Resenha - O Curioso Caso de Benjamin Button

Título: O Curioso Caso de Benjamin Button
Título Original: The Curious Case of Benjamin Button
Livro Único.
Autor: F. Scott Fitzgerald
Editora: Folha de S. Paulo
Páginas: 168
Ano: 2016 (Original: 1922)
Saiba Mais: Skoob / Goodreads
Comprar: Amazon 

Sinopse: Nascer, crescer, envelhecer e morrer são etapas de todo destino e só a ficção permite imaginar outros rumos. F. Scott Fitzgerald (1896-1940) fantasiou a inversão da seta do tempo em O curioso caso de Benjamin Button, a saga de um homem que nasce velho e morre bebê. O autor conquistou fama aos 23 anos com um romance sobre a ascensão de um jovem, como ele, impaciente para conquistar o mundo. Logo encontrou mais de um estímulo para assumir o papel de ícone de uma era, os anos 1920, louca, impulsiva e acelerada. Uma nota em seu diário diz: A felicidade depende do bom desempenho das funções naturais, exceto uma envelhecer. Sua morte, aos 44 anos, exemplifica o lema viva rápido, morra jovem, um modo até hoje eficaz de alcançar a imortalidade. O curioso caso de Benjamin Button, publicado em 1922, combina fantasia e realismo para anunciar a busca por rejuvenescimento que convertemos em obsessão. Não falta, porém, melancolia a esta fábula que inverte a cronologia para concluir que no fim das contas tanto faz ganhar ou perder.

A TramaSempre gostei muito do filme - preciso até rever - e tinha curiosidade em ler o conto que deu origem a ele. Aqui, por ser bem curto, a história é contada de forma mais direta, de certa forma só passando pelos eventos da vida de Benjamin Button, um homem que nasceu com aparência de um idoso, já racional e com costumes de uma pessoa mais velha, e que vai tendo um processo de rejuvenescimento com o passar dos anos (ao invés de envelhecer, como é o ciclo normal da vida). A ideia para essa história é fantástica, e acredito que conseguiram engrandecê-la na adaptação, que consegue conectar o expectador ao protagonista de uma forma muito mais intrínseca. Essa coisa de você ver a vida ao reverso é bem interessante, principalmente quando muitas vezes vemos os idosos como crianças, que precisam sempre de cuidados, carinho e atenção.



Os PersonagensComo eu já disse, a história é curta e não vemos muito desenvolvimento de personagem além do próprio protagonista. Benjamin nasceu um idoso, literalmente (não como no filme, em que ele era um bebê com pele enrugada), e seus anos foram vividos sempre de forma decrescente, tanto física quanto mentalmente. O vemos tentando ingressar na faculdade aos dezoito anos - e sendo impedido -, casar, ter seu filho, ir à guerra; tudo isso enquanto vai ficando cada vez mais jovem, inclusive perdendo maturidade, ao invés de ganhá-la com os anos.


Capa, Diagramação e Escrita: A narrativa é bem no estilo "contador de histórias", com o autor apenas narrando os fatos sem entrar em muitos detalhes. De certa forma acaba sendo uma leitura rápida, que qualquer um consegue fazer entre meia hora/uma hora, dependendo do seu ritmo de leitura. Não tenho o que dizer sobre a edição, porque na verdade li a versão e-book em inglês, bem básica, nem capa direito tinha (mas estava 80 centavos na Amazon, então aproveitei a oportunidade).

Concluindo
Apesar de nos ser apresentada de forma curta e rápida, é uma história que, quando termina, dá pra trazer bastante reflexão, além de deixar qualquer curioso para saber como que um bebê pode ter nascido velho. Particularmente, continuo gostando mais do filme, porque temo um aprofundamento maior, mas a obra original também vale a pena ser conhecida.