e amigos, ou mesmo durante o preparo das refeições, em meio à movimentação da cozinha? Em Minha mãe fazia, Ana reúne deliciosas receitas que são uma verdadeira viagem aos sabores, aromas e memórias da infância e de toda uma vida, resgatadas em crônicas igualmente saborosas. O projeto, que nasceu no Facebook e ganha agora caprichada edição em livro, reúne receitas que Ana tirou do caderno de sua mãe, exímia cozinheira, e do seu próprio. São pratos do dia a dia, bolos, doces simples, comida sem frescura ou a pretensão de ser gourmet. Nas palavras da autora “comida de mãe, que nos refaz quando a gente precisa, afaga ou acolhe quando o momento pede”. E temperadas com uma escrita afetiva que deixa o leitor com água na boca e o coração leve.

A Trama: Uma vez ouvi que "a cozinha é um refúgio e um resgate" - e essa frase, dita por uma das pessoas que mais admiro, a chef Paola Carosella, me marcou muito.
Nessas páginas, Ana Holanda conseguiu traduzir, com maestria, toda a verdade que a frase acima carrega - conseguiu nos mostrar a importância da comida nas relações que desenvolvemos, nas lembranças que carregamos e nos sentimentos que despertamos. 
Em Minha Mãe FaziaAna Holanda consegue mesclar, de forma extraordinária, crônicas nostálgicas e receitas deliciosas. 

Capa, Diagramação e Escrita: A capa é uma graça, super delicada - assim como a diagramação - e combina perfeitamente com aquilo que carrega. 
A escrita de Ana é daquelas que te faz viajar, te transportando para suas melhores lembranças. Cada página carrega uma dose inebriante de amor, do tipo que vai te deixar com um sorriso no rosto, quer queira você ou não. E as receitas são o bônus que fecham com chave de ouro essa obra mágica e apaixonante. 

Concluindo: Talvez, pessoas mais normais que eu, não tão apaixonadas por cozinha, vejam nessas páginas um livro de receitas qualquer - que ainda assim vale a pena, porque as receitas são simples e coringas.
Porém, para aqueles que, como eu, têm na cozinha o seu "lugar especial", essa é uma leitura obrigatória - e desafio vocês a não destacarem pelo menos um quote por página (haha).