Resenha - Garota Ranho

Título: Garota-Ranho
Título Original: Snotgirl - Green Hair don't care
Série: Garota-Ranho
1 - Garota Ranho
2 - Snotgirl, Vol. 2: California Screaming (2018 US)
Autora: Bryan Lee O'malley, Leslie Hung, Mickey Quinn
Editora: Seguinte
Páginas: 136
Saiba mais: Skoob
Comprar: Submarino // Americanas

Promissor

Sinopse: Do mesmo criador do fenômeno Scott Pilgrim, Garotaranho é uma das séries mais ousadas, engraçadas e espertas dos quadrinhos atuais. Lottie Person é uma blogueira de moda que vive uma vida absolutamente incrível — ou pelo menos é o que ela quer que você acredite. A verdade é que sua alergia está fora de controle, seu nariz não para de escorrer, o namorado a trocou por uma garota mais nova e é possível que ele tenha cometido um homicídio. Este é o primeiro volume do sensacional Garotaranho, de Bryan Lee O'Malley, criador de Scott Pilgrim, e da desenhista Leslie Hung.

A Trama: Lottie Person tem a vida perfeita, é linda, jovem, popular e bem sucedida - essa é a idealização de seus seguidores nas redes sociais, e é inclusive a crença da própria Lottie, com uma exceção: Sua alergia - severa, recorrente e fora de controle. Tentando sobreviver ao dia-a-dia árduo e cruel de uma blogueira de moda, Lottie conhece Caroline e imediatamente a como sua "menina dos olhos", tão logo elas se tornam grandes amigas, Lottie acaba por testemunhar e co-autorar um assassinato. Amei a premissa contrastante que é muito característica de Bryan Lee O'Malley.


Personagens: Lottie é superficial, ciumenta, ignorante, arrogante, insegura, gentil, delicada e solitária. Sinceramente é muito difícil simpatizar com ela, mas ela definitivamente ganhou minha empatia - afinal de contas ela é muito realista! Quem nunca sentiu insegurança acerca sua própria imagem; Ciúmes do homem que ama; Ou sozinho mesmo entre muitas pessoas? Caroline é reluzente e muito intrigante, o completo oposto de Lottie, que desvendamos logo no início da HQ. Super me identifiquei com Esther e senti pena de Charllene, mas a personagem que mais me irritou foi "Sunny" o ex namorado de Lottie.

Capa, Arte e Background: A capa é linda, mostra a suavidade divertida da arte de O'malley caracterizada como se vista através de uma tela eletrônica. A arte ficou divina, comparada a outras obras do autor, (que era dominantemente displicente e divertida),  ela se tornou mais delicada e refinada provavelmente devido a influencia de Leslie Hung. O background é mais centrado nas personagens, ou seja ele é quase inexistente, mas quando ele aparece é focado em um ponto central, mais desenvolvido artisticamente do que os demais, salvo pouquíssimas exceções; embora isso não influencie o aproveitamento da leitura.


Concluindo: Pra quem já me conhece sabe que sou muito suspeita para avaliar Hqs, mas durante a resenha tentei elaborar todos os pontos positivos e negativos da nova obra de O'malley. Adorei toda a construção dessa Hq, principalmente por chocar temáticas frívolas com dramas reais e enredos sombrios tudo entrelaçado há reviravoltas interessantes.