Resenha - Nós

Título: Nós - o felizes para sempre de Ryan e James
Título Original: Us
Série: Him
1- Ele (2018)
2- Nós (2019)
Autoras: Elle Kennedy e Sarina Bowen
Editora: Paralela
Páginas: 240
Ano: 2019
Saiba mais: Skoob
Comprar: Amazon // Americanas // Submarino

Eu amei, mas... 

Sinopse: Será que seus jogadores de hóquei preferidos terminarão a primeira temporada juntos e invictos?
Ryan Wesley (Wes) e James (Jamie) Canning se conheceram num acampamento de hóquei quando crianças. A amizade entre os dois cresceu pouco a pouco até que um acontecimento inesperado os afastou. Quando eles se reencontram na faculdade, ambos já adultos, se apaixonam e iniciam uma nova relação, agora de amor. 
Por motivos profissionais, Wes não quer que seu relacionamento se torne público, mas um de seus colegas de time se muda para o mesmo prédio onde ele está morando com Jamie, e a vida secreta que os dois construíram cuidadosamente corre o risco de ruir. 
Com o mundo externo pronto para testá-los, Jamie e Wes precisam descobrir do que são capazes em nome do amor que têm um pelo outro.

A Trama: Antes de partir para a parte "chata" da coisa, eu quero esclarecer alguns pontos. Primeiro, eu amo essas autoras - e realmente não estou nem aí se os livros são extramente fúteis, passei dessa fase de me preocupar, amo e pronto. Segundo, eu sou apaixonada por esses personagens - mesmo sem saber o porque, tenho um carinho imenso por esse casal e uma vontade absurda de esmagá-los, colocar num potinho, roubar pra mim... Terceiro, eu ansiei por essa continuação desde que acabei a leitura de Ele, há quase um ano. 
Enfim, acho que ficou bastante claro que não precisava de muito para eu amar esse livro. Na verdade, sendo bem honesta, ele me ganhou antes mesmo de chegar em minhas mãos. Porém, eu não posso ser tão imparcial e dizer que o livro é perfeito - por isso, é com o coração bem apertado que eu digo que, infelizmente, ele não atingiu minhas expectativas
Sendo bem crítica, durante metade do livro não aconteceu nada além de sexo. E, quando a trama finalmente começou a se desenvolver, faltou espaço - então os acontecimentos pareceram meio atropelados. 
  

The Sims Book Tag

Oi, gente! Hoje trago para vocês mais uma tag, e dessa vez uma inspirada em um dos jogos que eu mais amo: The Sims!


The Sims é um jogo de simulação da vida real, foi lançado em 4 de fevereiro de 2000 e hoje em dia está na sua quarta versão (a primeira que eu joguei e me apaixonei). Para quem gosta de criar personagens e inventar histórias, é um ótimo jogo para exercitar seu lado criativo. Sem muita enrolação, vamos pra tag!

1. The Sims original: O melhor livro de estreia de algum autor. 

Minha resposta pode ser um pouco clichê, mas vou com Harry Potter. J.K. Rowling penou para conseguir publicar A Pedra Filosofal, mas quando conseguiu foi um sucesso! Além de tudo, é minha série favorita pra sempre!

2. Dona Morte: A morte mais triste de algum personagem. 

Eu não quero dar um spoiler grande de algum personagem, então vou falar de um que, acredito eu, a maioria das pessoas deve saber da morte: Dobby. Em As Relíquias da Morte, o elfo doméstico que conhecemos no segundo livro se despede dos leitores, e foi uma morte que me marcou e me fez chorar pra caramba, inclusive tive que fechar o livro nessa parte porque eu não conseguia enxergar mais de tantas lágrimas.

Resenha - A Paciente Silenciosa

Título: A Paciente Silenciosa
Título Original: The Silent Patient
Livro Único. 
Autor: Alex Michaelides
Editora: Record
Páginas: 350
Ano: 2019
Saiba Mais: Skoob / Goodreads
Comprar: Amazon 

Sinopse: Um assassinato, uma verdade oculta. As raízes do silêncio são muito mais profundas do que se pode imaginar.
Alicia Berenson escreve um diário para colocar suas ideias em ordem. Ele é tanto uma válvula de escape quanto uma forma de provar ao seu adorado marido que está bem. Ela não consegue suportar conviver com a ideia de que está deixando Gabriel preocupado, de que está lhe causando algum mal. Alicia Berenson tinha 33 anos quando matou seu marido com cinco tiros. E nunca mais disse uma palavra. O psicoterapeuta forense Theo Faber está convencido de que é capaz de tratar Alicia, depois de tantos outros falharem. E, se ela falar, ele será capaz de ouvir a verdade?

A TramaA história basicamente gira em torno de Theo, um psicoterapeuta que fica fascinado pela história de Alicia Berenson e decide que vai ajudá-la voltar a falar, para que ela conte toda a verdade. 6 anos antes, Alicia foi encontra em estado catatônico na cena do assassinato do seu marido, com a arma do crime aos seus pés, suas impressões digitais nela e os pulsos cortados. Não havia dúvidas de que ela era culpada. Mas Alicia nunca mais falou a partir desse dia, trazendo uma aura de mistério para todo o caso. A Paciente Silenciosa me prendeu do início ao fim. Eu simplesmente não conseguia largar o livro porque precisa saber o desfecho de tudo, tanto que acabei lendo em um dia. O livro vai nos revelando as informações aos poucos, intercalando entre a narrativa em primeira pessoa de Theo e o diário de Alicia. Algumas cenas ao longo da leitura acabam parecendo um pouco aleatórias, mas elas vão construindo um enredo que você nem esperava encontrar. Tudo, absolutamente tudo nesse livro me manteve presa e instigada com a história, formulando teorias na minha cabeça. Uma das minhas teorias chegou perto do que seria a grande revelação, mas a forma como aconteceu e a construção do autor até chegar nesse plot twist me deixaram sem palavras.

Resenha - Uma Mulher No Escuro

Título: Uma Mulher No Escuro
Livro Único.
Autor: Raphael Montes
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 256
Ano: 2019
Saiba Mais: Skoob / Goodreads
Comprar: Amazon 

Sinopse: UM CRIME BRUTAL COMETIDO HÁ VINTE ANOS, UMA ÚNICA SOBREVIVENTE, O RETORNO CALCULADO DO ASSASSINO. EM QUEM VICTORIA DEVE CONFIAR? NESTE THRILLER PSICOLÓGICO, RAPHAEL MONTES UNE ROMANCE E SUSPENSE EM UMA NARRATIVA INTRINCADA E SEDUTORA.
Victoria Bravo tinha quatro anos quando um homem invadiu sua casa e matou sua família a facadas, pichando seus rostos com tinta preta. Única sobrevivente, ela agora é uma jovem solitária e tímida, com pesadelos frequentes e sérias dificuldades para se relacionar. Seu refúgio é ficar em casa e observar a vida alheia pelas janelas do apartamento onde mora, na Lapa, Rio de Janeiro.
Mas o passado bate à sua porta, e ela não sabe mais em quem pode confiar. Um psiquiatra, um amigo feito pela internet e um possível namorado — qual dos três homens está usando tudo o que sabe para aterrorizar a vida de Vic? E o que afinal ele quer com ela?

A TramaA história já começa com um prólogo assustador, com a noite em que toda a família de Victória foi assassinada dentro de casa e tiveram seus rostos pichados com tinta preta, e a menina, aos quatro anos, foi "poupada" pelo assassino. Vinte anos depois, Vic tem sérios problemas em se relacionar com as pessoas, tem consultas regulares com um psicólogo e vive analisando a vida dos outros com seu amigo, Arroz. Até que certo dia, ao voltar para seu apartamento, Victória encontra uma pichação em tinta preta na parede do seu quarto, escrito "Vamos Brincar?". O passado voltou para atormentá-la, e aparentemente o Pichador (assassino dos seus pais) está querendo terminar o que ele começou. Uma Mulher no Escuro é um livro que começa muito bem, com uma premissa instigante e isso se prolonga por boa parte da trama. Porém, num geral, achei algumas nuances da história mal exploradas, podendo ter sido melhor desenvolvidas, fazendo desse realmente um livro de tirar o fôlego. Ele me manteve curiosa e querendo ler mais para descobrir o mistério e tal, mas para mim o autor não conseguiu manter a consistência até o final. O plot twist foi um pouco previsível, então não foi grande surpresa quando aconteceu, e isso com certeza tirou o impacto que o livro poderia ter tido em mim.

Resenha - A Missão Traiçoeira

Título: A Missão Traiçoeira
Título Original: The Traitor’s Ruin
Série: O Beijo Traiçoeiro
1- O Beijo Traiçoeiro 
2- Missão Traiçoeira
3-  The Traitor’s Kingdom (2019)
Autora: Erin Beaty
Editora: Seguinte
Ano: 2018
Páginas: 456
Saiba mais: Skoob
Comprar: Amazon

Obs:. Não há spoilers do primeiro volume da série - O Beijo Traiçoeiro, exceto em Sinopse e Trama.

Sinopse: Sage Fowler abandona seu posto como aprendiz de casamenteira e se envolve em uma nova missão secreta ao lado do capitão Alex Quinn no segundo volume da série O Beijo Traiçoeiro. Depois de se provar uma espiã habilidosa e uma casamenteira estrategista, Sage Fowler passou a ocupar uma posição confortável na alta sociedade, dando aulas para as princesas do reino de Demora. Quando surge a oportunidade de participar de uma nova missão secreta, porém, Sage quer aproveitar a chance para servir ao seu reino mais uma vez — e ficar mais próxima de seu noivo, o capitão Alexander Quinn. Alex não fica nada feliz com a ideia, já que está determinado a proteger a namorada de qualquer perigo.  A insistência de Sage em fazer parte da missão faz com que eles se desentendam cada vez mais e, quando um conflito com um reino vizinho resulta em uma tragédia, os dois acabam separados. Para completar a missão de Alex — e a sua própria —, Sage precisará contar com a ajuda de aliados inesperados para sobreviver em um território inimigo e salvar o reino de Demora mais uma vez.


Trama: Sage é agora a tutora real e a noiva feliz do Capitão Alexander Quinn. Tudo não poderia estar mais perfeito, quando o Rei convoca uma súbita reunião, trazendo a Tennegol não só o noivo de Sage, mas também o Embaixador Gramwell e o Ministro da Inteligência, o Coronel Traysden. Com a promessa de uma nova ameaça cercando o reino, o Rei realoca seus filhos, mas faz questão de não expor seus planos a Rainha e manter a fachada de serenidade recém instituída no reino. Enfurecida com a atitude do marido, a monarca decide tomar as próprias providências. De certa forma, eu estou sempre esperando que as continuações me decepcionem um pouco, principalmente quando são trilogias os livros “do meio” costumam ser transitórios e as tramas têm apresentado um desenvolvimento fraco. É com um imenso prazer que eu anúncio que isso não acontece em A Missão Traiçoeira.