Resenha - Aniquilação

Título: Aniquilação
Título Original: Aniquilation
Série: Trilogia Comando Sul # 1
1- Aniquilação
2- Autoridade (2015)
3- Aceitação (2016)
Autora: Jeff VanderMeer
Editora: Intrínseca
Ano: 2014
Páginas: 208
Saiba mais: Skoob\Goodreads
Comprar: Amazon


Sinopse: Aniquilação, o primeiro livro da trilogia Comando Sul, apresenta um grupo de quatro mulheres enviadas para a Área X, um lugar incompreensível e isolado do restante do mundo há décadas, onde a natureza tomou para si os últimos vestígios da presença humana. Elas fazem parte da décima segunda expedição ao local, cujos objetivos são explorar o terreno desconhecido, tomar nota de todas as mudanças ambientais, monitorar as relações entre elas próprias e, acima de tudo, não se contaminarem. Uma missão mortal, visto que todas as expedições anteriores tiveram resultados assustadores, como suicídios em massa, tiroteios descontrolados e casos de mudança de personalidade súbita seguidos de morte por câncer. As mulheres partiram para a Área X esperando o inesperado… e foi exatamente isso que encontram.


Trama: Em Aniquilação, vemos a história da 12ª expedição à Área X, uma enigmática região surgida subitamente. Ela é envolta por uma névoa misteriosa, onde se desenvolveu uma flora e fauna únicas. Por muito tempo, a região foi mantida isolada e todos os assuntos relativos à ela foram submetidos a administração da agência governamental denominada Comando Sul. Esta, por sua vez, inicia uma série de expedições de reconhecimento, mas todas têm consequências misteriosas e/ou trágicas. Tentando lançar mais uma vez uma luz na situação, a 12ª expedição é enviada ao local. Com essa premissa promissora, já começamos a leitura ávidos por respostas!

Personagens: A 12ª expedição é a primeira a ser composta apenas por mulheres, sendo quatro profissionais: uma psicóloga, uma bióloga, uma topógrafa e uma antropóloga. Havia, inicialmente, também uma linguista. Os nomes não são mencionados no livro e muito menos entre elas mesmas. A intenção do Comando sul era que a equipe se focasse 100% no estudo do local, por isso denominações e características pessoais deveriam ser deixadas totalmente de lado. São poucas as conclusões que podemos tirar acerca da personalidade das integrantes da expedição, observamos o desenrolar dos fatos pelo ponto de vista da bióloga, e ela mesmo parecia desinteressada em conhecer suas companheiras, centrada em seus próprios objetivos. Portanto, a única que conhecemos superficialmente é a bióloga e, da minha parte, a achei um nojo difícil - egoísta, introspectiva, impulsiva, irresponsável, entre diversas outras "qualidades". As demais podem ser resumidas em monossílabos - psicóloga a insegura, antropóloga a ansiosa, topógrafa a medrosa (ou neurótica).

Capa, Diagramação e Escrita:  Amei o design das capas dessa trilogia, principalmente o contraste das cores e sobreposição dos caracteres ilustrativos. As ilustrações da guarda e da contracapa são instigantes e, a da folha de rosto, detalhada e curiosa. Apesar dessa tiragem ser pequena (21cm), o tamanho da fonte é confortável e não há erros de edição/tradução.


Concluindo: Aniquilação é um divisor de águas. Sua premissa é interessante e criativa, mas a forma como é desenvolvida não é pra qualquer um. O ponto de vista único mantêm muitos pontos obscuros, mais do que se esperaria com uma narrativa em primeira pessoa e, dependendo da sua interpretação da trama e do lugar, talvez o leitor julgue a leitura confusa. Eu gosto muito de ficção científica e fiquei intrigada o suficiente pra continuar a leitura da trilogia, mesmo que ela não se explique muito bem. As suposições filosóficas em conjunto da anomalia criativa do autor vale a aposta.