Especial - Setembro Amarelo


Nosso mês de Setembro foi dedicado à saúde mental, à prevenção ao suicídio e valorização da vida. E agora o mês está acabando...
Mas não poderíamos deixar o mês chegar ao fim sem reforçar que os cuidados de que falamos aqui devem ter tomados o ano todo. Esses assuntos não podem mais ser tratados como tabus.
Em 2018, a campanha do Setembro Amarelo ganhou um espaço muito maior do que vinha recebendo, mas não vamos acabar o mês e deixar tudo de lado.
Como destacamos bastante por aqui, contar com o apoio de amigos e familiares é extremamente importante - mas a ajuda profissional é fundamental. Não tenha vergonha. Procure e aceite essa ajuda.
A doença mental é uma doença como qualquer outra. Ela existe e é tratável - com acompanhamento psiquiátrico e psicológico. Não podemos deixar que o preconceito acabe aumentando ainda mais o número de casos - que já é bastante assustador.
Espero, do fundo do coração, que nossa campanha tenha feito alguma diferença na vida de quem passou por aqui durante esses dias.
E, mais do que qualquer coisa, queria agradecer a todos aqueles que colaboraram para que esse mês tão especial acontecesse.
Queria registrar a minha imensa gratidão a todos aqueles e aquelas que ajudaram com indicações e compartilharam suas experiências - confesso que minha esperança de receber alguma resposta era quase nula, mas a cada vez que algum de vocês me respondia, meu coração se alegrava um pouco mais.
Queria dizer, também, o quanto sou grata aos nossos leitores maravilhosos - que mesmo após nossa ausência desnaturada, não nos abandonaram e continuam aqui, firmes e fortes.
E, por fim, essa equipe maravilhosa, que me faltam palavras para expressar o quanto significa para mim. Obrigada por terem abraçado a minha ideia. Eu não sei como demonstrar o quanto esse mês - que pode até ter parecido insignificante para algumas pessoas - foi importante para mim. E o quanto ter vocês ao meu lado nessa loucura foi essencial. Eu precisava sentir que estava fazendo alguma coisa. Que, de alguma forma, estava fazendo a diferença para alguém - e não teria conseguido sem vocês.
Espero ter ajudado alguém que estivesse  passando por essa situação. Alguém que talvez estivesse convivendo com essa pessoa sem perceber os sinais. E, também, quem estava vivendo o luto dessa perda.
Falar sempre é a melhor opção, não deixe de procurar e aceitar ajuda, especialmente a profissional. Não deixe de estar presente para aqueles que você ama.  
Caso precise de ajuda imediata, entre em contato com o CVV (Centro de Valorização da Vida) por telefone, através do número 188 - válido em todo o território nacional -, ou pelo site www.cvv.org.br

Imagens: Aquele Eita

Indicações de Leitura #5 - Setembro Amarelo

Leia a introdução sobre o Setembro Amarelo no blog!

Setembro Amarelo não é apenas sobre suicídio, é sobre saúde mental e o quanto falar sobre esse assunto é importante. Pensando nisso, pedimos a colaboração de alguns blogs e editoras - que tornaram o nosso mês ainda mais especial ao nos ajudarem com esse projeto.
Os livros indicados hoje foram sugeridos pela blogueira, youtuber e autora mais maravilhosa e querida desse Brasil, a fofíssima e lindíssima Paola Aleksandra, do Livros e Fuxicos.

Violet Markey tinha uma vida perfeita, mas todos os seus planos deixam de fazer sentido quando ela e a irmã sofrem um acidente de carro e apenas Violet sobrevive. Sentindo-se culpada pelo que aconteceu, Violet se afasta de todos e tenta descobrir como seguir em frente. Theodore Finch é o esquisito da escola, perseguido pelos valentões e obrigado a lidar com longos períodos de depressão, o pai violento e a apatia do resto da família.
Enquanto Violet conta os dias para o fim das aulas, quando poderá ir embora da cidadezinha onde mora, Finch pesquisa diferentes métodos de suicídio e imagina se conseguiria levar algum deles adiante. Em uma dessas tentativas, ele vai parar no alto da torre da escola e, para sua surpresa, encontra Violet, também prestes a pular. Um ajuda o outro a sair dali, e essa dupla improvável se une para fazer um trabalho de geografia: visitar os lugares incríveis do estado onde moram. Nessas andanças, Finch encontra em Violet alguém com quem finalmente pode ser ele mesmo, e a garota para de contar os dias e passa a vivê-los.Esse livro também foi indicado pela Editora Seguinte aqui.


Ao voltar da escola, Clay Jensen encontra na porta de casa um misterioso pacote com seu nome. Dentro, ele descobre várias fitas cassetes. O garoto ouve as gravações e se dá conta de que elas foram feitas por Hannah Baker, uma colega de classe e antiga paquera, que cometeu suicídio duas semanas atrás. Nas fitas, Hannah explica que existem treze motivos que a levaram à decisão de se matar. Clay é um desses motivos. Agora ele precisa ouvir tudo até o fim para descobrir como contribuiu para esse trágico acontecimento.
Esse livro foi resenhado pela Tay aqui no Fome e você pode conferir a resenha aqui.

A Playlist de Hayden - Michelle Falkoff
Depois da morte de seu amigo, Sam parece um fantasma vagando pelos corredores da escola, o que não é muito diferente de antes. Ele sabe que tem que aceitar o que Hayden fez, mas se culpa pelo que aconteceu e não consegue mudar o que sente. Enquanto ouve música por música da lista deixada por Hayden, Sam tenta descobrir o que exatamente aconteceu naquela noite. E, quanto mais ele ouve e reflete sobre o passado, mais segredos descobre sobre seu amigo e sobre a vida que ele levava. A PLAYLIST DE HAYDEN é uma história inquietante sobre perda, raiva, superação e bullying. Acima de tudo, sobre encontrar esperança quando essa parte parece ser a mais difícil.
Esse livro também foi indicado pelo Grupo Editorial Novo Conceito aqui.

Tudo começa com uma tarefa para a escola: escrever uma carta para alguém que já morreu. Logo o caderno de Laurel está repleto de mensagens para Kurt Cobain, Janis Joplin, Amy Winehouse, Heath Ledger, Judy Garland, Elizabeth Bishop… apesar de ela jamais entregá-las à professora. Nessas cartas, ela analisa a história de cada uma dessas personalidades e tenta desvendar os mistérios que envolvem suas mortes. Ao mesmo tempo, conta sobre sua própria vida, como as amizades no novo colégio e seu primeiro amor: um garoto misterioso chamado Sky. Mas Laurel não pode escapar de seu passado. Só quando ela escrever a verdade sobre o que se passou com ela e com a irmã é que poderá aceitar o que aconteceu e perdoar May e a si mesma. E só quando enxergar a irmã como realmente era — encantadora e incrível, mas imperfeita como qualquer um — é que poderá seguir em frente e descobrir seu próprio caminho.
Esse livro também foi indicado por nós aqui e você pode conferir a resenha dele no Fome nesse link

E se você desejasse a morte de uma pessoa e isso acontecesse? E se o assassino fosse alguém que você ama?
O namorado de Valerie Leftman, Nick Levil, abriu fogo contra vários alunos na cantina da escola em que estudavam. Atingida ao tentar detê-lo, Valerie também acaba salvando a vida de uma colega que a maltratava, mas é responsabilizada pela tragédia por causa da lista que ajudou a criar. A lista com o nome dos estudantes que praticavam bullying contra os dois. A lista que ele usou para escolher seus alvos.
Agora, ainda se recuperando do ferimento e do trauma, Val é forçada a enfrentar uma dura realidade ao voltar para a escola para terminar o Ensino Médio. Assombrada pela lembrança do namorado, que ainda ama, passando por problemas de relacionamento com a família, com os ex-amigos e a garota a quem salvou, Val deve enfrentar seus fantasmas e encontrar seu papel nessa história em que todos são, ao mesmo tempo, responsáveis e vítimas.
Esse livro foi resenhado aqui no Fome pela Luh, e você pode conferir a resenha aqui.
Quando sua melhor amiga, Meg, toma um frasco de veneno sozinha num quarto de motel, Cody fica chocada e arrasada. Ela e Meg compartilhavam tudo... 
Como podia não ter previsto aquilo, como não percebera nenhum sinal? 
A pedido dos pais de Meg, Cody viaja a Tacoma, onde a amiga fazia faculdade, para reunir seus pertences. Lá, acaba descobrindo muitas coisas que Meg não havia lhe contado. Conhece seus colegas de quarto, o tipo de pessoa com quem Cody nunca teria esbarrado em sua cidadezinha no fim do mundo. E conhece Ben McCallister, o guitarrista zombeteiro que se envolveu com Meg e tem os próprios segredos. 
Porém, sua maior descoberta ocorre quando recebe dos pais de Meg o notebook da melhor amiga. Vasculhando o computador, Cody dá de cara com um arquivo criptografado, impossível de abrir. Até que um colega nerd consegue desbloqueá-lo... E de repente tudo o que ela pensou que sabia sobre a morte de Meg é posto em dúvida. 
Eu Estive Aqui é Gayle Forman em sua melhor forma, uma história tensa, comovente e redentora que mostra que é possível seguir em frente mesmo diante de uma perda indescritível. 

Nos dias que antecederam sua morte, Nel ligou para a irmã. Jules não atendeu o telefone e simplesmente ignorou seu apelo por ajuda. Agora Nel está morta. Dizem que ela se suicidou. E Jules foi obrigada a voltar ao único lugar do qual achou que havia escapado para sempre para cuidar da filha adolescente que a irmã deixou para trás.
Mas Jules está com medo. Com um medo visceral. De seu passado há muito enterrado, da velha Casa do Moinho, de saber que Nel jamais teria se jogado para a morte. E, acima de tudo, ela está com medo do rio, e do trecho que todos chamam de Poço dos Afogamentos…
Com a mesma escrita frenética e a mesma noção precisa dos instintos humanos que cativaram milhões de leitores ao redor do mundo em seu explosivo livro de estreia, A garota no trem, Paula Hawkins nos presenteia com uma leitura vigorosa e que supera quaisquer expectativas, partindo das histórias que contamos sobre nosso passado e do poder que elas têm de destruir a vida que levamos no presente.

Oliver Dalrymple é o típico “looser” americano: aos 13 anos, magro e pálido como um fantasma, está mais interessado em biologia e química do que em esportes e vida social. Um dia, enquanto se recupera de um dos frequentes episódios de bullying de que é vítima recitando a tabela periódica em frente a seu armário, ele desfalece para sempre. E é aí que sua verdadeira vida começa. O “céu” onde Oliver acorda depois do que acredita ter sido uma parada cardíaca em função de um problema congênito chama-se Cidade e é povoado por pessoas que morreram aos 13 anos, como ele e seu colega de escola Johnny Henzel, que chega dias depois de Boo à Cidade, trazendo notícias perturbadoras sobre a causa da morte deles. Notícias que mudam para sempre a percepção de Oliver Boo sobre sua personalidade e seu lugar no mundo. Elogiado pela crítica e adorado pelos leitores, Boo é um romance cativante sobre amizade, confiança, bullying e a difícil tarefa de ser adolescente.

Hoje é o aniversário de Leonard Peacock. Também é o dia em que ele saiu de casa com uma arma na mochila. Porque é hoje que ele vai matar o ex-melhor amigo e depois se suicidar com a P-38 que foi do avô, a pistola do Reich. Mas antes ele quer encontrar e se despedir das quatro pessoas mais importantes de sua vida: Walt, o vizinho obcecado por filmes de Humphrey Bogart; Baback, que estuda na mesma escola que ele e é um virtuose do violino; Lauren, a garota cristã de quem ele gosta, e Herr Silverman, o professor que está agora ensinando à turma sobre o Holocausto. Encontro após encontro, conversando com cada uma dessas pessoas, o jovem ao poucos revela seus segredos, mas o relógio não para: até o fim do dia Leonard estará morto. 
Esse livro foi indicado pela Editora Intrínseca aqui, e foi resenhado há algum tempo aqui no blog, você pode conferir a resenha nesse link.

Setembro Amarelo: Se você está passando por situações como as relatadas acima ou conhece alguém que esteja passando por elas, é importante alertamos que as obras acima podem contes gatilhos. 
Não deixe de procurar e aceitar ajuda, especialmente a profissional. Não deixe de estar presente caso conheça alguém que possa estar passando por isso, é importante que esteja lá por essa pessoa - incentivando-a a conversar e a buscar apoio. Falar sempre é a melhor solução. 
Caso precise de ajuda imediata, entre em contato com o CVV (Centro de Valorização da Vida) por telefone, através do número 188 - válido em todo o território nacional -, ou pelo site www.cvv.org.br

Tag da Discórdia

Oi, gente!
Hoje vim responder uma tag bem legal e, como o próprio título já diz, pode causar discórdia. Mas aqui tomos somos civilizados e sabemos respeitar a opinião dos outros, não é mesmo?
A tag foi criada pelo canal Kabook TV e consiste em 7 perguntas para você falar mal daquele livro que não gosta nenhum pouco. Bora pra tag!


1) Um livro que todo mundo amou, menos eu. 
O Diário de Bridget Jones - Helen Fielding
Quase todo mundo que leu o livro tem uma paixão enorme pela série da Bridget Jones, mas eu não consegui engoli nada no livro, principalmente a protagonista. Foi uma leitura complicada de ser concluída, porque eu só queria que aquilo acabasse rápido!

2) Um livro com protagonista insuportável/difícil de ler. 
Lenah é insuportável! E pensar que tinha tudo para ser uma protagonista interessante. Ela toma várias decisões estúpidas ao longo do livro, perdendo toda a maturidade que uma (ex)vampira de 500 anos deveria ter.

Resenha - Estamos Bem

Título: Estamos Bem
Título Original: We Are Okay
Autor: Nina LaCour
Editora: Plataforma 21
Páginas: 224
Ano: 2017
Saiba mais: Skoob
Comprar: Amazon // Submarino // Saraiva 

Leia a introdução sobre o Setembro Amarelo no blog!

Sinopse: 
Marin deixou tudo para trás. A casa de seu avô, o sol da Califórnia, o corpo de Mabel e o último verão agora são fantasmas que ela não quer revisitar. O retrato de uma história em que já não se reconhece mais. Ninguém nunca soube o motivo de sua partida. Nada se sabe sobre a verdade devastadora que destruiu sua vida. Agora, ela vive em um alojamento vazio e está sozinha no inverno de Nova York. Marin está à espera da visita de sua melhor amiga e do inevitável confronto com o passado. As palavras que nunca foram ditas finalmente se farão presentes para tirá-la das profundezas de sua solidão.

A Trama: Marin morou a vida inteira na Califórnia com seu avô e passando grande parte dos dias quentes com a melhor amiga, Mabel. Foi com Mabel, inclusive, que Marin descobriu muito de quem é. Porém, Marin abandonou toda sua vida e se mudou às pressas para estudar em Nova York. Agora, tendo morado na cidade que nunca dorme há alguns meses e prometendo nunca mais voltar para a Califórnia, Mabel vem visitar Marin durante as férias de inverno. Marin terá que rever várias situações que tinha pensado deixar para trás e finalmente colocar para fora o que guardou por muito tempo em seu peito.

Desafio de Halloween - Inscrições!


Sejam todos bem-vindos ao nosso DESAFIO DE HALLOWEEN!

Não poderíamos deixar esse mês trevoso passar em branco, por isso, depois de MUITO tempo, estamos de volta com os nossos desafios - e voltando com estilo! O Desafio de Halloween foi um dos mais legais que fizemos e esperamos que todos se divirtam mais uma vez - e ganhem prêmios, é claro!

Antes de mais nada, que tal dar uma olhada no que você pode ganhar se decidir entrar nessa?!
   
 


·         R$30 para escolher o livro que quiser em uma loja online
·         1 exemplar de “Sorrisos Quebrados”
·         1 exemplar de “Por Lugares Incríveis”
·         1 exemplar de “Ligações”
·         1 exemplar de "Correndo Descalça"
·         1 exemplar de “A História do Futuro de Glory O'Brien”
·         1 exemplar de “Diário de Uma Escrava”
·         2 Kits de marcadores

Indicações de Leitura #4 - Setembro Amarelo

Leia a introdução sobre o Setembro Amarelo no blog!

Setembro Amarelo não é apenas sobre suicídio, é sobre saúde mental e o quanto falar sobre esse assunto é importante. Pensando nisso, pedimos a colaboração de alguns blogs e editoras - que tornaram o nosso mês ainda mais especial ao nos ajudarem com esse projeto.
Os livros indicados hoje foram sugeridos pelo fofíssimo Grupo Editorial Novo Conceito.

A Playlist de Hayden - Michelle Falkoff
Depois da morte de seu amigo, Sam parece um fantasma vagando pelos corredores da escola, o que não é muito diferente de antes. Ele sabe que tem que aceitar o que Hayden fez, mas se culpa pelo que aconteceu e não consegue mudar o que sente. Enquanto ouve música por música da lista deixada por Hayden, Sam tenta descobrir o que exatamente aconteceu naquela noite. E, quanto mais ele ouve e reflete sobre o passado, mais segredos descobre sobre seu amigo e sobre a vida que ele levava. A PLAYLIST DE HAYDEN é uma história inquietante sobre perda, raiva, superação e bullying. Acima de tudo, sobre encontrar esperança quando essa parte parece ser a mais difícil.
Um garoto se afoga, desesperado e sozinho em seus momentos finais. E morre. Então ele acorda. Nu, ferido e com muita sede, mas vivo. Como pode ser? Que lugar é este, tão estranho e deserto? Enquanto se esforça para compreender a lógica de seu pior pesadelo, o garoto ousa ter esperança. Poderia isto não ser o fim? Poderia haver mais desta vida, ou quem sabe da outra vida?




Lia está doente e sua obsessão pela magreza a deixa cada vez mais confusa entre a realidade e a mentira. Mas ela perde totalmente o controle quando recebe a notícia de que sua melhor amiga, Cassie, morreu sozinha em um quarto de motel. E o pior: Cassie ligou para Lia 33 vezes antes de morrer.
O que começou como uma aposta entre duas amigas para ver quem ficaria mais magra tornou-se o maior pesadelo de duas adolescentes reféns de seus próprios corpos. 
Ao negar seu problema, Lia impõe a si mesma um regime cruel em que contar calorias não é o bastante. Ao omitir seu desespero, apela ao autoflagelo numa tentativa premeditada de aliviar seus tormentos. Seus pais e sua madrasta tentam ajudá-la a qualquer custo, mas nem mesmo sua doce irmã, Emma, consegue fazer com que Lia pare de se destruir.
Agora, Lia precisa encontrar um modo de lidar com todos os seus fantasmas, e a morte de Cassie é um deles.
Esse livro foi resenhado aqui no Fome há bastante tempo, em 2011, e você pode conferir a resenha aqui.

Amizade entre garotas pode ser intensa e, no caso de Mia e Lorrie Ann, não há dúvidas de que isso é verdade.
À medida que crescem, a vida de Mia e Lorrie Ann é preenchida com praia, diversão e passeios ao shopping.
Por outro lado, como toda amizade, há conflitos e dores. 
Mia e Lorrie Ann convivem há muito tempo e possuem personalidades opostas. Mia é a bad girl , vivendo em uma família problemática. Lorrie Ann é linda e amável, quase angelical, e tem uma família que parece ter sido arrancada de um conto de fadas. 
Mas, quando uma tragédia acontece, a vida perfeita sai fora de controle...

Eu nasci no Brasil e vivi em uma caverna até os meus cinco anos de idade. Mais tarde, minha mãe e eu nos mudamos para uma das inúmeras favelas da cidade de São Paulo. Aprendi desde cedo a não confiar na polícia e nem em outros adultos. Fui obrigada a cuidar de mim mesma e do meu irmãozinho antes de, finalmente, irmos parar em um orfanato. Um ano depois, quando eu tinha oito anos de idade, fui adotada por uma família sueca de Vindeln, em Västerbotten. 



Nick suportou o bullying de várias maneiras por ser “diferente”. Entretanto, ele aprendeu que não se deve entrar no jogo de um bully — e nem você deve ser um. Em Fique Forte, Nick mostra algumas estratégias para criar “um sistema de defesa”, que permitirá enfrentar os bullies e o motivará a desenvolver sua autoconfiança. AFINAL, NENHUM BULLY PODE DEFINIR QUEM VOCÊ É.





Setembro Amarelo: Se você está passando por situações como as relatadas acima ou conhece alguém que esteja passando por elas, é importante alertamos que as obras acima podem contes gatilhos. 
Não deixe de procurar e aceitar ajuda, especialmente a profissional. Não deixe de estar presente caso conheça alguém que possa estar passando por isso, é importante que esteja lá por essa pessoa - incentivando-a a conversar e a buscar apoio. Falar sempre é a melhor solução. 
Caso precise de ajuda imediata, entre em contato com o CVV (Centro de Valorização da Vida) por telefone, através do número 188 - válido em todo o território nacional -, ou pelo site www.cvv.org.br

Resenha - Tartarugas Até Lá Embaixo

Título: Tartarugas Até Lá Embaixo
Título Original: Turtles All The Way Down
Autor: John Green
Editora: Intrínseca
Páginas: 272
Ano: 2017 
Saiba Mais: Skoob
Comprar: Amazon // Saraiva // Submarino 

Sinopse: A história acompanha a jornada de Aza Holmes, uma menina de 16 anos que sai em busca de um bilionário misteriosamente desaparecido – quem encontrá-lo receberá uma polpuda recompensa em dinheiro – enquanto lida com o transtorno obsessivo-compulsivo (TOC).
Repleto de referências da vida do autor – entre elas, a tão marcada paixão pela cultura pop e o TOC, transtorno mental que o afeta desde a infância –, Tartarugas até lá embaixo tem tudo o que fez de John Green um dos mais queridos autores contemporâneos. Um livro incrível, recheado de frases sublinháveis, que fala de amizades duradouras e reencontros inesperados, fan-fics de Star Wars e – por que não? – peculiares répteis neozelandeses.

A Trama: A trama começa com a melhor amiga de Aza, Daisy, a convencendo a entrarem em uma jornada para encontrarem o bilionário Russell Pickett, e receberem a recompensa de 100 mil dólares, já que Aza conhece o filho do homem. Assim elas teriam mais chances de chegarem perto de pistas. Mas essa história é apenas pano de fundo para conhecermos melhor os personagens, principalmente Aza, com seus defeitos, qualidades e problemas. Esse é um daqueles livros que demoraram um pouco a me pegar, mas aos poucos foi me conquistando mais, me fazendo entrar mais e mais no mundo de Aza. Eu não tenho TOC, mas o autor, sim; e pelo o que pude ler por aí, ele faz um retrato bem realista dessa condição. Como a história mesmo faz alusões várias vezes durante a trajetória da protagonista, a leitura desse livro foi uma espiral, um redemoinho pela cabeça de Aza e sua visão de mundo. O livro também aborda temas como perda de pessoas queridas, e a necessidade de se tornar responsável (num sentido de "ser adulto" da palavra) cedo de mais.

Indicações de Leitura #3 - Setembro Amarelo

Leia a introdução sobre o Setembro Amarelo no blog!

Setembro Amarelo não é apenas sobre suicídio, é sobre saúde mental e o quanto falar sobre esse assunto é importante. Pensando nisso, pedimos a colaboração de alguns blogs e editoras - que tornaram o nosso mês ainda mais especial ao nos ajudarem com esse projeto.
Os livros indicados hoje foram sugeridos por uma editora pela qual temos bastante carinho, a Editora Intrínseca e, também, pela lindíssima Rafaela, do LeituraTerapia.

Tartarugas Até Lá Embaixo - John Green
A história acompanha a jornada de Aza Holmes, uma menina de 16 anos que sai em busca de um bilionário misteriosamente desaparecido – quem encontrá-lo receberá uma polpuda recompensa em dinheiro – enquanto lida com o transtorno obsessivo-compulsivo (TOC).
Repleto de referências da vida do autor – entre elas, a tão marcada paixão pela cultura pop e o TOC, transtorno mental que o afeta desde a infância –, Tartarugas até lá embaixo tem tudo o que fez de John Green um dos mais queridos autores contemporâneos. Um livro incrível, recheado de frases sublinháveis, que fala de amizades duradouras e reencontros inesperados, fan-fics de Star Wars e – por que não? – peculiares répteis neozelandeses.
Em breve teremos resenha desse livro único aqui no blog!

Hoje é o aniversário de Leonard Peacock. Também é o dia em que ele saiu de casa com uma arma na mochila. Porque é hoje que ele vai matar o ex-melhor amigo e depois se suicidar com a P-38 que foi do avô, a pistola do Reich. Mas antes ele quer encontrar e se despedir das quatro pessoas mais importantes de sua vida: Walt, o vizinho obcecado por filmes de Humphrey Bogart; Baback, que estuda na mesma escola que ele e é um virtuose do violino; Lauren, a garota cristã de quem ele gosta, e Herr Silverman, o professor que está agora ensinando à turma sobre o Holocausto. Encontro após encontro, conversando com cada uma dessas pessoas, o jovem ao poucos revela seus segredos, mas o relógio não para: até o fim do dia Leonard estará morto. 
Esse livro foi resenhado há algum tempo aqui no blog, e você pode conferir a resenha aqui.


O mundo de Matt Haig ruiu quando ele tinha pouco mais de 20 anos. Ele não conseguia achar uma maneira de continuar vivo. Essa é a história real de como ele passou pela crise, triunfou sobre a doença que quase o destruiu e aprendeu a viver novamente.
Uma análise comovente e delicada sobre como viver melhor, amar melhor e se sentir mais vivo, Razões para continuar vivo é mais do que um livro de memórias. É um livro sobre como aproveitar seu tempo no planeta Terra.

Depois de não conseguir evitar que um homem acabasse com a própria vida, Christine passa a refletir sobre o quanto é importante ser feliz. Por isso, ela desiste de seu casamento sem amor e aplica as técnicas aprendidas em livros de autoajuda para viver melhor.
Adam não está em um momento muito bom, e a única saída que ele encontra para a solução de seus problemas é acabar com sua vida. Mas, para a sorte de Adam, Christine aparece para transformar sua existência, ou pelo menos tentar ajudá-lo. 
Ela tem duas semanas para fazer com que Adam reveja seus conceitos de felicidade. Será que ele vai voltar a se apaixonar pela própria vida?

O Último Adeus é narrado em primeira pessoa por Lex, uma garota de 18 anos que começa a escrever um diário a pedido do seu terapeuta, como forma de conseguir expressar seus sentimentos retraídos. Há apenas sete semanas, Tyler, seu irmão mais novo, cometeu suicídio, e ela não consegue mais se lembrar de como é se sentir feliz. 
O divórcio dos seus pais, as provas para entrar na universidade, os gastos com seu carro velho. Ter que lidar com a rotina mergulhada numa apatia profunda é um desafio diário que ela não tem como evitar. E no meio desse vazio, Lex e sua mãe começam a sentir a presença do irmão. Fantasma, loucura ou apenas a saudade falando alto? Eis uma das grandes questões desse livro apaixonante. 
O Último Adeus é sobre o que vem depois da morte, quando todo mundo parece estar seguindo adiante com sua própria vida, menos você. Lex busca uma forma de lidar com seus sentimentos e tem apenas nós, leitores, como amigos e confidentes.
A Boo resenhou esse livro extraordinário há pouquíssimo tempo no Fome, e você pode conferir a resenha aqui.

Setembro Amarelo: Se você está passando por situações como as relatadas acima ou conhece alguém que esteja passando por elas, é importante alertamos que as obras acima podem contes gatilhos. 
Não deixe de procurar e aceitar ajuda, especialmente a profissional. Não deixe de estar presente caso conheça alguém que possa estar passando por isso, é importante que esteja lá por essa pessoa - incentivando-a a conversar e a buscar apoio. Falar sempre é a melhor solução. 
Caso precise de ajuda imediata, entre em contato com o CVV (Centro de Valorização da Vida) por telefone, através do número 188 - válido em todo o território nacional -, ou pelo site www.cvv.org.br

Resenha - 13 Segundos

Título: 13 Segundos
Autor: Bel Rodrigues
Editora: Galera Record
Páginas: 304
Ano: 2018 
Saiba Mais: Skoob
Comprar: Amazon // Saraiva // Submarino 

Sinopse: O fim de um relacionamento é sempre um período difícil, mas isso se intensifica quando você está no último ano do colegial e precisa decidir o que será do seu futuro. Lola sabe que a decisão foi o melhor para os dois, mas aquela saudade de alguém que estava sempre presente é inevitável. Agora, tudo que Lola quer é deixar isso para trás e focar em pôr a vida em ordem novamente, se redescobrindo após um relacionamento que exigiu tanto dela e reavaliando suas prioridades: estudo, amigos, família e o canto, sua maior paixão. Com o corte do coral das atividades extras, a garota finalmente decide ouvir seus amigos e resolve criar um canal no YouTube para postar alguns covers, nada mais do que um hobby para substituir seu tão amado coral. Focada em não se relacionar seriamente e aproveitar as festas do último ano, tudo parece se alinhar quando Lola conhece John, um intercambista que busca exatamente o mesmo que ela: se divertir e criar memórias inesquecíveis. Quanto mais as coisas mudam, mais a garota percebe como perdera seu tempo tentando salvar um relacionamento que já estava naufragado, e como agora ela se sentia genuinamente feliz com as pessoas incríveis à volta e seu grande hobby se tornando cada vez mais influente. Entre conselhos sinceros, noites quentes e provas do Ensino Médio, a única coisa que Lola não poderia prever era o quão rápido tudo poderia desmoronar. Em treze segundos, especificamente.

A Trama: Após terminar o namoro com Leo, Lola quer apenas focar nos estudos, nos amigos, no coral e lembrar do que foi bom naquele relacionamento, mesmo que todos os seus amigos sempre dissessem o quão babaca seu ex era. No último ano do ensino médio, ela quer apenas se divertir, e quando conhece John, o aluno novo e intercambista, fica feliz em saber que ele quer o mesmo, apesar dos sentimentos inconvenientes que vão crescendo aos poucos. Mesmo com alguns tropeços no caminho, o ano de Lola estava indo muito bem, até ir parar na internet um vídeo de 13 segundos que fez tudo desmoronar.
Esse se tornou um daqueles livros praticamente necessários para mim, que vai ser uma das minhas primeiras indicações quando alguém estiver procurando algo para ler. 13 Segundos trata de um tema tabu para a nossa sociedade (mulheres fazendo e falando de sexo), que DEFINITIVAMENTE não deveria ser tabu. O livro vai falar sobre o sofrimento da vítima em uma situação como essa e, claro, como é o processo de "superação" e o apoio que deve ser recebido. Mesmo assim, não vivemos numa utopia, e sim em uma sociedade machista que tira como alvo apenas a mulher (quando no vídeo, claramente, também havia um homem ali).

Mini Resenhas #6

Como eu não tenho muita coisa para dizer sobre esses livros (além deles fazerem parte da mesma série), ao invés de dedicar um post exclusivo e desnecessário para cada um, achei melhor fazer um compilado e dizer brevemente o que achei de cada livro.

Resenha de Janeiro.

Fevereiro - Audrey Carlan
Verus - 2016 - 135 páginas
Nota: 20
Não acho que esses livros sejam maravilhosos, mas comparado à Janeiro, esse segundo volume é um porre! Wes é bem melhor que Alec, que é um saco e eu já tinha cansado dele assim que apareceu na história. Sem contar que o livro quase não tem plot! Mesmo com o enredo da história (num todo) e sendo literatura erótica, havia várias maneiras desse livro ter sido bem construído, só que não rolou.



Resenha - Orange

Título: Orange
Título Original: Orange
Volumes: 6
Autora: Ichigo Takano
Editora: JBC
Páginas: 224
Saiba mais: Skoob
Comprar: Submarino // Americanas


Sinopse: Na primavera do segundo ano do colégio, chega uma carta vinda de dez anos no futuro. Nela, estava contido o desejo da Naho de 26 anos para a Naho de 16 anos, dizendo para ela não passar pelos mesmos arrependimentos que eu passei. E a Naho adolescente vai descobrir que o arrependimento é em relação ao Kakeru Naruse, o aluno novo que é transferido de Tóquio e o motivo da Naho adulta ter escrito a carta!


A Trama: Naho é uma colegial que te uma vida normal, até o dia em que chega em casa e recebe uma carta. Ela foi escrita pela própria Naho dez anos no futuro e contém algumas mensagens importantes. O pedido principal da carta é para que ela salve Kakeru Naruse, um menino que irá entrar em sua sala no dia seguinte. Ao perceber que todos os eventos descritos na carta passam a acontecer de fato quando o esperado dia chega, Naho precisa prestar atenção ao seu redor e decidir se vai ou não confiar na sua eu do futuro.



Pilha de Leitura da Tay #33

Oi, gente! Mais uma vez passei mil anos sem atualizar minha pilha, então vamos começar do zero novamente. Vou fazer as pilhas agora equivalentes ao mês, como uma TBR mensal, assim facilita muito minha organização!



A Nova Pilha:

Resenha - O Último Adeus

Título: O Último Adeus
Título Original: The Last Time We Say Goodbye
Autor: Cynthia Hand
Editora: Darkside Books
Páginas: 352
Ano: 2016
Saiba mais: Skoob
Comprar: Amazon // Submarino // Saraiva 

Leia a introdução sobre o Setembro Amarelo no blog!

Sinopse: 
O Último Adeus é narrado em primeira pessoa por Lex, uma garota de 18 anos que começa a escrever um diário a pedido do seu terapeuta, como forma de conseguir expressar seus sentimentos retraídos. Há apenas sete semanas, Tyler, seu irmão mais novo, cometeu suicídio, e ela não consegue mais se lembrar de como é se sentir feliz. O divórcio dos seus pais, as provas para entrar na universidade, os gastos com seu carro velho. Ter que lidar com a rotina mergulhada numa apatia profunda é um desafio diário que ela não tem como evitar. E no meio desse vazio, Lex e sua mãe começam a sentir a presença do irmão. Fantasma, loucura ou apenas a saudade falando alto? Eis uma das grandes questões desse livro apaixonante. O Último Adeus é sobre o que vem depois da morte, quando todo mundo parece estar seguindo adiante com sua própria vida, menos você. Lex busca uma forma de lidar com seus sentimentos e tem apenas nós, leitores, como amigos e confidentes.

A Trama: Alexis é uma jovem de 18 anos cujo irmão mais novo, Tyler, cometeu suicídio 2 meses antes do início da narrativa, deixando para trás apenas um post-it como última lembrança: "Desculpa, mãe, mas eu estava muito vazio". A menina se culpa por não ter visto os sinais mais cedo e tenta viver com a saudade do irmão, enquanto lida com um pai afastado, um ex-namorado, melhores amigas se afastando e uma mãe que perde cada vez mais a noção da realidade. O livro começa com Lex fazendo terapia e iniciando um diário, no qual tenta anotar todas as primeiras e últimas vezes que se lembra, como uma forma de lidar com a perda e seus sentimentos. Acompanhamos toda a jornada de Lex enquanto ela tenta lidar com o momento depois de que o impensável, de fato, aconteceu.