Resenha - Caixa de Pássaros

Título: Caixa de Pássaros
Título Original: Bird Cage
Autor: Josh Malerman
Editora: Intrínseca
Páginas: 272
Ano: 2015
Saiba mais: Skoob
Comprar: Amazon // Submarino

Não Abra os Olhos e Não Pare de Ler!!

Sinopse:
Romance de estreia de Josh Malerman, Caixa de pássaros é um thriller psicológico tenso e aterrorizante, que explora a essência do medo. Uma história que vai deixar o leitor completamente sem fôlego mesmo depois de terminar de ler. Basta uma olhadela para desencadear um impulso violento e incontrolável que acabará em suicídio. Ninguém é imune e ninguém sabe o que provoca essa reação nas pessoas. Cinco anos depois do surto ter começado, restaram poucos sobreviventes, entre eles Malorie e dois filhos pequenos. Ela sonha em fugir para um local onde a família possa ficar em segurança, mas a viagem que tem pela frente é assustadora: uma decisão errada e eles morrerão.

A Trama: Há cinco anos um surto atingiu a terra, as pessoas em diversos lugares do mundo se tornaram violentas de uma hora para outra, machucando os demais e culminando por acabar com a própria vida, depois de muita especulação os jornais anunciam que todos os envolvidos têm algo em comum - viram algo antes de enlouquecer. Malorie acaba de se mudar para uma casa nova com a irmã e se recusa a acreditar nas notícias e a se juntar a população em pânico. A premissa de Caixa de Pássaros é inquietante, é impossível não ficar extremamente curioso antes mesmo de começar a ler - a trama é simples mas muito criativa.
Os Personagens: O autor divide a trama em "pré - surto" e  "pós - apocalipse", acompanhamos a protagonista nos dois momentos e salvo alguns pequenos capítulos, ela é a narradora principal do livro. No período presente - que seria o "pós" - só temos contato com os filhos de Malorie, que ela chama de "A Garota" e "O Garoto", a sociedade como conhecemos desmoronou e Malorie treina os filhos para viver de olhos vendados, até que é chegado o dia em que eles decidem deixar a casa. No período "pré", há alguns outros personagens bem interessantes, mas ao todo são por volta de mais 7 ou 8 personagens - apesar de não poder falar muito sobre eles, gostei das personalidades e na forma como o autor explorou as personagens, claro que elas poderiam ter sido levados ao extremo (acho que estava esperando algo estilo Stephen King), mas as próprias situações não exigiam esse tipo de resposta comportamental das personagens.

Capa, Diagramação e Escrita: A Capa, e a configuração do livro no geral são simples como a própria trama, mas tudo conspirando a favor do suspense que envolve toda a leitura. A escrita de Josh é digna de aplausos - ele consegue manter o suspense, e o interesse durante toda a trama - inclusive no capítulo final, sem que o leitor fique entediado com a falta de informação, ele joga com os pontos principais da trama e faz com que o leitor não consiga largar o livro.

Concluindo: Eu amei o livro, creio que ele seja muito divergente de opiniões. Se for resumir pontualmente ela finaliza sua história com explicações satisfatórias, mas para os mais curiosos talvez um final ainda mais drástico e tenso fosse necessário para obter esclarecimento de um ponto importante do livro. Por outro lado eu acho que essa vertente, se fosse tomada, poderia facilmente acabar com uma obra muito bem elaborada. E principalmente para quem quer ler ou já leu esse livro precisa entender o objetivo principal da trama e do autor - levando tudo isso em consideração posso recomendar esse como um dos melhores suspenses que já li. Para ser justa, em uma leitura completa do mesmo tipo de obra, podemos averiguar várias pontas soltas em Caixa de Pássaros - mas eu ainda acho que mesmo assim as sensações causados pelo livro são singulares e deliciosas e novamente preciso apelar para o bom senso de enquadrar o livro em seu objetivo principal - afinal é fácil dizer que um pão de queijo é ruim se você estava esperando comer um bolo.