Resenha - Salem

Título: Salem

Título Original: 'Salem's Lot
Livro Único.
Autor: Stephen King
Editora: Suma de Letras
Páginas: 464
Ano: 1975 (Edição: 2013)
Saiba Mais: Skoob / Goodreads
Comprar:
 Amazon

Sinopse: Ambientado na cidadezinha de Jerusalem's Lot, na Nova Inglaterra, o romance conta a história de três forasteiros. Ben Mears, um escritor que viveu alguns anos na cidade quando criança e está disposto a acertar contas com o próprio passado; Mark Petrie, um menino obcecado por monstros e filmes de terror; e o Senhor Barlow, uma figura misteriosa que decide abrir uma loja na cidade.
Após a chegada desses forasteiros, fatos inexplicáveis vêm perturbar a rotina provinciana de Jerusalem's Lot: uma criança é encontrada morta; habitantes começam a desaparecer sem deixar vestígios ou sucumbem a uma estranha doença. A morte passa a envolver a pequena cidade com seu toque maléfico e Ben e Mark são obrigados a escolher o único caminho que resta aos sobreviventes da praga: fugir.
Mas isso não será tão simples, os destinos de Ben, Mark, Barlow e Jerusalem's Lot estão agora para sempre interligados. E é chegada a hora do inevitável acerto de contas.

TramaSalem é o segundo livro publicado por Stephen King, e aqui ele já demonstrou o que viria a ser uma de suas marcas registradas: sua capacidade de ser bem prolixo. O livro começa já deixando o leitor intrigado por relatar os desaparecimentos da cidade de Jerusalem's Lot e outras regiões vizinhas, e depois vamos acompanhar como isso aconteceu. É uma história de vampiros clássicos, mas acredito que o autor conseguiu dar seu toque ao criar a ambientação e os personagens. A trama demora a engatar e o desenvolvimento de tudo é bem lento, mas acabou sendo uma história interessante no final das contas.

Os PersonagensOs personagens são bem construídos e a lentidão da história faz com que conheçamos eles melhor, mas é meio frustrante o quanto eles demoram a desconfiar mais das coisas para fazer a história andar. Ben é um escritor e o típico protagonista do King, não exatamente um herói, mas determinado a dar o melhor de si para resolver o mistério. Acredito que os outros personagens são interessantes de ir conhecendo ao longo da leitura.

Capa, Diagramação e EscritaA capa do livro é bem genérica, mas acho que combina bem com a proposta da história. A diagramação é boa para leitura e não encontrei muitos erros de revisão. Como eu disse antes, aqui o King já começou a demonstrar o quanto ele pode ser prolixo ao escrever um livro. Salem não é dos mais longos dele, mas a história demora a pegar no tranco porque o autor enche de detalhes e acontecimentos que dão mais conteúdo para a história, mas não são necessariamente tão indispensáveis assim.

Concluindo
Salem é uma clássica história de vampiros construída com o toque de Stephen King. Não é um dos melhores livros do autor, na minha opinião, e eu só recomendo se você já for fã das histórias dele e gostaria de ler tudo que ele já escreveu. Caso contrário, apesar de ser um livro divertido (mesmo que lento), dá pra pulá-lo na sua lista de leituras dele.