Resenha - Sob o Céu do Nunca

Resenha feita pela Luh!  
Título: Sob o Céu do Nunca
Título Original: Under the Never Sky
Série: Never Sky
1- Sob o Céu do Nunca
2- Pela Noite Eterna (Fev 2016)
3- Into the Still Blue (2014 US)
Autora: Veronica Rossi
Editora: Rocco
Páginas: 336
Ano: 2015 (originalmente 2013)
Saiba mais: Skoob
Comprar: Amazon // Extra

Um ótimo livro com cenário perfeito e personagens cativantes, mas a trama deixou a desejar.

Sinopse: Desde que fora forçada a viver entre os Selvagens, Ária sobreviveu a uma tempestade de Éter, quase teve o pescoço cortado por um canibal, e viu homens sendo trucidados. Mas o pior ainda estava por vir... Banida de seu lar, a cidade encapsulada de Quimera, Ária sabe que suas chances de sobrevivência no mundo além das paredes dos núcleos são ínfimas. Se os canibais não a matarem, as violentas tempestades elétricas certamente o farão. Até mesmo o ar que ela respira pode ser letal. Quando Ária se depara com Perry, o Forasteiro responsável por seu exílio, todos os seus medos são confirmados: ele é um bárbaro violento. É também sua única chance de continuar viva. Opostos em praticamente tudo, Ária e Perry precisam tolerar a existência um do outro para alcançar seus objetivos. A aliança pouco provável entre os dois acabará por forjar uma ligação que selará o destino de todos os que vivem sob o céu do nunca.

A Trama: O início do livro é um pouco confuso, já vou avisando. A autora vai despejando termos e nomes de locais desconhecidos como Éter, Quimera, Reinos, Olfativos e etc, é até difícil separar o que é um local e o que é um objeto. Entretanto, com o tempo, vai ficando mais fácil identificar os termos. Sob o Céu do Nunca tem uma ótima construção de cenário, é fácil visualizar os locais em minha mente, só gostaria de ter visto um pouco mais do mundo dentro dos núcleos. A história mundial também deixa a desejar, não sabemos bem o que aconteceu com o mundo ou como ele chegou no estado em que se encontrava, mas isso não me irritou.
O romance se desenvolve de maneira lenta e muito satisfatória, é aquele tipo de romance que te faz vibrar quando algo finalmente acontece, mas sem deixar o leitor frustrado pela falta de ação. Também adorei a dinâmica de Perry e Ária, um não sabe nada sobre o mundo do outro e é compreensível que tenham medo e raiva do desconhecido. Apenas a necessidade os une e eu adorei a parte onde os protagonistas viajam juntos. O final me pareceu um pouco abrupto e poderia ter sido mais detalhado, mas foi satisfatório.

Os Protagonistas: Pelas resenhas que li, notei que eu fui diferente da maioria e adorei Ária. Consegui realmente me conectar à personagem, compreendendo seus medos e desejos, e simpatizei com sua dificuldade em se adaptar ao "novo mundo". Gostei muito que a protagonista tenha iniciado o livro sendo bem ingênua e dependente, pois ela teve muito espaço para amadurecer conforme o desenvolvimento da trama. Perry, entretanto, não foi um personagem tão carismático. Eu senti que Perry era carrancudo, inseguro e sarcástico demais, embora ele consiga ser bem engraçado e corajoso quando quer. Também gostei de como a autora o descreveu como um garoto de aparência mediana ao invés do cara super gato com tanquinho que costumamos ver. Apesar de ambos os personagens serem narradores, para mim apenas Ária era a protagonista.

Os Personagens Secundários: Apesar de não ter realmente sentido necessidade disso, seria bom se os personagens secundários tivessem sido explorados um pouco melhor. Vou começar pelo meu predileto: Roar. Muito divertido, com aquele jeitinho que conquista o leitor em pouquíssimas páginas, eu só posso desejar que Roar apareça ainda mais no segundo livro!
Talon, o sobrinho de Perry, parecia ser uma criança muito querida e inteligente. Só posso imaginar a personalidade teimosa de Liv, irmã do protagonista, já que ela nem sequer faz uma aparição em Sob o Céu do Nunca, mas sinto que gostaria muito da garota. Por fim, não consegui me decidir direito sobre Marron, ele parece ser bom demais, tanto que comecei a desconfiar dele.

Capa, Diagramação e Escrita: Eu fiquei extremamente decepcionada quando o livro foi inicialmente lançado, com aquela capa feia, mas a editora parece ter ouvido as preces dos leitores e relançou o livro com essa capa maravilhosa, que eu adoro. A diagramação, para completar, é perfeita. No início de cada capítulo temos seu número, narrador e a imagem de um galho de árvore, sendo um galho diferente para cada um.
A escrita da Veronica é gostosa de ler e flui muito bem. Adorei a criatividade da autora para os sentidos super desenvolvidos e a maneira como Perry "cheirava" sentimentos, as descrições eram extremamente vívidas. Entretanto, acho que Veronica tem potencial para amadurecer muito como autora.

Concluindo: Alguns personagens me agradaram, outros não. Gostei do mundo "fora dos núcleos", mas queria conhecer um pouco melhor o lugar onde Ária cresceu. A trama me prendeu, mas tinha várias falhas e podia ficar mais lenta às vezes. No geral, diria que é um livro bom, mas falta muito para ser ótimo.

Quotes:
Ela achou que sentiria muito mais medo por estar ali fora, mas o acompanhante dela era a coisa mais assustadora daquele lugar.
As pessoas podem ser mais cruéis para aqueles que amam.
Classificação: