Resenha - Na Casa dos Sonhos

 Título: Na Casa dos Sonhos

Original: In the Dream House

Autor: Carmen Maria Machado
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 360
Ano: 2019 (Edição: 2021)
Saiba Mais: Skoob / Goodreads
Comprar:
 Amazon

Sinopse: Ao expor a história de seu relacionamento com uma mulher encantadora, mas também volátil e abusiva, Carmen Maria Machado traça um arco narrativo que vai desde o início cheio de promessas até o final difícil e confuso, que deixa marcas impossíveis de ignorar.
Carmen se apaixonou por uma mulher que parecia maravilhosa – elas fazem sexo, viajam juntas, conhecem as respectivas famílias –, mas que acaba se tornando opressiva e aterrorizante, apesar de ainda sedutora. Embora seja difícil resistir ao charme da companheira, a autora cada vez mais se dá conta de que os limites autoimpostos – aquelas balizas que fazem dela a pessoa que quer ser – estão sendo ignorados.
A casa dos sonhos deveria ser um lugar de felicidade e acolhimento, mas como é possível entender a transformação dela em assombro e violência? Em vez de traçar seu passado de forma linear, Carmen Maria Machado o fragmenta para alcançar o maior efeito possível na pessoa que lê, criando um mergulho emocional ao mesmo tempo angustiante e belo.
Neste livro de memórias ousado e brutal, Machado examina um relacionamento abusivo através de sua percepção pessoal, mas também por um viés cultural e sociológico. Ao registrar sua experiência de sexualidade queer e violência psicológica íntima, a autora chama ao palco personagens largamente marginalizados e esquecidos pela história que, invisíveis na narrativa coletiva, encontram ainda mais dificuldade para entender o significado de seus próprios sentimentos.

Trama: Na Casa dos Sonhos é um livro de memórias onde Carmen Maria Machado nos conta sobre o relacionamento abusivo pelo qual passou. Ela também fala sobre como não é muito discutida e levada a sério a questão de relacionamentos abusivos de mulheres que se relacionam com mulheres. De forma sensível, mas também brutal, ela nos conduz por cada momento desse relacionamento, os altos e baixos - normalmente os poucos momentos "altos" fazendo a autora se esquecer dos vários momentos "baixos", como em qualquer relacionamento tóxico e abusivo - inclusive, fica aqui o aviso de gatilho para abuso psicológico.

Os Personagens: Por ser um livro de não-ficção, não temos "personagens" exatamente, já que são pessoas reais. Porém, um livro sempre tem o trabalho do autor, independente do quão real ele é, então posso dizer que a construção que a Carmen faz aqui de si e das outras pessoas no livro é incrível. Porque mesmo sendo real, não é fácil fazer com que as pessoas retratas num livro sejam palpáveis, mas aqui ela conseguiu. A mulher da casa dos sonhos - como ela chama durante o livro a pessoa que a fez passar por aquilo tudo - é tão real que dói; e ver a protagonista passar por tudo aquilo é mais doloroso ainda.

Capa, Diagramação e Escrita: Gostei bastante dessa capa, e ela consegue traduzir bem o que tem dentro do livro. A diagramação é bem confortável para leitura e não me lembro de nenhum erro de revisão que tenha me saltado mais aos olhos. A escrita da Carmen Maria Machado é primorosa. Mesmo narrando suas memórias, ela conseguiu trazer um toque fabuloso para sua narrativa. É uma escrita bonita e muito fluida, e como os capítulos são bem curtos (a maioria tem pouco mais de uma página) a leitura acaba sendo bem rápida, apesar do conteúdo pesado na maioria dos capítulos - um soco no estômago realmente em cada um deles, mas é difícil parar de ler.

Concluindo
: Como eu disse antes, esse livro possui muitos gatilhos para abuso psicológico, então recomendo que leia apenas se você se sentir bem, porque independente se você é uma mulher que se relaciona com outras mulheres também, o que é retratado no livro acaba batendo muito forte. Mas eu recomendo muito a leitura, de verdade. Vale muito a pena experienciar a escrita da Carmen.