Resenha - Estamos Bem

Título: Estamos Bem
Título Original: We Are Okay
Autor: Nina LaCour
Editora: Plataforma 21
Páginas: 224
Ano: 2017
Saiba mais: Skoob
Comprar: Amazon // Submarino // Saraiva 

Leia a introdução sobre o Setembro Amarelo no blog!

Sinopse: 
Marin deixou tudo para trás. A casa de seu avô, o sol da Califórnia, o corpo de Mabel e o último verão agora são fantasmas que ela não quer revisitar. O retrato de uma história em que já não se reconhece mais. Ninguém nunca soube o motivo de sua partida. Nada se sabe sobre a verdade devastadora que destruiu sua vida. Agora, ela vive em um alojamento vazio e está sozinha no inverno de Nova York. Marin está à espera da visita de sua melhor amiga e do inevitável confronto com o passado. As palavras que nunca foram ditas finalmente se farão presentes para tirá-la das profundezas de sua solidão.

A Trama: Marin morou a vida inteira na Califórnia com seu avô e passando grande parte dos dias quentes com a melhor amiga, Mabel. Foi com Mabel, inclusive, que Marin descobriu muito de quem é. Porém, Marin abandonou toda sua vida e se mudou às pressas para estudar em Nova York. Agora, tendo morado na cidade que nunca dorme há alguns meses e prometendo nunca mais voltar para a Califórnia, Mabel vem visitar Marin durante as férias de inverno. Marin terá que rever várias situações que tinha pensado deixar para trás e finalmente colocar para fora o que guardou por muito tempo em seu peito.

Os Personagens: Marin é a personagem central da história e fica nítido, desde o momento um, que ela guarda um grande segredo do motivo que fez com que ela se mudasse para o outro lado do país sem explicar nada para ninguém. Ela é uma personagem muito solitária e a autora deixa isso muito claro durante a narrativa, sua depressão é expressa em vários detalhes. Quando Mabel chega para visitar, a tensão entre as duas é palpável e as personagens foram representadas de uma forma muito humana e leal ao que teria acontecido em uma situação fora das páginas do livro.

Capa, Diagramação e Escrita: Acho essa capa linda. Ela representa muito bem a confusão mental que Marin passa durante toda a narrativa com todos os elementos distribuídos na capa. Além disso, toda a coloração em si é um tanto quanto melancólica, o que combina muito com a narrativa, inclusive pela história se passar durante o inverno em uma temporada gelada e escura. A escrita é bem direta e crua, vemos os pensamentos da personagem o tempo inteiro e, por isso, acredito que possa ser um gatilho para algumas pessoas. Ao mesmo tempo, é uma sensação incrível conseguir sentir de forma tão direta o que a personagem passa durante a narrativa.


Concluindo: Esse é um livro que me marcou bastante por tratar de forma bem real dos sentimentos de alguém que está passando por depressão. Gostei bastante também do suporte dado para ela durante alguns momentos, mas acho que ele retrata bem também a questão de ter passado por um trauma (situação essa que Marin só conta em detalhes no final do livro). Parte de querer entender o que havia acontecido na Califórnia foi o que me fez continuar a ler e eu não me arrependo nem um pouco.

Setembro Amarelo (pode conter spoilers, mas também serve como aviso de gatilho caso você seja muito sensível ao tópico): O livro trata abertamente sobre depressão e algumas situações mais delicadas ainda (que não iremos descrever aqui por serem contadas mais para o meio da narrativa). Se você se identificou com a história da Marin, ou então conhece alguém que esteja passando por uma situação parecida, é sempre importante procurar ajuda, principalmente a profissional. Você pode entrar em contato com o CVV (Centro de Valorização da Vida) por telefone, através do número 188 - válido em todo o território nacional -, ou pelo site www.cvv.org.br