Resenha - À Margem das Sombras

Título: A Margem das Sombras
Série: Anjo da Noite
1- Caminho das Sombras
2- A margem das Sombras 
3- Beyond the Shadows (2008 US)
Autor: Brent Weeks
Editora: Arqueiro
Páginas: 416
Ano: 2017
Saiba mais: Skoob
Comprar: Saraiva \\  Submarino


Sinopse: O jogo parece perdido para a cidade de Cenária. O golpe impiedoso de Garoth Ursuul, o Deus-rei, foi bem-sucedido. Agora ele domina a cidade, enquanto os invasores de Khalidor massacram habitantes e destroem casas, lojas e esperanças. O antigo governo da cidade foi subjugado e seu líder, substituído. A magia do Deus-rei é poderosa demais para ser controlada e sua influência se expande até os círculos mais nobres da cidade. As únicas chances de vitória nessa guerra injusta são o honrado Logan Gyre e o derramador Kylar Stern, o Anjo da Noite. Contudo, enquanto o primeiro está enclausurado na mais terrível prisão do reino, o segundo abandonou o caminho da espada e, em nome de Elene, seu grande amor, jurou nunca mais matar. A resistência agora se resume a ladrões, comerciantes pobres e prostitutas. Mas talvez isso mude muito em breve. Ao descobrir que Logan está vivo, Kylar pode abrir mão da paz que encontrou na nova família e arriscar tudo para retornar ao caminho das sombras.

A Trama: Diferindo do primeiro volume, temos um cenário guerrilheiro em A margem das sombras.  Cenária foi ocupada por Deus-Rei e seu exército "espartano', distribuindo calamidade e terror por onde passam. Com Logan - Rei por direito - preso no Buraco, a população antes tão distinta começa a se unir contra um inimigo em comum. Traumatizado, indeciso e ainda de luto, Kylar opta por não se intrometer e foge da cidade com Elene e Uly a fim de recomeçar o trio vai para Caernarvo, e Kylar tenta equilibrar o amor e a tentação assassina que crescem em seu coração.

As Personagens: A Margem das Sombras foca nos personagens de forma diferente, elaborando o desenvolvimento de alguns e introduzindo novos personagens como a ex-pirata Kaldrosa, os nomes continuam questionáveis...

Capa, diagramação e Escrita: A capa manteve o padrão, e no geral o conteúdo e aparência desse livro não me remeteu a games atuais, como o primeiro volume. A diagramação é pratica e a escrita continua fluida e emocionante.


Concluindo: Gostei mais do segundo volume, o autor envolveu a trama ainda mais fundo na fantasia, introduzindo alusões geeks (rpg e até Star wars), que tornaram tudo ainda mais divertido.