Resenha - O Apanhador de Sonhos

Título: O apanhador de Sonhos
Título Original: DreamCatcher
Livro único.
Autor: Stephen King
Editora: Suma de Letras
Páginas: 656
Ano: 2013
Saiba Mais: Skoob
Comprar: Amazon // Saraiva 

Ok... Esse vai ser difícil.

Sinopse: Criaturas alienígenas, aflição, terror. Em O Apanhador de Sonhos, todos esses ingredientes prometem ao leitor uma boa dose de calafrios, noites maldormidas, sentidos em alerta e, por via das dúvidas, uma luz acesa no corredor. Aguardado pelo grande número de fãs de Stephen King, o livro, inédito no Brasil, foi lançado em março nos EUA e logo alcançou o topo da lista dos mais vendidos do jornal New York Times. O APANHADOR DE SONHOS une, numa mesma história, terror, amizade e ficção científica. O cenário é a pacata cidade de Derry, no Maine, estado onde mora Stephen King e eleito pelo escritor para ilustrar grande parte de suas mais famosas tramas. E é lá que quatro garotos presenciam uma cena chocante: Duddits, um menino portador de síndrome de Down, é torturado por uma gangue de adolescentes. Num ato de coragem os quatro conseguem salvar a vida do indefeso menino. O que os amigos não ficam sabendo é que Duddits é um menino especial, com poderes para penetrar na mente de outras pessoas e compartilhar pensamentos e lembranças. Uma espécie de apanhador de sonhos. Em pouco mais de duas décadas, esse encontro será fundamental para salvar a vida de toda uma cidade. Uma floresta do Maine, 25 anos depois: os quatro, agora homens, mais uma vez se encontram diante de uma cena que os atormenta. Um homem aparentemente perturbado solta frases desconexas sobre luzes vindas do céu. Em meio à noite, os sussurros soam como uma terrível profecia que se concretiza. Seres alienígenas invadem a cidade de Derry, matando gente, bichos e vegetação. Assim como o apanhador de sonhos, capturam mentes. Menos a de Duddits. E ele, que tem a mesma capacidade especial dos asquerosos e malignos extraterrestres, será o único que poderá salvar a cidade dos alienígenas e, consequentemente, impedir que agentes do FBI levem a cabo o plano de dizimar toda espécie viva da região e afastando, definitivamente, a ameaça que veio do espaço.



A TramaEm uma pequena cidade situada no norte do Maine, um forte laço de amizade se forma quando quatro crianças - Beaver, Pete, Jonesy e Henry - salvam Duddits - que sofria torturas e espancamentos - de um grupo de adolescentes. Apesar da infância inesquecível o grupo se afasta conforme vai crescendo, vivendo suas vidas na não tão pacata cidade, que costuma ser lembrada pelos vários casos de desaparecimento de crianças (hum....isso soa familiar?? Pois é... Agora a parte que não importa como eu escreva não fica muito interessante). Quando chega a data do encontro anual do grupo de amigos, eles descobrem que alienígenas irão invadir a Terra, e que somente eles e principalmente Duds, poderão salvá-la.

Os Personagens: A união dos protagonistas é palpável, enfatizada pela habilidade de telepatia oferecida por Duddits ao grupo. A primeira parte do livro nos delicia com a interação dos amigos, em uma leitura mais arrastada. Não há como explicar muito mais sem dar spoilers, a única certeza que você precisa ter, é que Duds não é como as outras pessoas...


Capa, Diagramação e Escrita: A capa me parece "pobre", falta criatividade, apelo, identidade e até bom gosto (na verdade nenhuma nas edições me convenceu). A diagramação é polida e há alguns erros de edição - preciso comentar que nunca é confortável ler livros desse tamanho, e que a falta de cuidado costuma "desmantelar" a brochura. A escrita é detalhada e lenta, o que em alguns momentos, principalmente nessa trama pode torturar alguns leitores - mas que para os fãs de King, nada mais é do que a marca registrada do autor.

Concluindo: Ok, vamos por partes... Eu fui uma criança estranha, em vários sentidos, principalmente no gosto pela sétima arte; e isso só foi se aumentando ao longo dos anos, um dos meus filmes preferidos aos treze anos era "O Apanhador de Sonhos - e exatamente por isso minha opinião é complexa. Eu amo o cerne da história, os alienígenas, a invasão, as fuinhas, a amizade, a bizarrice e inclusive as referências a It- A coisa. Mas algo na condução de King no livro  não me conquistou.
Talvez o autor tenha se perdido no crescente da história (aparentemente ele a escreveu pós um acidente de carro que protagonizou no mesmo local), não consigo dizer que foi decepcionante ou que ele não soube aproveitar a temática e os personagens que criou, mas o conjunto da obra não é classificado como bom tampouco. Vamos concluir que eu Amei e indico - mas que ele precisa ser digerido... Como comer uma feijoada bem gorda no meio do verão. 

Ps: Não é spoiler vai... sempre vale a pena ver um alien saindo do ânus de alguém... eu disse que era uma criança - e um adulto - estranho, haha.