Resenha - Cantigas no Escuro

Título: Cantigas no Escuro
Livro Único.
Autor: Emily de Moura, Iris Figueiredo, Laura Pohl, Gabriela Martins, Jana Bianchi e Solaine Chioro
Editora: Amazon
Páginas: 236
Ano: 2018
Saiba Mais: Skoob
Comprar: Amazon 

SinopseCiranda cirandinha, vamos todos cirandarVamos dar a meia volta
Volta e meia vamos dar

Cantigas no Escuro é uma coletânea que reúne seis autoras brasileiras de literatura young adult fazendo uma releitura de cantigas de infância. Ambientada nos tempos atuais, as origens sombrias e fantásticas dos contos de fada são relembradas em contos recheados com as figuras que ambientam o imaginário popular.
Entre plantações de batatas, fantasmas esquecidos, corpos-secos e um anjo solitário, descubra um novo mundo que vai além da ciranda, cirandinha.

Organizada e editada por Laura Pohl, a coletânea reúne as vozes únicas de Iris Figueiredo (Confissões On-Line e Céu Sem Estrelas), Emily de Moura, Solaine Chioro (A Rosa de Isabela), Jana Bianchi (Lobo de Rua) e Gabriela Martins.

A TramaMais uma antologia de contos nacionais, dessa vez as autoras criando histórias macabras e sombrias em cima de cantigas populares, como Batatinha Quando Nasce, Alecrim Dourado, O Cravo e a Rosa, etc. Eu gostei bastante dos contos reunidos, alguns me surpreenderam bastante e com certeza me deram aquele arrepio na espinha. Estou adorando conhecer essas antologias e, consequentemente, mais autoras nacionais maravilhosas que me deixaram com vontade de quero mais.

Os Contos: Diga Adeus e Vá-se Embora - Jana Bianchi (Ciranda) - Eu entendi a proposta, mas acredito que a autora não desenvolveu a história tão bem quanto ela queria. É um conto bem curtinho, mas tudo parece acontecer do nada, a Ciranda parece que estava presente ali apenas porque a autora precisava encaixá-la em algum lugar. Uns pontinhos a mais por ela conseguir me deixar um pouco tensa na parte da roda.

Na Beira do Rio - Iris Figueiredo (Fonte do Tororó) - Mesmo pra um conto, foi bem curtinho, dava pra ter desenvolvido a história um pouco melhor, mas eu gostei, principalmente da escrita da Isis. Nos momentos finais deu uma certa tensão, abrindo algumas possibilidades pro final, com a autora seguindo o caminho menos audacioso, mas ainda assim satisfatório.

Juro Que Te Amo - Solaine Chioro (Se Essa Rua Fosse Minha) - Até agora foi o que conseguiu incorporar melhor a cantiga, realmente trazendo elementos da letra para a história. Desde a rua cheia de diamantes até os acontecimentos do final, tudo me deixou presa às páginas curiosa para saber o que viria a seguir. Me deixou bem tensa e conseguiu me surpreender.

Escama de Espinhos - Gabriela Martins (O Cravo e a Rosa) - Histórias que retratam relacionamentos abusivos sempre me deixam querendo terminá-la logo pra vítima sair daquela situação, e não foi diferente aqui. Apesar de rápido, foi um conto difícil de ler, mas adorei a forma que a autora incorporou o cravo e a rosa na história. A narrativa me manteve presa e foi angustiante ver a protagonista naquela situação. Mesmo sendo um pouco diferente do tema sombrio + sobrenatural dos outros, é um dos meus favoritos.

Dourado - Emily de Moura (Alecrim Dourado) - Deve ter sido difícil criar um conto de suspense/terror baseando-se na música do alecrim dourado, e apesar da tentativa da autora de criar um alusão do campo de alecrins com a menina banhada pela luz dourada do sol, o restante pra mim não fez muito sentido com a cantiga. Entretanto, a criatura presente aqui com certeza foi uma das mais assustadoras presentes nos contos.

Algo Teu - Laura Pohl (Batatinha Quando Nasce) - Fiquei me perguntando como a autora iria conseguir criar um história assustadora com Batatinha quando Nasce, e ela conseguiu me surpreender completamente! É um conto bem curtinho, mas que consegue nos instigar e nos deixar com o coração a mil com tudo o que acontece. Quando leio contos, quase sempre fica aquele sentimento de "faltou alguma coisa" ou "poderia ter mais para complementar", mas esse aqui, mesmo pequeno, foi fechado perfeitamente e a história não precisa de mais nada para ser completa. Amei!

Capa, Diagramação e EscritaAchei a capa bem linda e bem trabalhada, pena que existe apenas em e-book, pois ficaria linda na estante. Nos finais de cada conto tem uma ilustração representando algum momento marcante da história, e elas são lindíssimas, principalmente a do conto Escama de Espinhos. Fiquei com vontade de ler mais das autoras que eu não conhecia (o que significa todas, exceto a Isis Figueiredo, que eu já li Céu Sem Estrelas e um outro conto dela). Adorei, principalmente, a escrita da Laura Pohl, quero muito ler mais coisas dela.

Concluindo
:
É uma coletânea bem selecionada, os contos são coerentes uns com os outros, e com certeza pela menos um vai te arrepiar a espinha. Adorei conhecer autoras nacionais novas, por isso quero continuar lendo antologias desse tipo para conhecer ainda mais autores. Recomendo!