Resenha - A Heroína da Alvorada

Título: A Heroína da Alvorada
Título Original: Hero at the Fall
Série: A Rebelde do Deserto
1- A Rebelde do Deserto
2- A Traidora do Trono

3- A Heroína da Alvorada
Autor: Alwyn Hamilton
Editora: Seguinte
Páginas: 379
Ano: 2018
Saiba Mais: Skoob | Goodreads
Comprar: Amazon

Um final empolgante para uma ótima trilogia!

SinopseNo último volume da trilogia A Rebelde do Deserto, Amani vai se deparar com a escolha mais difícil que já teve que fazer: entre si mesma e seu país.
Quando a atiradora Amani Al-Hiza escapou da cidadezinha em que morava, jamais imaginava se envolver numa rebelião, muito menos ter de comandá-la. Depois que o cruel sultão de Miraji capturou as principais lideranças da revolta, a garota se vê obrigada a tomar as rédeas da situação e seguir até Eremot, uma cidade que não existe em nenhum mapa, apenas nas lendas — e onde seus amigos estariam aprisionados.
Armada com sua pistola, sua inteligência e seus poderes, ela vai atravessar as areias impiedosas para concluir essa missão de resgate, acompanhada do que restou da rebelião. Enquanto assiste àqueles que ama perderem a vida para soldados inimigos e criaturas do deserto, Amani se pergunta se pode ser a líder de que precisam ou se está conduzindo todos para a morte certa.

A TramaPassou-se algum tempo depois dos acontecimentos de A Traidora do Trono - não muito -, e agora acompanhamos Amani tentando liderar os rebeldes em busca dos prisioneiros do sultão, incluindo Ahmed e Shazad. Porém, o objetivo principal continua sendo livrar Miraji das mãos do sultão e libertar os djinnis presos. Esse livro foi uma aventura e foi ótimo poder concluir essa trilogia. A trama se desenvolve com agilidade e consegue prender o leitor até o final, para descobrir como finalmente tudo terminará, e a autora consegue nos passar todas as emoções necessárias para torcer pelos personagens ao longo do livro. Entretanto, senti que ainda faltou algo para o final ser impressionante - apesar de várias das passagens serem bastante empolgantes -, talvez isso se deva a eu ter demorado um tempo para finalmente ler esse livro, e quando finalmente o fiz, já não estava tão conectada assim com a história. De qualquer forma, a autora nos brinda com um fim satisfatório, talvez um pouco piegas, mas que combina perfeitamente com o tom de lenda que a história toda tem.

Os PersonagensAmani definitivamente não é mais aquela garotinha do primeiro livro. Ela evoluiu bastante ao longo da série e, apesar de ainda ser impulsiva e um pouco egoísta, ela aprende e se desenvolve bastante nesse último volume. Ela é uma protagonista que é fácil de acompanhar e o leitor consegue aproveitar a companhia dela e não achar insuportável sua narrativa. Jin é um personagem que eu gosto muito e, apesar de não conseguir perceber tanta evolução nele ao longo dos livros, ele foi um ótimo personagem desde o começo, então não tenho nada a reclamar dele. Sua relação com Amani é madura e faz sentido na história, mas eles ainda resolvem se beijar em ocasiões inoportunas. Quanto aos outros personagens, senti falta de uma participação maior de personagens como Shazad e Ahmed, que apesar de terem um papel importante na história, ficaram meio apagadinhos nesse último volume. Por outro lado, Sam teve mais destaque e eu amei cada momento com ele! Um personagem feito para quebrar qualquer clima sério e trazer mais leveza para o cenário da rebelião, a autora soube aproveitá-lo muito bem no livro.


Capa, Diagramação e Escrita: A capa é linda, como as outras (mas a do segundo livro ainda é minha favorita), e o desenho remete a uma determinada cena do livro. A diagramação é a mesma dos outros volumes, confortável para leitura. A escrita da Alwyn Hamilton é bem fluida e ela consegue nos levar pela trama com leveza e entusiasmo. É difícil largar esse livro até o final, porque ela descreve tudo tão bem que não tem como não ficar investido em determinados momentos. O sistema de magia desse mundo que ela criou continua um pouco enevoado para mim, mas ela conta o suficiente para fazer a história funcionar e, apesar de esperar um pouco mais, dá pra relevar o que ela decide nos fornecer.

Concluindo: Essa é uma trilogia que eu amei acompanhar, apesar de não ser perfeita e possuir algumas nuances que a autora deixou inexploradas. O livro conseguiu ser emocionante e me fez ficar apegada a alguns dos personagens, mas cuidado: temos algumas perdas nesse final. De qualquer forma, se você já leu até o segundo livro, vale a pena concluir a história, a autora nos entrega uma trama mágica e cheia de aventura, com personagens se sacrificando e arriscando tudo por uma causa em que acreditam.