Terça do Top #127 - 10 Livros de Autores Negros


Top 10 Livros de Autores Negros


Graças a Deus o que não faltou ultimamente na mídia foi a repercussão dos direitos dos negros, e no mundo literário não foi diferente, vimos muitas indicações de livros que  abordam a marginalização dos negros, assim como livros escritos por eles. Aqui vão nossas indicações:



1. Chimamanda Ngori Adichie


Protagonista e narradora de Hibisco roxo, a adolescente Kambili mostra como a religiosidade extremamente “branca” e católica de seu pai, Eugene, famoso industrial nigeriano, inferniza e destrói lentamente a vida de toda a família. O pavor de Eugene às tradições primitivas do povo nigeriano é tamanho que ele chega a rejeitar o pai, contador de histórias encantador, e a irmã, professora universitária esclarecida, temendo o inferno. Mas, apesar de sua clara violência e opressão, Eugene é benfeitor dos pobres e, estranhamente, apoia o jornal mais progressista do país. Durante uma temporada na casa de sua tia, Kambili acaba se apaixonando por um padre que é obrigado a deixar a Nigéria, por falta de segurança e de perspectiva de futuro. Enquanto narra as aventuras e desventuras de Kambili e de sua família, o romance também apresenta um retrato contundente e original da Nigéria atual, mostrando os remanescentes invasivos da colonização tanto no próprio país, como, certamente, também no resto do continente. “Uma história sensível e delicada sobre uma jovem exposta à intolerância religiosa e ao lado obscuro da sociedade nigeriana. 

Lagos, anos 1990. Enquanto Ifemelu e Obinze vivem o idílio do primeiro amor, a Nigéria enfrenta tempos sombrios sob um governo militar. Em busca de alternativas às universidades nacionais, paralisadas por sucessivas greves, a jovem Ifemelu muda-se para os Estados Unidos. Ao mesmo tempo que se destaca no meio acadêmico, ela depara pela primeira vez com a questão racial e com as agruras da vida de imigrante, mulher e negra. Quinze anos mais tarde, Ifemelu é uma blogueira aclamada nos Estados Unidos, mas o tempo e o sucesso não atenuaram o apego à sua terra natal, tampouco anularam sua ligação com Obinze. Quando ela volta para a Nigéria, terá de encontrar seu lugar num país muito diferente do que deixou e na vida de seu companheiro de adolescência. Principal autora nigeriana de sua geração e uma das mais destacadas da cena literária internacional, Chimamanda Ngozi Adichie parte de uma história de amor para debater questões prementes e universais como imigração, preconceito racial e desigualdade de gênero. Bem-humorado, sagaz e implacável, Americanah é, além de seu romance mais arrebatador, um épico contemporâneo.


 Chimamanda Ngozi Adichie nasceu em Enugu, na Nigéria, em 1977. Ela é a quarta de seis filhos de uma família Igbo. Criada na cidade universitária de Nsukka, onde seu pai James Nwoye Adichie era professor de estatística -  e sua mãe, Graça Ifeoma, foi a primeira administradora do sexo feminino.  Com 19 anos, Adichie deixou a Nigéria e se mudou para os Estados Unidos para estudar comunicação e ciências políticas na Universidade de Drexel, na Filadélfia. Ela recebeu um diploma de bacharel de Leste, onde se formou summa cum laude em 2001. Em 2003, Chimamanda completou seu mestrado em escrita criativa na Universidade Johns Hopkins. Em 2008, recebeu a titulação de Mestre de Artes em Estudos Africanos pela Universidade de Yale. Adichie foi bolsista de Hodder na Universidade de Princeton, durante o ano acadêmico de 2005-06 . Em 2008, ela foi premiada com uma MacArthur Fellowship. Ela também foi premiada com uma bolsa em 2011-12 pelo Instituto Radcliffe de Estudos Avançados da Universidade de Harvard. Adichie divide seu tempo entre a Nigéria, onde ensina em oficinas de escrita, e os Estados Unidos. Ela foi a primeira mulher a ser Chefe da Administração da Universidade da Nigéria. Em 2016, foi conferido à ela uma certificação com honras, como Doutora em Humanidades, pela Universidade de Johns Hopkins. Em 2017, ela recebeu o mesmo tipo de certificação das Universidades de Haverford College e de Edimburgo. Sua obra foi traduzida para mais de trinta línguas e apareceu em inúmeras publicações, entre eles a New Yorker e a Granta. Recebeu diversos prêmios, entre eles o Orange Prize. Vive entre a Nigéria e os Estados Unidos. 


Resenha - O guia do Cavaleiro para o vício e a Virtude

Título: O Guia do Cavalheiro para o Vício e a Virtude
Título Original: A gentleman's guide to vice and virtude
Série:The Montague Siblings
1- O guia do cavalheiro para o vício e a virtude
1.5 - The genteman's guide to getting lucky (2019 US)
2- The Lady's guide to petticoats and piracy (2018 US)
3- The Nobleman's guide to scandal and shipwrecks (2021 US)
Autora: Mckennzi Lee
Editora: Galera Record
Páginas: 434
Saiba mais: Skoob
Comprar: Amazon

Infelizmente, é chato.

Sinopse: Uma aventura romântica do século XVIII para a era moderna. Simon Versus a Agenda Homo Sapiens, encontra os anos 1700. Henry "Monty" Montague nasceu e foi criado para ser um cavalheiro, mas nunca foi domado. Os melhores internatos da Inglaterra e a constante desaprovação do pai não conseguiram conter nenhuma das suas paixões - jogos de azar, álcool e dividir a cama com mulheres e homens. Mas agora sua busca constante por uma vida cheia de prazeres e vícios está em risco. O pai quer que ele tome conta dos negócios da família. Mas antes Monty vai partir em seu Grand Tour pela Europa, com a irmã mais nova, Felicity, e o melhor amigo, Percy - por quem ele mantém uma paixão inconsequente e impossível. Monty decide fazer desta última escapada uma festa hedonista e flertar com Percy de Paris a Roma. Mas quando uma de suas decisões imprudentes transforma a viagem em uma angustiante caçada através da Europa, isso faz com que ele questione tudo o que conhece, incluindo sua relação com o garoto que ele adora.

Trama: Henry Montague irá passar seu último ano de "liberdade", antes de assumir o  título e a propriedade da família, em um tour pela Europa com seu melhor amigo Percy. Decidido a afogar a opressão paterna, as expectativas da sociedade e seu amor platônico, em muita bebedeira e luxúria, ele fica frustrado ao descobrir que seu pai contratou um tutor para fazer do tour uma viagem cultural calma, focada na disciplina e com o intuito de alimentar novas conexões para a família Montague. Irritado com toda a situação Monty rouba um item do Palácio de Versalles, e é a partir daí que ele e sua comitiva são perseguidos por toda a Europa. A trama e os assuntos abordados são interessantes, mas a sua execução pode ser considerada... incompleta, talvez?

Resenha - Daqui a Cinco Anos

Título: Daqui a Cinco Anos
Título Original: In Five Years
Livro Único.
Autor: Rebecca Serle
Editora: Paralela
Páginas: 291
Ano: 2020
Saiba Mais: Skoob / Goodreads
Comprar: Amazon 

Sinopse: Uma história de amor — mas não como você imagina.
Onde você se vê daqui a cinco anos? Dannie Kohan sabe exatamente o futuro que deseja e o que deve fazer para conquistá-lo. Depois de arrasar na entrevista para seu emprego dos sonhos em um dos maiores escritórios de advocacia de Nova York e de ser pedida em casamento pelo namorado, ela vai dormir com a certeza de que está no caminho certo para realizar todos os seus planos.
Quando acorda, entretanto, ela está em um apartamento diferente, com outro anel de noivado no dedo e um homem que nunca viu antes ao seu lado. A televisão mostra que é a mesma noite — 15 de dezembro —, mas cinco anos no futuro.
Depois de uma hora intensa e chocante nesse cenário, Dannie acorda de novo, de volta ao presente, como se nada tivesse acontecido. Profundamente abalada e sem entender o que houve, ela decide acreditar que foi apenas um sonho, por mais realista que tenha sido. E parece funcionar. Isto é, até quatro anos e meio depois, quando Dannie encontra o homem que viu naquela noite inusitada.
Ao mesmo tempo divertida e emocionante, Daqui a cinco anos é uma história sobre lealdade, amor, amizade e a natureza imprevisível do futuro.

A TramaNessa história conhecemos Dannie, uma mulher que tem basicamente toda a vida planejada. Ela sabe com quanto tempo de namoro duas pessoas podem ir morar juntas, qual a idade para ser pedida em casamento e qual a idade para se casar. Ela inclusive sabe que naquela noite, depois de uma importante entrevista de emprego, seu namorado de mais de dois anos, David, vai pedi-la em casamento, e quando ele o faz, ela sente que está tudo se encaixando. Até que, já em casa, Dannie apaga por um momento e acorda em um lugar completamente diferente. É a mesma noite de 15 de dezembro, mas cinco anos no futuro - e tem um homem que não é David nesse novo apartamento. Quando acorda novamente na sua vida real, ela só consegue pensar que foi tudo um sonho, embora parecesse bem real. Quatro ano e meio depois, ela e David ainda não se casaram, pois sempre surgia algo mais importante no caminho. Até que um dia, a melhor amiga de Dannie, Bella, resolve apresentá-la seu novo namorado. Para surpresa - e desespero - de Dannie, ele é o estranho do seu sonho de tantos anos antes. Esse livro me pegou de surpresa, porque eu estava esperando algo do tipo chick-lit focado no romance, e ele não é bem isso. Na verdade, o romance é deixado em segundo plano, e ele nem existe de verdade. O livro é focado na amizade entre Dannie e Bella, e eu achei bem legal a autora querer contar uma história sobre esse tipo de amor. Alguns problemas surgem no meio do caminho, obviamente, para deixar a história mais emocionante, mas mesmo assim algumas coisas não conseguiram me agradar completamente durante a leitura.

Lançamentos - Próximos Livros e Adaptaçoes de Stephen King

Que o mestre do terror é produtivo todos sabemos, (inclusive eu realmente não entendo da onde sai tanto livro daquela pessoa, quando eu fazia TCC não tinha tempo nem pra comer, como ele consegue viver e produzir tanta coisa?!?), King é autor de mais de 50 obras, muitos dos quais foram adaptadas para o cinema, como o clássico maravilhoso “O Iluminado“ (da qual o autor detesta, haha), “It – A Coisa” (que recentemente ganhou uma nova versão) e “Doutor Sono“ (última adaptação para o cinema), então nada melhor do que ficar por dentro do que está acontecendo no universo King para conseguirmos acompanhar!



If it Bleads - Stephen King - Livro

"If It Bleeds" é a nova coletânia de Stephen King, têm o lancamento no Brasil previsto para o mês de junho mas já circula no mercado norte americano desde  abril . O livro é composto de quatro contos: "If It Bleeds", "Mr. Harrigan’s Phone", "The Life of Chuck" e "Rat" com temáticas sobrenaturais, de terror e thriller.
O primeiro conto que dá nome ao livro "If It Bleeds" é centrado na detetive Holly Gibney, que está investigando o caso de um cachorro desaparecido quando recebe informações sobre um atentado à uma escola, (quem é leitor assíduo de King, já conhece Gibney de "Outsider" e "Achados e Perdidos"). "Mr. Harrigan’s Phone" conta a história de um adolescente que pode se comunicar com seu amigo recém falecido que foi enterrado junto a seu telefone celular. "The Life of Chuck", é relatada do fim para o começo, e explora a vida de Chuck Krantz. Já "Rat" conta a história de um escritor que busca uma barganha maligna para ajudá-lo a combater o bloqueio criativo e terminar um manuscrito.                                                                                                                                                                                    

Throttle - Stephen King e Joe Hill - Adaptação

Como agora está na moda criar o seu próprio serviço de streaming, a Warner Bros. não iria ficar para trás. Foi anunciado em maio que a HBO Max está atualmente trabalhando nos estágios iniciais de uma adaptação de King. O novo filme é baseado no conto "Throttle", que faz parte de uma antologia intitulada “He Is Legend” (que mais tarde foi adaptada para os quadrinhos) escrita por Stephen King e Joe Hill em 2009 - A coleção é uma homenagem ao influente autor Richard Matheson, um aceno específico à história de "Duelo" , que foi adaptada em um filme por Steven Spielberg em 1971. O filme ainda não tem data definida, mas o roteiro será escrito por Leigh Dana Jackson (das séries "Criando Dion" e Sleepy Hollow
), enquanto David S. Goyer ("O Cavaleiro das Trevas" , "Terminator: Dark Fate" ) e Keith Levine ficarão a cargo da produção. Até o momento, o nome do diretor responsável pelo projeto não foi divulgado.


Throttle segue uma gangue de motoqueiros liderada por pai e filho que é aterrorizada por um grande caminhão em um trecho isolado do deserto americano. 


O Talismã - Stephen King e Peter Straub - Adaptação

A adaptação de "The Talisman" para o cinema também está em andamento – já com Mike Barker na direção, e roteirização feita por Chris Sparling. Publicado em 1983, o livro foi uma parceria de King com Peter Straub

O livro narra as aventuras de Jack Sawyer, um garoto de 12 anos que, para salvar a vida de sua mãe (que está com câncer), parte numa jornada de costa a costa dos Estados Unidos procurando um artefato chamado ‘O Talismã’. O livro ainda aborda a existência de um mundo paralelo ao nosso, chamado de ‘Os Territórios’. Existe uma sequência para o livro, Black House, ou Casa Negra, em que Jack está 20 anos mais velho e tenta solucionar uma série de assassinatos.






Revival - Stephen Kig - Adaptação

"Revival" de 2014, também será adaptado para os cinemas por Mike Flanagan. Essa e as demais adaptaçõess citadas acima ainda não têm data de lançamento. 

Em uma cidadezinha na Nova Inglaterra, mais de meio século atrás, uma sombra recai sobre um menino que brinca com seus soldadinhos de plástico no quintal. Jamie Morton olha para o alto e vê a figura impressionante do novo pastor. O reverendo Charles Jacobs, junto com a bela esposa e o filho, chegam para reacender a fé local. Homens e meninos, mulheres e garotas, todos ficam encantados pela família perfeita e os sermões contagiantes. Jamie e o reverendo passam a compartilhar um elo ainda mais forte, baseado em uma obsessão secreta. Até que uma desgraça atinge Jacobs e o faz ser banido da cidade. Décadas depois, Jamie carrega seus próprios demônios. Integrante de uma banda que vive na estrada, ele leva uma vida nômade no mais puro estilo sexo, drogas e rock and roll, fugindo da própria tragédia familiar. Agora, com trinta e poucos anos, viciado em heroína, perdido, desesperado, Jamie reencontra o antigo pastor. O elo que os unia se transforma em um pacto que assustaria até o diabo, com sérias consequências para os dois, e Jamie percebe que “reviver” pode adquirir vários significados. 


A Incendiaria - Stephen King - Adaptação

A Universal irá adaptar "A Incendiária" em parceria com a Blumhouse. O livro já foi adaptado anteriormente - Chamas da Vingança, 1984 contava com Drew Barrymore no elenco, mas não alcançou um grande sucesso na época. O projeto está em desenvolvimento desde 2017.

No livro, Andy e Vicky eram apenas universitários precisando de uma grana extra quando se voluntariaram para um experimento científico comandado por uma organização governamental clandestina conhecida como “A Oficina”. As consequências foram o surgimento de estranhos poderes psíquicos — que tomaram efeitos ainda mais perigosos quando os dois se apaixonaram e tiveram uma filha. Desde pequena, Charlie demonstra ter herdado um poder absoluto e incontrolável. Pirocinética, a garota é capaz de criar fogo com a mente. Agora o governo está à caça da garotinha, tentando capturá-la e utilizar seu poder como arma militar. Impotentes e cada vez mais acuados, pai e filha percorrem o país em uma fuga desesperada, e percebem que o poder de Charlie pode ser sua única chance de escapar.
.


Suffer The Litlle Children - Stephen King - Adaptação

Um dos mais desconhecidos (aqui no Brasil) a ser adaptado será o conto "Suffer the Little Children", O conto foi publicado pela primeira vez em 1972 na revista Cavalier e centra-se em uma professora de escola primária que descobre que há criaturas em sua escola se passando por crianças normais – a adaptação também não tem data de lançamento anunciada. O conto faz parte de uma coleção intitulada "Nightmares & Dreamscapes", o roteiro e direção do filme ficará a cargo de Sean Carter, diretor do longa de terror recente Keep Watching








A Dança da Morte - Stephen King - Adaptação (série) 

A mais nova adaptação de King "A Dança da Morte", de 1978 será uma minissérie, que deve ser exibida no canal CBS All Access ainda este ano. O livro já havia sido transposto em série em 1994 com a participação de  Gary Sinise e Molly Ringwald. O romance foi retrabalhado por King nos anos 90, quando ele adotou um final atualizado, revisou o cenário e reorganizou os capítulos. Na nova adaptação, dirigida por Josh Boone (que já escalou James Marsden (Westworld) e Amber Heard (Aquaman) como Stu e Fran), haverá um final completamente novo, escrito pelo próprio mestre do terror. 

Uma poderosa arma biológica, conhecida formalmente como Projeto Azul ou "Capitão Viajante", acaba presumivelmente com grande parte da população do planeta. Apenas uma pequena parcela da população é resistente ao vírus, que é extremamente mortal. A primeira parte do romance abrange 19 dias e discorre sobre a quebra e destruição da sociedade em cenas bastante gráficas. O romance prossegue, na parte dois, entrelaçando odisseias da travessia do país de um pequeno número de sobreviventes, incluindo uma estudante colegial grávida (Frances Goldsmith), um trabalhador de fábricas desempregado do Texas (Stuart Redman), um errante com ensino superior (Harold Lauder), um viajante surdo-mudo (Nick Andros), um músico pop insatisfeito (Larry Underwood), e um professor de sociologia pessimista (Glen Bateman). Eles se afogam juntos por seus sonhos compartilhados de uma mulher psíquica idosa que eles viam como um refúgio. Esta mulher, Abigail Freemantle (conhecida como 'Mãe Abigail'), se torna a líder espiritual dessa turma de refugiados, que tentam reestabelecer uma sociedade democrática na cidade Boulder, do Colorado. Enquanto isso, outro grupo de sobreviventes incluindo um ladrão de bens públicos, um incendiário (Trashcan Man), e o ex-chefe do Departamento de Polícia de Santa Monica são impelidos a Las Vegas, Nevada, por outra entidade, um ser mau e sobrenatural conhecido como Randall Flagg, o "homem negro," ou o "homem andante." 


Há ainda algumas outras adaptações  já anunciadas para a televisão, sem muitos detalhes acerca do seu andamento são elas:  "Overlook", baseado em "O Iluminado",  "Lisey’s Story", "Joyland", "Sleeping Beauties" e "The Eyes of the Dragon". Para os fãs de Stephen King, enquanto não há mais lançamentos de seus livros, o abastecimento de conteúdo para assistir é enorme. Só em 2019, houve para o cinema "Cemitério Maldito", "It: Capítulo Dois" e  "Doutor Sono". Para os filmes do sistema de streaming temos "Campo do Medo" "Jogo Perigoso" e "1922" , da Netflix. Ainda temos "Creepshow", da  DirecTV o Sr. Mercedes, e o Hulu nos oferece o famoso "Castle Rock", sem contar a HBO com "The Outsider" . Se isso não basta, para quem gosta do filho do Mestre, Hill escreveu a novela "Locke & Key" com o artista Gabriel Rodríguez, que foi recentemente adaptado em uma série pela Netflix.


Dia dos Namorados! Livros que te farão suspirar.

Top Indicações de Romance - Especial Dia dos Namorados

A quarentena está aí e o dia dos namorados será como nunca antes visto; Se você está sozinho ou acompanhado, juntos ou distantes adoçar  a vida com um pouco de romance nunca é demais! Por isso aqui vão algumas indicações de nossas queridas resenhistas:







1. Heartstopper - Alice Oseman (Boo)

Heartstopper conta a história de Nick e Charlie, dois adolescentes britânicos que estudam em uma escola só para meninos. Eles rapidamente se tornam amigos e acabam se envolvendo em um romance. A graphic novel fala sobre amor, amizade, lealdade e doença mental. Ainda não foi publicado no Brasil, mas a Amazon disponibiliza os volumes para o Kindle e há também distribuição em sites especializados como o Tapas e no próprio site da artista.



Terça do Top #126

Top 5 spin-off que eu gostaria que existissem

Oi, gente! Esse ano estamos vendo duas séries muito amadas pelos leitores (Jogos Vorazes e Crepúsculo) voltando com spin-offs/ponto de vista de outro personagem, então por isso hoje eu decidi vir aqui contar para vocês outros 5 spin-offs que eu gostaria de poder ler (quem sabe um dia?).

1. Os Marotos (Harry Potter)

Não sou a única que sonha em algum dia poder ler pelo menos um livro (oficial) sobre os Marotos e as coisas que aprontavam na época que estudavam em Hogwarts. Seria muito legal poder conhecer mais a fundo Aluado, Rabicho, Almofadinhas e Pontas, e eu também ia amar saber como eles fizeram o Mapa do Maroto.

Resenha - Todas as Suas (Im)Perfeições

Título: Todas as Suas (Im)Perfeições
Título Original: All Your Perfects
Livro Único.
Autor: Colleen Hoover
Editora: Galera Record
Páginas: 304
Ano: Edição: 2019 / Original: 2018
Saiba Mais: Skoob / Goodreads
Comprar: Amazon 

Sinopse: Uma história de amor perfeita é suficiente para manter vivo o casamento entre duas pessoas imperfeitas?
O acaso uniu Quinn e Graham duas vezes. A primeira delas, no que consideraram o pior dia de suas vidas, quando ela descobriu às vésperas do casamento que estava sendo traída pelo noivo e ele, pela namorada que pretendia pedir em casamento. A segunda, meses depois, em meio a encontros ruins.
Deste reencontro surgiu um amor profundo e um relacionamento perfeito... ou talvez nem tanto. Com o passar dos anos e a frustração por não conseguirem ter filhos, Quinn e Graham acumularam silêncios e desconfianças. O casal se encontra no centro de um furacão, e seu futuro depende das promessas feitas quando o casamento ainda parecia uma praia paradisíaca.

A TramaQuinn e Graham se conhecem em uma das situações mais improváveis: o noivo de Quinn a estava traindo com a namorada de Graham, a quem ele pretendia pedir em casamento. Um tempo depois, os dois se reencontram, e decidem dar uma chance para o que estão sentindo um pelo outro. Sete anos depois, Quinn e Graham estão casados, mas apesar da história bonita de amor que os dois tiveram, as coisas não estão indo nada bem no casamento deles no momento. Os dois mal interagem um com o outro dentro de casa, e a amargura e desconfianças só aumentam com o passar do tempo. A história é contada em capítulos alternados entre o passado e o presente do relacionamento dos dois, e aos poucos vamos descobrindo o motivo para o relacionamento dos dois ter chegado onde chegou. Eu gostei bastante do livro e dos vários sentimentos que ele me fez sentir, das coisas nas quais me fez pensar e das lágrimas que derramei por ele. Alguns capítulos do "passado" foram meio "meh" pra mim, mas isso não tira o poder que a história toda tem.

Quinta das Capas #118

Representatividade Negra
#VidasNegrasImportam

Oi, gente! Se vocês não vivem embaixo de uma pedra, com certeza já sabem de todas as manifestações e protestos ao redor do mundo sobre a violência contra pessoas negras (principalmente a policial nos EUA - e aqui no Brasil também, vamos ser sinceros). Hoje, para mostrarmos nosso apoio à causa do #VidasNegrasImportam (#BlackLivesMatter), trouxe nesse "Quinta das Capas" capas com pessoas negras, que podem servir também de indicações de leituras para vocês.

A representatividade negra ainda toma uma parcela muito pequena dos livros publicados, mas hoje em dia, com mais livros e histórias sendo lançadas independentemente, essas histórias estão ganhando mais voz e, espero, mais espaço na literatura, por isso devemos apoiar e consumir esse tipo de conteúdo (principalmente, mas não somente, dos nossos autores brasileiros). Enfim, sem mais delongas, vamos para as capas!

   
Começando com o livro mais popular dessa lista, O Ódio Que Você Semeia é um livro necessário e muito importante para esse momento que estamos vivendo; a capa dele é simples, mas o título colocado como se num cartaz que a menina está segurando, diz muito sobre a história (e a ilustração é uma graça). Dear Martin tem a mesma pegada do livro anterior, e eu gosto dessa semelhança entre as duas capas, porque uma história complemente a outro, mesmo não intencionalmente. Apesar de não gostar muito de capas com rostos (mais especificamente fotografias/pessoas reais - desenhos eu até gosto), a capa de Belles ficou belíssima (hahaha); a fonte com os arabescos, as flores no cabelo da menina e os tons de rosa combinam com o que parece a premissa da história. A capa de Filhos de Sangue e Osso é um espetáculo! As cores, a forma como desenharam o cabelo e colocaram o título ali; é uma capa harmoniosa e o que me fez ter vontade de ler esse livro.

Resenha - Um Estranho Sonhador

Título: Um Estranho Sonhador
Título Original: Strange the Dreamer
Série: Um Estranho Sonhador
1- Um Estranho Sonhador
2- Muse of Nightmares (2018 US)
Autor: Laini Taylor
Editora: Universo dos Livros
Páginas: 544
Ano: Edição: 2019 / Original: 2017
Saiba Mais: Skoob / Goodreads
Comprar: Amazon 

Sinopse: O sonho escolhe o sonhador, e não o contrário – e Lazlo Estranho, órfão de guerra e bibliotecário júnior, sempre temeu que seu sonho tivesse escolhido mal. Desde os cinco anos, ele era obcecado pelos mistérios de Lamento, uma cidade mítica perdida. O que aconteceu lá duzentos anos atrás que a separou do restante do mundo? Que tipo de deuses existiam lá e foram mortos pelo Matador de Deuses? Essas respostas o aguardam em Lamento, mas também mais mistérios – incluindo a deusa de pele azul que aparece nos sonhos de Lazlo.
Neste romance de tirar o fôlego – indicado para sonhadores dispostos a se aventurar em mundos mágicos, repletos de personagens marcantes e seus conflitos emocionais –, a sombra do passado é tão real quanto os fantasmas que assombram a cidadela de divindades assassinadas.
Aventure-se em um mundo mítico de horror e maravilha, mariposas e pesadelos, amor e massacre.

A TramaQuando Lazo Estranho conhece o Matador de Deuses (que está em busca de voluntários para sua comitiva), ele vê ali sua chance de deixar o mosteiro em que cresceu e finalmente conhecer a cidade de Lamento, por qual ele sempre foi obcecado pelos mistérios que a rondam. Ele, então, embarca numa jornada de amadurecimento, segredos, magia e sonhos com uma deusa azul. Em outra perspectiva, temos Sarai, que vive na cidadela com mais quatro crias dos deuses iguais a ela: azuis, poderosos e cheios de rancor pelo massacre feito pelo Matador de Deuses contra seu povo. Os caminhos de Lazlo e Sarai vão se cruzar na cidade de Lamento, e então uma história fantástica está prestes a acontecer. Essa é uma história mágica, encantadora e cheia de sentimentos! O universo dos deuses azuis, magia e mitologia criados por Laini Taylor é incrível e cheio de possibilidades, e foi incrível ir descobrindo os segredos aos poucos. É um livro em que muita coisa acontece, mas não é recheado de ação, isso torna a leitura mais lenta e, talvez, um pouco cansativa em alguns momentos, principalmente no meio do livro. Eu senti como se pudesse ter acontecido mais nesse primeiro volume, porque o maior "volume" dele são as descrições bem detalhadas da autora (o que não é algo ruim, porque a escrita da Laini Taylor é incrível). Isso é legal porque faz o leitor submergir no mundo criado por ela, mas em alguns momentos parece que ela está só enrolando mesmo.

Terça do Top #125


Top 5 melhores filmes de terror segundo Stephen King


No inicio do mês, o Mestre do Terror tweetou seu desejo de curtir um cinema tranquilo com direito a pipoca, refrigerante e balas de menta. Em entrevista à Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, entidade que organiza o Oscar, ele revelou suas inspirações cinematográficas, os filmes preferidos que o ajudaram a caracterizar seu estilo narrativo, resultando na maestria que hoje são suas obras.
1. A Bruxa de Blair 
“O filme me perturbou por dias, imagino que a causa disso seja sua simplicidade, a falta de polidez. E nada supera a cena final”. A bruxa de Blair é um filme de 1999. Uma das maiores bilheterias dos EUA, sua característica de pseudo-documentário foi feita para que o filme tivesse uma atmosfera mais real, os atores foram levados para uma floresta com uma câmera cada e deixados lá, enquanto a equipe de filmagem trabalhava camuflada para filmar e assustar o elenco, que achava que a lenda da bruxa era real, devido às lendas locais. Ainda no marketing do filme, ele foi divulgado como um documentário real.