Resenha - O Instituto

Título: O Instituto
Título Original: The Institute
Livro Único.
Autor: Stephen King
Editora: Suma de Letras
Páginas: 544
Ano: 2019
Saiba Mais: Skoob / Goodreads
Comprar: Amazon 

Sinopse: O novo livro de Stephen King, o Mestre do Terror, traz uma história inesquecível sobre um grupo de crianças com talentos especiais que precisam se unir para derrubar um grande mal.
No meio da noite, em uma casa no subúrbio de Minneapolis, um grupo de invasores assassina os pais de Luke e sequestra silenciosamente o menino de doze anos. A operação leva menos de dois minutos.
Quando Luke acorda, ele está no Instituto, em um quarto que parece muito o dele, exceto pelo fato de que não tem janela. E do lado de fora tem outras portas, e atrás delas, outras crianças com talentos especiais, que chegaram àquele lugar do mesmo jeito que Luke. O grupo formado por ele, Kalisha, Nick, George, Iris e o caçula, Avery Dixon, de apenas dez anos, está na Parte da Frente. Outros jovens, Luke descobre, foram levados para a Parte de Trás e nunca mais vistos.
Nessa instituição sinistra, a equipe se dedica impiedosamente a extrair dessas crianças toda a força de seus poderes paranormais. Não existem escrúpulos. Conforme cada nova vítima vai desaparecendo para a Parte de Trás, Luke fica mais e mais desesperado para escapar e procurar ajuda. Mas até hoje ninguém nunca conseguiu fugir do Instituto.
Tão aterrorizante quanto A incendiária e tão espetacular quando It: a Coisa, este novo livro de Stephen King mostra um mundo onde o bem nem sempre vence o mal.

A TramaO livro começa com uma primeira parte meio lenta e que parece nada a ver com o restante da trama. Temos Tim Jamieson, que decide aceitar a proposta de descer de um avião para dar lugar a um agente, e a partir daí começa um "mochilão" pelas estradas dos Estados Unidos, tentando chegar em Nova York, mas acaba aceitando um emprego de vigia noturno na cidadezinha de DuPray, na Carolina do Sul. Logo em seguida, somos introduzidos à vida de Luke Ellis, um menino prodígio que, aos doze anos, está prestes a prestar um tipo de "vestibular" para entrar na faculdade. A trama realmente começa quando Luke é sequestrado durante a noite e seus pais são assassinados. Assim que acorda, ele se vê em um quarto igualzinho ao seu, mas sem janelas, e quando sai dele, encontra um corredor e uma menina chamada Kalisha, que o apresenta à sua "nova vida" no Instituto. Obviamente esses dois plots vão se conectar em algum momento, mas na maior parte do livro acompanhamos Luke e as crianças no Instituto, sendo testadas e torturadas para desenvolverem um certo tipo de poder que elas têm. Esse livro conseguiu me prender do início ao fim, era difícil colocar ele de lado pra fazer alguma coisa e quando eu tinha que fazer isso, só ficava pensando nele. Eu precisava saber como essa história terminaria! O livro sempre me deixava sedenta por mais e fiquei impressionada com o quão rápido eu consegui lê-lo. Esse não é um livro de terror, está mais para ficção-científica e suspense, mas na maioria das vezes, King consegue acertar em tudo o que ele decide fazer, e essa foi uma dessas vezes. O livro é angustiante, revoltante de certo modo e te faz questionar os princípios da humanidade. Eu amei tanto O Instituto que até os agradecimentos me emocionaram. Pra não falar que o livro não tem defeitos, devo dizer que ele poderia ter sido um pouco mais curto e a parte final foi estendida um pouco mais do que deveria.


Os PersonagensLuke Ellis, nosso protagonista, tem 12 anos e é um gênio (literalmente, tipo Spencer Reid de Criminal Minds). Eu me apeguei muito a ele, principalmente por sua inteligência e como ele conseguia pensar e tramar para conseguir sair daquele lugar, foi um ótimo protagonista para o livro. Das outras crianças, Luke forma um grupo de amigos com Kalisha, Nick, Iris, George, Helen e Avery, o mais novinho, e todos são bem importantes para a trama. As crianças são levadas para o Instituto por possuírem o que eles chamam de TP (telepatia) ou TC (telecinesia), e são obrigadas a passar por testes e experimentos para expandir esses poderes. No começo não sabemos para que isso serve, mas vamos descobrindo mais conforme a história avança. Luke é um TC, mas não consegue fazer muita coisa além de derrubar bandejas vazias e etc. Tim Jamieson é o primeiro personagem que conhecemos, e eu adorei ele! Por algum motivo me fez lembrar do Hop de Stranger Things, o que o tornou ainda mais adorável aos meus olhos. Apesar da aparição curta no início, sua importância para a trama se revela no clímax da história, e eu gostei muito de como King encaixou tudo. Não tenho muito o que falar das pessoas do Instituto além de que são odiosos e que tive vontade de matar todos, porém o autor conseguiu desenvolver muito bem as personalidades de cada um - como sempre.


Capa, Diagramação e Escrita: A capa é bonita e combina com a história, conforme você está lendo, chega certo ponto que a imagem faz total sentido. A diagramação é simples, mas confortável para leitura. A escrita do King está afiada, os personagens são incríveis e você fica querendo ser amigo daquelas crianças de 12 anos. O autor também aproveitou certas temáticas inseridas no livro para questionar e criticar o governo - principalmente o atual dos Estados Unidos, se você segue ele no Twitter já deve ter percebido o quanto King é ativo nesse tipo de debate. Também achei bem divertido toda vez que ele fazia alusão a alguma de suas antigas histórias ou de outros autores, tipo George R. R. Martin. Isso pode ser algo nada a ver, mas uma determinada cena do livro me lembrou muito Bacurau e eu amei?! E um certo elemento da história também me fez pensar em Sense8, mas não posso dizer muito sobre isso, porque só sei a premissa, nunca assisti a série.

Concluindo
Se vocês gostam do trabalho do King, com certeza têm que dar uma chance pra esse livro. É uma jornada empolgante e de deixar querendo mais, os personagens são incríveis e dá vontade de abraçar todas aquelas crianças e dizer que vai ficar tudo bem. Talvez não seja tão memorável quanto It, por exemplo, mas vale a pena a leitura.