Resenha - Encanto Mortal

Resenha feita pela Luh!  
Título: Encanto Mortal
Título Original: Kill Me Softly
Livro Único
Autor: Sarah Cross
Editora: Record
Páginas: 322
Ano: 2013
Saiba mais: Skoob
Comprar: Saraiva // Fnac // Extra

Amei demais <3

Sinopse: O passado de Mirabelle está envolto em segredos, da morte trágica de seus pais às meias verdades de suas madrinhas sobre por que ela não pode voltar à sua cidade natal, Beau Rivage. Desesperada para conhecer melhor o local, Mira foge uma semana antes de completar dezesseis anos - e descobre um mundo que nunca poderia ter imaginado. Em Beau Rivage, nada é o que parece - nem mesmo a garota estranhamente pálida com um interesse mórbido em maçãs, o detestável playboy que age como uma fera com todos ao seu redor e o garoto gentil que tem um fraco por donzelas em perigo. Ali, histórias antigas são reencenadas, maldições são despertadas e contos de fadas se tornam reais. Mas todo mundo sabe que fábulas nem sempre terminam com 'felizes para sempre'. Mira tem um papel a desempenhar, um destino a aceitar ou ao qual resistir. Enquanto se esforça para assumir o controle de sua vida, ela se sente atraída por dois garotos com suas próprias maldições... irmãos que compartilham um terrível segredo. E ela vai descobrir que o amor - assim como os contos de fadas - nem sempre acaba bem.

A Trama: Encanto Mortal é uma releitura de diversos contos de fadas modernizados (algo no estilo da série Once Upon a Time).
Mirabelle foge da casa de suas madrinhas poucos dias antes de seu aniversário e vai à Beau Rivage, a cidade onde nasceu, para tentar encontrar os túmulos de seus pais que morreram quando ela ainda era um bebê. Chegando na cidade sem um plano e sem nenhuma ajuda, ela dá a sorte de encontrar Felix, um garoto charmoso que também é dono de um cassino e hotel enorme na cidade e que logo decide auxiliá-la em sua busca. Aos poucos, Mira vai descobrindo mais sobre os habitantes de Beau Rivage e sobre si mesma.
A trama me surpreendeu muito ao ser complexa e cheia de mistérios - alguns previsíveis e outros nem um pouco -, e é claro que fiquei torcendo para que os personagens tivessem um final feliz. Gostei especialmente do toque sombrio que a autora escolheu dar aos contos e de toda a magia que, apesar de estar sempre presente, era bem sutil. 

A ProtagonistaMira sabia me irritar. Ela era uma boa protagonista, muito consistente e independente, porém sua ingenuidade não tinha limites. Para compensar, a garota sabia ser divertida, e ganhou pontos por ter a coragem de ir sozinha procurar pelo túmulo de seus pais.

Os Personagens Secundários: O livro se tornou um dos meus prediletos por causa dos personagens e eu queria muito que cada um deles fosse o protagonista de seu próprio livro - eu leria todos. Começando por Freddie, um perfeito príncipe que tinha até mesmo uma espada, passando por Viv, que tinha uma personalidade meio estranha, mas muito determinada. Meu predileto é claro que foi Blue, que recebe quase tanto destaque quanto Mira e me ganhou desde o início com seu sarcasmo e suas tentativas de parecer um idiota. Há muitos outros personagens memoráveis, entretanto vamos conhecendo-os aos poucos e eu me interessei muito por seus passados.

Capa, Diagramação e Escrita: Eu amo demais aquela capa original, com a rosa manchada de sangue e o nome "Kill Me Softly" (Mate-me lentamente), mas a editora fez um ótimo trabalho com a versão nacional. A capa é bonita e combina muito bem com a trama, a diagramação interna está fofa e a tradução ficou perfeita (e deve ter dado trabalho, com muitos trocadilhos).
A escrita da Sarah já está ótima, mas senti falta de mais descrições. Entretanto, a narrativa é envolvente e eu não me senti entediada em momento algum.

Concluindo: Não posso dar muitos detalhes sobre o livro para não estragar a surpresa, mas prometo que vale a pena, especialmente para quem gosta de releituras. Minha única reclamação é que um livro só não é o suficiente para conhecer bem os personagens secundários, eu queria mais.

Classificação: