Resenha - O Beijo Traiçoeiro

Título: O Beijo Traiçoeiro
Título Original: The Traitor's Kiss
Autora: Erin Beaty
Editora: Seguinte
Páginas: 440
Ano: 2017
Saiba mais: Skoob
Comprar: Amazon

Uma adorável surpresa!

Sinopse:
Com sua língua afiada e seu temperamento rebelde, Sage Fowler está longe de ser considerada uma dama — e não dá a mínima para isso. Depois de ser julgada inapta para o casamento, Sage acaba se tornando aprendiz de casamenteira e logo recebe uma tarefa importante: acompanhar a comitiva de jovens damas da nobreza a caminho do Concordium, um evento na capital do reino, onde uniões entre grandes famílias são firmadas. Para formar bons pares, Sage anota em um livro tudo o que consegue descobrir sobre as garotas e seus pretendentes — inclusive os oficiais de alta patente encarregados de proteger o grupo durante essa longa jornada. Conforme a escolta militar percebe uma conspiração se formando, Sage é recrutada por um belo soldado para conseguir informações. Quanto mais descobre em sua espionagem, mais ela se envolve numa teia de disfarces, intrigas e identidades secretas. E, com o destino do reino em jogo, a última coisa que esperava era viver um romance de tirar o fôlego.


A Trama: Sage é órfã. Mora de favor na mansão de seus tios e "paga" sua estadia sendo tutora de seus três primos mais novos. Ao completar dezesseis anos Sage sonha em alcançar a independência através de algum trabalho remunerado na cidade, com o principal objetivo de sair da casa de seus tios. Quando seu tio volta da cidade e pede para conversar com ela em particular, toda sua esperança se evapora, ao invés de um emprego respeitável, Sage terá de ir visitar (com o intuito de ser avaliada), a casamenteira. Ok, a premissa parece bobinha e já comecei a leitura com um pé atrás, mas a elaboração dos personagens e jogadas políticas unidas a romances fofos me mantiveram atraída.

Os Personagens: Sage é incrível, a construção da personagem é perfeita, ela é realista, enérgica, decidida, pode ser considerada bonita, mas não tem exatamente aquela aparência super arrasadora que costumamos ver em quase todas as protagonistas, perspicaz, inteligente e ardilosa - eu queria muito conhece-la pessoalmente! Apesar de não ter me apaixonado por Quinn e Ash, amei as escolhas da autora para a personalidade e aparência de cada um, assim como os demais soldados do regimento do Capitão, inclusive o príncipe Robert. Charlie foi extremamente apaixonante, (de certa forma como um cachorrinho). Clara me foi um enigma durante boa parte do livro, não tinha certeza sobre suas ações.

Capa, Diagramação e EscritaA capa é simples, mas gosto das cores e nuances de sombreamento, ela é daquele tipo emborrachado (ou camurçado? nunca sei ao certo), o que é ótimo pois deixa o livro mais bonito e resistente,, mas é péssimo para pessoas com hiperidrose como eu - ela mancha quase que completamente  com a manipulação. A diagramação é simples e o tamanho da fonte ótimo, não notei nenhuma erro de grafia ou edição. A escrita de Erin é maravilhosa, a autora possui um método de condução muito interessante - com uma temática simples ela criou diversas interações inteligentes e divertidas, conseguindo elaborar bem as diversas vertentes do livros e todos os temas abordados, para resumir é como aquele ditado (Que eu não tenho muita certeza que seja isso ao pé da letra ) "Não há problema com a simplicidade, quando ela acompanha a competência", quantas vezes peguei livros com grandes temáticas, extremamente mal trabalhados??

Concluindo: Amei! Esse livro me tirou de uma ressaca literária poderosa, me diverti, quase chorei? Ri muito no travesseiro tentando não acordar meu marido de madrugada, haha. Me identifiquei com Sage, com a autora e mais importante, realmente aproveitei tudo dessa leitura e com plena felicidade somente.