Resenha - Graceling: O Dom Extraordinário


Resenha feita pela Beatriz  
Título: Graceling - O Dom Extraordinário
Título Original: Graceling
Série: Sete Reinos
1- Graceling
2- Fogo (2013)
3- Bitterblue (2012 US)
Autora: Kristin Cashore
Editora: Rocco
Páginas: 491
Ano: 2011
Saiba mais: Skoob
Comprar: Submarino // Saraiva

Uma aventura cativante com detalhes envolventes.

Sinopse: A jovem guerreira Katsa tem olhos de cores diferentes: um azul e outro verde. Esta peculiaridade não ressalta apenas a beleza da jovem, mas também a marca de um verdadeiro graceling, alguém com um dom extraordinário. Alguns são excelentes nadadores, dançarinos, cozinheiros, matemáticos. Mas o dom de Katsa é diferente e único: ela possui a habilidade de lutar e matar. Por causa disto, é usada como assassina pelo cruel rei de Middluns, o seu próprio tio. Consumida pela culpa, Katsa cria o Conselho, uma confraria, a partir da qual passa a promover missões secretas para prevenir injustiças e lutar pela liberdade.


A Trama: Tenho vontade de dar um abraço na autora pelo capricho que teve ao fazer o livro! Tudo começa com Katsa tentando salvar secretamente um dos príncipes do reino de Lienid, que fora sequestrado, e ninguém sabe qual dos reis foi o mandante. Porém, depois de Katsa conseguir deixar vários soldados inconscientes, eis que surge alguém misterioso com um dos olhos prata e o outro dourado, dizendo confiar nela, e a deixa passar sem lutar. Isso começa a atormentá-la, pois a faz pensar se devia tê-lo matado. Vivendo no reino de Middluns, governado pelo seu tio, o rei Randa, que a trata como sua "arma secreta" por ter o Dom de matar, é obrigada a fazer todo o serviço sujo, como "cuidar" dos camponeses devedores e ser chamada a participar de jantares, onde todos a temem.
Contudo, aquele Lienid aparece um dia no castelo se mostrando um membro do Conselho, grupo que é contra a instabilidade dos reis, e juntos, ela e Po (o tal Lienid) partem para uma viagem com o objetivo de descobrir se o rei suspeito é mesmo o culpado e acabam encontrando muitos outros crimes.

O livro começa de uma forma e termina com o curso da história voltado para outra coisa completamente diferente, sem deixar de lado sua essência de reinos e batalhas que tanto gosto. Eu tinha um final em mente e tudo rumava para ele, o que me fez pensar que a trama era previsível, mas houve uma enorme reviravolta e o final foi uma surpresa ainda maior. Apesar de ter continuação, o livro tem começo, meio e um "quase" fim, o que deixou uma enorme curiosidade.


O Protagonista: Katsa soube como conquistar. Desde que tinha 8 anos, a cor de seus olhos mudou, um ficou "azul como o céu" e o outro "verde como as relvas de Middluns", assim se tornou uma Graceling, ou seja, alguém com alguma espécie de Dom e o seu é matar (com o desenrolar da história, ela desconfia que seja outro). O dia em que descobriu foi quando um primo que ela não gostava a tocou e para se defender, Katsa bateu em seu rosto, afundando o nariz em seu crânio. A partir de então, ela foi evitada e comentada por todos os reinos e obrigada a trabalhar para o seu tio, além de treinar intensamente para aprimorar suas habilidades. Algo que me agradou foi a autora não ter focado muito nos Graceling, o que tornaria o livro chato e repetitivo, mas só o detalhe dos seus olhos já deixa a história instigante!

Katsa foi uma guerreira com todas as qualidades que teve direito! Apesar de ter coragem e valentia, (acho que são coisinhas que você consegue quando enfrenta cara a cara um leão), ela tem seus medos e defeitos, o que a deixou humana, não apenas uma máquina de matar. Um deles é de se casar e ter filhos, o que a põem em um terrível impasse. Como sempre foi "a séria", seus poucos amigos divertiam-se com isso e não vejo outra personalidade para quem passou a vida sendo considerada uma assassina.

Os Personagens Secundários: Apesar de a protagonista ser ótima, os demais personagens me encantaram mais ainda! Principalmente Po, o Graceling Lienid misterioso. Foi ele quem deixou a história mais atraente e encantadora,(não só por causa de seus olhos!), além de acrescentar mais segredos à trama. Po foi um personagem cativante pelo seu jeito de encarar os obstáculos cheio de humor e por compreender Katsa melhor do que ninguém (o motivo não posso contar, pois eu teria que revelar qual o seu Dom). Outro grande personagem foi Raffin, filho do rei de Randa, o que o torna primo de Katsa. Ele foi com certeza o mais engraçado, sempre disposto a irritar Katsa para fazê-la rir, eu só achei ruim ele ter aparecido pouco na história e espero mais dele no segundo volume.  E ainda temos a Bitterblue, filha do rei Leck e sem dar muitos detalhes, a garota que só apareceu a partir meio do livro, foi uma graça e começou a se tornar uma grande lutadora tendo como exemplo Katsa e eu tenho certeza que ela virará uma Graceling!

Capa, Diagramação e Escrita: A capa é muito bonita e te faz entrar no clima da história logo de cara. A cor dourada do título e os efeitos ao redor da espada, da qual, aliás, adorei o cabo, são muito bem feitos e atrás temos na lâmina de outra espada os olhos de Katsa refletidos, um azul outro verde o que eu definitivamente adorei, pois não revela o rosto da personagem.
Acho que todos os livros poderiam seguir a diagramação simples, mas ótima. deste volume. As letras são de um tamanho médio e ocupam bem o espaço da folha e pelo livro ser pequeno de largura, a leitura flui rapidamente e eu me peguei virando as páginas como uma esfomeada! Achei um charme a escrita da autora, mesmo utilizando poucas palavras e em 3° pessoa, ela conseguiu me fazer imaginar muito bem os ambiente e as mudanças de clima nas florestas sem ficar aquela interrogação nos detalhes. Ela descreve de um jeito suave e sem pressa, demonstrando seu talento e a capacidade que sua imaginação tem. E eu também adorei o mapa dos Sete Reinos no começo do livro.


Concluindo: O único defeito do livro que eu encontrei foram uns pequenos trechos que ficaram confusos mesmo eu relendo-os, fora isso nada demais. Eu recomendo para quem curte histórias de clima medieval, com cavaleiros, reinos, reis e etc. Mas não tenham pressa de ler, saboreie devagar apreciando os detalhes da narrativa e as "bombas" que a autora preparou para o enredo. Como é o primeiro livro, há uma boa introdução, mas mesmo assim a aventura é garantida!


Quotes:

O luar lançou um brilho em seu olho prateado e um raio de luz no ouro em sua orelha.

Todo anel usado por um Lienid significa alguma coisa. Este com a gravação é o anel do sétimo filho do rei. É o anel do meu castelo e do meu principado. Minha herança.
Classificação: