Resenha - O Cisne e o Chacal

Resenha feita pela 
Título: O Cisne e o Chacal
Título Original: The Swan and The Jackal
Série: Na Companhia de Assassinos
1- A Morte de Sarai (2015)
2- O Retorno de Izabel (2015)
3- O Cisne e o Chacal (2016)
4- Seeds of Iniquity (2004 US)
5- The Black Wolf (2015 US)
6- Behind the Hands That Kill (2016 US)
7- Spiders on the Groove (ainda não lançado)
Autora: J. A. Redmerski
Editora: Suma de Letras
Páginas: 232
Saiba mais: Skoob
Comprar: Saraiva // Amazon // Submarino 

Essa resenha NÃO contém spoilers dos livros anteriores.

Sinopse: Fredrik Gustavsson nunca considerou a possibilidade de se apaixonar - certamente nenhuma mulher entenderia seu estilo de vida sombrio e sangrento. Até que encontra Seraphina, uma mulher tão perversa e sedenta de sangue quanto ele. Eles passam dois anos juntos, em uma relação obscura e cheia de luxúria. Então Seraphina desaparece. Seis anos depois, Fredrik ainda tenta descobrir onde está a mulher que virou seu mundo de cabeça para baixo. Quando está próximo de descobrir seu paradeiro, ele conhece Cassia, a única pessoa capaz de lhe dar a informação que tanto deseja. Mas Cassia está ferida após escapar de um incêndio, e não se lembra de nada. Fredrik não tem escolha a não ser manter a mulher por perto, porém, depois de um ano convivendo com seu jeito delicado e piedoso, ele se descobre em uma batalha interna entre o que sente por Seraphina e o que sente por Cassia. Porque ele sabe que, para manter o amor de uma, a outra deve morrer.

A Trama: A continuação da série Na Companhia de Assassinos fala, dessa vez, sobre o passado e presente de Fredrik Gustavsson, um dos homens que trabalham com Victor Faust na sua Ordem. Esperava ter mais surpresas sobre o que já aconteceu na vida dele até o momento atual, mas nesse sentido nada me surpreendeu. Felizmente, o livro ainda assim consegue causar um abalo com revelações inesperadas no decorrer da trama. A sinopse já diz bastante do que o livro se trata e podem ter certeza que o desenrolar é tão ou ainda mais empolgante quanto parece, apesar de eu pessoalmente ter preferido os dois primeiros livros, talvez por ter partido para essa leitura com expectativas demais. 

O Protagonista: Já gostava de Fredrik nos livros anteriores e agora continuo gostando e me sentindo mais íntima. Ele não teve uma vida fácil e as coisas não melhoraram com o tempo, só mudaram. Agora Fredrik desconta seus traumas e sua ira nos criminosos capturados pela Ordem, chegando a ficar conhecido e ser temido pela sua frieza em torturar até obter as mais profundas confissões - ou até a morte - do capturado.

Personagens Secundários: Sou fascinada pelos personagens dessa série e senti muita falta de Victor e Izabel nesse aqui. Eles estavam presentes, mas não o suficiente para me satisfazer. Cassia conquista compaixão e empatia instantaneamente, assim como Seraphina consegue a revolta do leitor. O livro é bem concentrado nesse dilema de Fredrik em tentar descobrir como encontrar sua esposa depois de um término conturbado, pra dizer o mínimo, tirando informações de Cassia, que perdeu as memórias de sua vida antes do incêndio e tem dificuldades em recuperá-las.

Capa, Diagramação e Escrita: Eu gosto tanto da capa original, o braço que vem por trás do paletó tem todo um significado, não sei por qual motivo a modificaram na edição nacional. A autora deixou um texto de uma página inteira no começo do livro falando que esse livro não é New Adult, e eu, como gosto dela, não vou desobedecer, mas deixo claro para vocês que o livro se assemelha a um New Adult, mas dez anos depois... Com protagonistas que já passaram dos 30 e cenas de violência bem mais pesadas que os NA que eu já li, pelo menos.

Concluindo: Esse foi o livro que eu menos gostei da série até agora, mas ainda foi uma ótima leitura e manteve o nível dos anteriores. A quantidade de livros da série vem aumentando, mas espero que isso não assuste quem está interessado em ainda começar e que a autora não perca a mão. Até agora só tenho elogios e grande expectativa para as sequências.
Classificação: