Resenha - A Viajante do Tempo

Resenha feita pela Luh!  
Título: A Viajante do Tempo
Título Original: Outlander
Série: Outlander
1- A Viajante do Tempo (2014 - Original 2004)
2- A Libélula no Âmbar (2014 - Original 2006)
3- O Resgate no Mar (2015 - Original 2007)
4- Os Tambores de Outono (2008)
5- A Cruz de Fogo (2009)
6- Um Sopro de Neve e Cinzas (2010)
7- Ecos do Futuro (2011)
8- Written in My Own Heart's Blood (2014 US)
Autor: Diana Gabaldon
Editora: Arqueiro
Páginas: 800
Saiba mais: Skoob
Comprar: Fnac // Amazon // Extra // Submarino

Um início promissor.

Sinopse: Em 1945, no final da Segunda Guerra Mundial, a enfermeira Claire Randall volta para os braços do marido, com quem desfruta uma segunda lua de mel em Inverness, nas Ilhas Britânicas. Durante a viagem, ela é atraída para um antigo círculo de pedras, no qual testemunha rituais misteriosos. Dias depois, quando resolve retornar ao local, algo inexplicável acontece: de repente se vê no ano de 1743, numa Escócia violenta e dominada por clãs guerreiros.

Tão logo percebe que foi arrastada para o passado por forças que não compreende, Claire precisa enfrentar intrigas e perigos que podem ameaçar a sua vida e partir o seu coração. Ao conhecer Jamie, um jovem guerreiro escocês, sente-se cada vez mais dividida entre a fidelidade ao marido e o desejo. Será ela capaz de resistir a uma paixão arrebatadora e regressar ao presente? 

A Trama: Não vou mentir, as primeiras páginas do livro foram uma tortura. A fonte do livro é bem pequena, então aquelas 50 páginas introdutórias mais pareciam 200, pela maneira como se arrastaram. Entretanto, assim que Claire volta no tempo, a trama começa a ganhar ritmo e vai melhorando cada vez mais até terminar em um final digno de prêmio que me deixou muito contente por ter persistido no início
Para quem gosta de livros históricos, esse é um prato cheio. Guerras, lutas, castelos, uma verdadeira caça às bruxas e pequenos detalhes interessantes sobre a Escócia. Entretanto, não bastassem todas as descrições interessantes, o que realmente me conquistou no livro foi o romance. Claire e Jamie tem uma atração inegável e coroei esse como o melhor romance do ano, porque simplesmente me conquistou.

A Protagonista: Claire é uma mulher simples que já foi enfermeira na guerra e, portanto, tem uma boa compreensão do que é realmente importante em sua vida. Gostei de como ela conseguiu se adaptar às novas situações sem se abalar, sendo confiante e até um pouco desbocada nas situações em que parecia necessário. Claire parecia uma pessoa bem fechada, tornando extremamente fofo a maneira como ela se abre com Jamie.

Os Personagens Secundários: Jamie é um cavalheiro bem diferente do esperado. Ele luta pela honra das pessoas, não tem medo de levar uma surra para defender algo em que acredita e consegue aparecer para salvar os amigos nas horas mais oportunas. Por outro lado, Jamie tem seu lado inseguro, torturado e humilde. A cada cena em que ele olhava para Claire, e a autora descrevia com maestria a maneira como aquilo mexia com ele, eu dava um suspiro.
Estranhei a maneira bruta da maioria dos outros personagens no início do livro, porém logo me acostumei e passei a apreciar os homens do clã MacKenzie, que compõe a maior parte dos personagens. Algumas mulheres estão presentes no livro, mas com a exceção de Claire, foram os homens que realmente se destacaram.

Capa, Diagramação e Escrita: Gostei muito mais dessa capa que de qualquer outra que tenha visto para o livro, seja da versão nacional anterior ou de alguma das versões americanas. As cores são bonitas e é uma capa que chama a atenção.
O tamanho do livro me assustou um pouco, especialmente por ter a fonte pequena, porém a escrita da Diana é gostosa e a trama não fica cansativa, só achei algumas cenas envolvendo o antagonista um pouco repetitivas. Um detalhe que em ganhou, entretanto, é que a autora não tem medo de fazer os personagens sofrerem um pouco e nem sempre "fica tudo bem".

Concluindo: Foi uma série que me surpreendeu bastante e me deu muita vontade de continuar, mesmo sabendo que os livros são gigantescos. O romance é incrível, as descrições do cenário são de tirar o fôlego e a trama sofre inúmeras reviravoltas interessantes que a tornam ainda mais realista.


Classificação: