Resenha - Entre o Agora e o Sempre

Resenha feita pela Maay!
Título: Entre o Agora e o Sempre
Título Original: The Edge of Always
Série: Entre o Agora e o Nunca 
1- Entre o Agora e o Nunca (2013)
2- Entre o Agora e o Sempre
Autor: J.A. Redmerski
Editora: Suma de Letras
Páginas: 304
Ano: 2014
Saiba mais: Skoob
Comprar: Saraiva // Extra // Fnac

O livro pode até ser um pouco "mais do mesmo", mas não posso negar que seja bastante viciante.

Contém spoilers de Entre o Agora e o Nunca!!!


Sinopse: Camryn Bennett e Andrew Parrish nunca foram tão felizes. Cinco meses depois de se conhecerem num ônibus interestadual, os dois estão noivos e prestes a ter um bebê. Nervosa, mas empolgada, Camryn mal pode esperar para viver o resto de sua vida com Andrew, o homem que ela sabe que vai amá-la para sempre. O futuro só lhes reserva felicidade... até que uma tragédia os surpreende. Andrew não consegue entender como algo tão terrivelmente triste pôde acontecer. Ele tenta superar o trauma — e acredita que Camryn esteja fazendo o mesmo. Mas, quando descobre que Camryn busca sufocar uma dor imensa de uma forma perigosa, fará de tudo para salvá-la. Determinado a provar que o amor dos dois é indestrutível, Andrew decide levar Camryn numa nova jornada carregada de esperança e paixão. O mais difícil será convencê-la a ir junto... Com Entre o agora e o sempre, a aguardada continuação de Entre o agora e o nunca, J. A. Redmerski concluiu a história de amor que encantou milhares de leitores. 

A Trama: Cam e Andrew estão super felizes, curtindo a vida e a gravidez até que Cam perde o bebê. E isso não é um spoiler, acontece logo no comecinho do livro e é o que dá um verdadeiro início à trama.

Pensando em ajudar Camryn a superar a perda, Andrew resolve voltar para a estrada, onde tudo começou. E aí é que eu digo parecer mais do mesmo. Esse segundo volume não trouxe nada muito novo e revolucionário. Agora, tenho de reconhecer o mérito da autora, afinal ela conseguiu manter aquela pitada viciante que te impede de largar o livro antes de chegar ao final.
Vi em algum lugar que a autora só escreveu essa continuação a pedido dos fãs - se a informação procede ou não, eu não sei. Realmente parece ter sido isso.

Os Personagens: Camryn e Andrew amadureceram bastante desde o primeiro volume, mas não sei, eu preferia os personagens do livro anterior. Entendo que Camryn estivesse sofrendo imensamente a perda do bebê, mas ela me tirou do sério algumas vezes. Senti falta da Cam do primeiro livro (e olha que eu nem tinha gostado muito dela).
E Andrew, ok, ele continua bem apaixonante. Mas achei que um pouco de seu encanto foi embora junto com seu ar misterioso.
Como mais uma vez o casal está na estrada, o foco da história se mantém sobre eles e não temos personagens secundários significativos para o rumo da história.

Capa, Diagramação e Escrita: Adorei a capa, assim como tinha adorado a de Entre o Agora e o Nunca. Acho que elas combinaram perfeitamente e ficaram lindas na minha estante (haha).
J.A. Redmerski mantém a alternância de narradores, tal como a escrita leve o fluída. Você lê 100 páginas sem nem sentir, e quando vê, acabou. Confesso, eu queria mais - mesmo não achando nada de extraordinário na história, mesmo preferindo o primeiro volume.

ConcluindoEu realmente não achava necessária uma continuação para Entre o Agora e o Nunca, mas não posso negar que gostei. O livro vai, sabe, é muito gostoso de ler.

Outra coisa que não posso negar é a forma maravilhosa com que a autora lidou com a perda. Cam me cansou sim em alguns momentos, mas vê-la passando pelos estágios do luto foi muito bonito. De verdade.
Enfim, não sei se estou conseguindo me fazer entender, tá bem complicado. A questão é que, apesar de não encontrar nada de especial na trama, ela me conquistou mais uma vez. Super recomendo!
PS: Para os fãs de Redmerski, um spin-off já foi lançado nos Estados Unidos. Chama-se Song of the Fireflies, e conta a história de Brayelle Bates, uma garota que o casal conhece durante esse segundo livro.



Quotes:
Eu prometo te amar para sempre nessa vida e em qualquer lugar que nós fomos depois da morte, porque eu sei que não posso seguir em frente em nenhuma vida se você não estiver nela também.

A vida é uma coisa misteriosa e muitas vezes injusta. Mas acho que aprendi, no tempo que passei com Andrew, que ela também pode ser maravilhosa, e que em geral, quando acontece uma coisa que parece injusta, é só o jeito de a vida abrir espaço para coisas melhores que virão. Gosto de pensar assim. Me dá forças quando mais preciso. 
Classificação: